NFL

Manning, Woodson e ‘Megatron’ entram para o Hall da Fama do futebol americano

Um esporte nunca pode virar as costas para seu ídolos. São eles que inspiram as novas gerações, servem de exemplo e são provas que vale a pena se dedicar. A história é parte importante e nada melhor do que homenagear com todas as honrarias. Os novos imortais da Classe do Hall da Fama 2021 do futebol americano são merecedores de todas as glórias.

Nomes como o de Peyton Manning, Charles Woodson, Calvin Johnson, Drew Pearson, Alan Faneca e outros nos deixam cheio cheios de memórias e com uma nostalgia que renova a paixão pelo futebol americano.

Confira os imortais que acabam de chegar no ápice da carreira tamanho reconhecimento de quem acompanha e se dedica ao esporte.

Peyton Manning

Escolha número 1 do Draft de 1998, Peyton Manning é o único jogador, por hora, a vencer o Super Bowl por duas equipes diferentes. Fora cinco prêmio de MVP, 14 vezes escalado para o Pro Bowl e uma referência quando se fala na posição de quarterback.

O primeiro título veio no Super Bowl XLI, em 2006, quando foi campeão pelo Indianapolis Colts. Mas em 2011, Manning ficou de fora de toda a temporada por causa de uma lesão no pescoço e deixou os Colts. Após assinar com os Broncos, ele anotou o recorde de TDs em uma mesma temporada (55) em 2013, fora a conquista do Super Bowl 50.

Em estatísticas individuais, o QB é o segundo em vitórias (200), o terceiro em jardas aéreas (71.940), o terceiro em TDs de passe (539), o terceiro em passes completados (6.125) e o primeiro em campanhas vitoriosas no último quarto (54).

Charles Woodson

Um dos grandes defensores de todos os tempos na NFL, Woodson quase completou duas décadas no topo. Ele foi a quarta escolha do Draft de 1998 após ter vencido Heisman Trophy na universidade. Pelos Raiders, o cornerback ganhou o prêmio de novato defensivo da liga, além de nove vezes escolhido para o Pro Bowl. Seu único Super Bowl veio com os Packers.

Ele encerrou a carreira em 2015m terminando como quinto em interceptações (65) e o primeiro de todos os tempos em TDs (13).

Calvin Johnson

Uma referência quando se fala em wide receiver. Uma força brutal que amassava os defensores. ‘Megatron’ ou Calvin Johnson marcou época, apesar de uma carreira curta de apenas nove anos na NFL. Nem os piores anos dos Lions conseguiram ofuscar o brilho do Calvin Johnson.

Para se ter uma pequena ideia, Calvin Johnson foi escolhido para o time da década de 2010, mesmo tendo jogado apenas seis temporadas. Outro dado que diz muito é a média de 86.1 jardas por partida, a segunda melhor marca da história. Fora que, aos 35 anos, Megatron é um dos mais jovens a entrar para o Hall da Fama.

Drew Pearson

Após anos e anos de frustração, Drew Pearson finalmente entrou para o Hall da Fama do futebol americano. Pearson já estava marcado na história como o primeiro a recebe uma Hail Mary, mas agora entre para um grupo seleto do esporte em que marcou época.

Foram 11 temporadas nos Cowboys, sendo três vezes escolhido para o Pro Bowl, membro do time da década de 1970 e campeão do Super XII.

Alan Faneca

Em sua sexta oportunidade, Alan Faneca foi eleito para a Classe do Hall da Fama 2021. Linha ofensiva de times campeões dos Steelers, Faneca era uma grande bloqueador e impulsionou as carreiras de dois outros grandes RBs que também já foram imortalizados: Jerome Bettis e Willie Parker.

Bill Nunn

Fundamental para os anos de glória dos Steelers na década de 1970, Bill Nunn foi olheiro e consultor da equipe que faturou quatro títulos em seis anos. Ele foi responsável por draftar nomes como L.C. Greenwood, Mel Blount, Ernie Holmes, John Stallworth, Donnie Shell e Jack Lambert, todos grandes ídolos dos Steelers.

John Lynch

Safety campeão no único título de Super Bowl dos Buccaneers, John Lynh entrou para o Hall da Fama em seu nono ano de elegibilidade. Ele encerrou sua carreira com 25 INTs, 13 sacks e incríveis 16 fumbles forçados. Depois de se aposentar em 2007, ele ainda passou um tempo como radialista para virar GM dos 49ers, que foram campeões da NFC em 2019.

Tom Flores

Um do quatro treinadores a vencerem dois Super Bowls, Tom Flores é uma daquelas pessoas que se dedicou de corpo e alma ao futebol americano. Foram 10 temporadas como jogador, passando por Raiders, Bills e Chiefs. Mas foi como treinador que ele alcançou a glória. Com dois títulos de Super Bowl com os Raiders, em 1980 e 1983, Flores é venerado pela franquia e merecia seu lugar no Hall da Fama.

Comments
To Top