NFL

Em carta, dono do Cincinnati Bengals justifica escolha de Joe Mixon no draft

Joe Mixon, running back do Cincinnati Bengals

(Crédito: Cincinnati Bengals/divulgação)

A escolha de Joe Mixon pelo Cincinnati Bengals foi uma das mais polêmicas do draft deste ano, já que o running back, originário da Universidade de Oklahoma, agrediu uma mulher em 2014, em seu primeiro ano na universidade. E, diante disso, Mike Brown resolveu se justificar.

O proprietário da franquia de Ohio publicou uma carta no jornal ‘Cincinnati Enquirer’, nesta sexta-feira (5), expressando seu apoio ao atleta e falando sobre a decisão de trazê-lo para reforçar o ataque dos Bengals.

Na carta, Brown escreveu que é “inaceitável que um homem bata em uma mulher”, mas ressaltou que Mixon já cumpriu sua punição pelo incidente.

O proprietário dos Bengals também disse que Mixon é um “talento raro de futebol americano” e que suas transgressões foram deixadas no passado pelo atleta. Mesmo assim, Brown admitiu que os Bengals estão assumindo um risco ao selecionar o jogador.

Nesta sexta, antes de seu primeiro treino no minicamp para calouros dos Bengals, Joe Mixon falou com a imprensa. Ele não tinha lido a carta de Mike Brown, mas ficou contente com o apoio demonstrado pelo dono de seu time.

“Estou apenas tentando chegar aqui, estar com meus companheiros de time e seguir adiante com esta situação. Obrigado Mike Brown por isso, mas estou apenas tentando seguir em frente, vir para cá, competir, aprender este playbook e conseguir a vitória para nosso time”, falou o jovem jogador.

Recentemente, Joe Mixon chegou a um acordo civil com Amelia Molitor, mulher que foi agredida por ele em 2014.

Antes de o caso vir à tona, o running back de 20 anos de idade era considerado um prospecto de primeira rodada do draft, mas ele acabou caindo para a segunda rodada, quando foi selecionado com a 48ª escolha geral pelos Bengals.

Foi a primeira declaração pública de Mike Brown sobre o time ter escolhido o running back no draft da semana passada, já que o executivo se negou a falar imediatamente depois do evento.

Confira, na íntegra, a carta de Mike Brown:

“No draft da NFL, na última sexta-feira, o Cincinnati Bengals selecionou um jogador de futebol americano muito talentoso que fez uma coisa terrível em seu primeiro ano na faculdade.

O jogador – Joe Mixon – é um jogador de futebol americano de alto nível segundo todos. A lamentável ação de Joe foi que ele agrediu uma jovem mulher, outra estudante, pouco depois de chegar ao campus em Norman, Oklahoma, há três anos.

Joe e essa jovem se reuniram recentemente, chegaram a um acordo sobre o incidente, e eles concordaram em resolver suas diferenças para que pudessem avançar com suas vidas. Embora as circunstâncias que levaram ao incidente não são claras – o que é claro é que é inaceitável que um homem bata em uma mulher.

Desde o incidente há três anos, Joe foi suspenso pelo time de futebol americano, declarou-se culpado no tribunal, e aceitou as consequências de suas ações. Mais tarde, ele se tornou um bom cidadão em Norman, um colega de time popular, um jogador respeitado por seus treinadores, e um dos jogadores mais talentosos do futebol americano universitário.

Os Bengals se orgulham de nossa cidade natal e querem proporcionar um futebol americano vencedor no campo e jogadores bem-sucedidos fora do campo. Essa é a razão pela qual selecionamos Joe – ele é um talento raro de futebol americano, e a conduta dele nos últimos três anos nos leva a acreditar que ele pode nos ajudar a vencer jogos de futebol americano e também se tornar um membro produtivo desta comunidade.

Ao tomar nossa decisão, assumimos um risco. Neste caso, o risco tem um lado positivo, bem como um lado negativo. Acreditamos que Joe deixou isso para trás e que ele pode se transformar em um jogador e um membro da comunidade que cria uma vantagem para Cincinnati. Nós vamos fazer tudo que estiver ao nosso alcance para que isso aconteça. Nossa esperança é que o tempo vai provar que esta oportunidade é merecida e, talvez, – se for dada uma chance – Joe possa escrever um capítulo na história do esporte de Cincinnati do qual tanto ele quanto Cincinnati possam se orgulhar.

Obrigado.

Atenciosamente,

Mike Brown, Presidente”

Comments
To Top