NFL

Campanha Philadelphia Eagles em 2017 – consistência e obstáculo inesperado

Philadelphia Eagles

(Crédito: Instagram/reprodução)

Definitivamente a temporada 2017 da National Football League foi extremamente especial para o torcedor do Philadelphia Eagles. O time não ia aos playoffs desde 2013 e não chegava até o Super Bowl desde a temporada 2004.

Mas Doug Pederson, em seu segundo ano como head coach, colocou ordem na casa.

Após campanha de apenas 7-9 em seu primeiro ano no cargo, em 2016, o técnico principal montou uma defesa extremamente sólida com o apoio do coordenador defensivo Jim Schwartz e ainda teve um ataque consistente com a ajuda do coordenador ofensivo Frank Reich.

A defesa, em termos gerais, foi a quarta melhor da liga na temporada regular, cedendo apenas 306,5 jardas por partida, e foi também a quarta melhor em pontos, com apenas 18,4 cedidos por partida. Já em termos ofensivos, os Eagles tiveram o sétimo melhor ataque da liga de maneira geral, com 365,8 jardas produzidas por confronto, e o terceiro melhor em pontos, marcando 28,6 por jogo. Curiosamente, esta última marca é a mesma do New England Patriots, adversário da decisão deste domingo.

Tudo isso resultou em uma campanha excelente de 13-3 na temporada regular, a melhor de toda a Conferência Nacional (NFC) e deixou a franquia com a vantagem de jogar todas em casa durante a pós-temporada.

Mas estamos aqui para relembrar como foi essa campanha histórica até o Super Bowl LII. Então vamos nessa!

A temporada 2017 dos Eagles começou com o pé direito, com a equipe ganhando um confronto de divisão fora de casa contra o Washington Redskins pelo placar de 30 a 17. Nesta partida, Carson Wentz teve uma boa atuação (26/39, 307 jardas, dois touchdowns e uma interceptação), mas foi a defesa de Philadelphia que realmente brilhou, aplicando quatro sacks em cima de Kirk Cousins e ainda forçando quatro turnovers no total.

O primeiro tropeço dos Eagles, contudo, veio já na semana 2 da temporada regular. Com outro jogo fora de casa, desta vez no Arrowhead Stadium, os comandados de Doug Pederson até complicaram a vida do rival, mas não conseguiram segurar o Kansas City Chiefs. Na derrota por 27 a 20, a defesa dos Eagles não conseguiu segurar o calouro Kareem Hunt, que correu para 81 jardas e dois touchdowns, e o time ainda sofreu dois turnovers.

O resultado negativo parece ter sido o que os Eagles precisavam para acordar e o time então engatou uma série de nove vitórias, ficando sem perder até o dia 3 de dezembro.

Nesta sequência grande, os Eagles venceram jogos difíceis como contra o Carolina Panthers (28 a 23), na semana 6, fora de casa, derrotou novamente o Washington Redskins (34 a 24), desta vez em casa, na semana 7, e ainda conseguiu uma vitória importante contra o rival de divisão Dallas Cowboys, por 37 a 9, mesmo jogando em pleno AT&T Stadium.

Carson Wentz, quarterback do Philadelphia Eagles

(Crédito: Instagram/reprodução)

O quarterback Carson Wentz teve excelentes apresentações nesta grande sequência de resultado positivo. Destaques para as atuações na vitória sobre o Arizona Cardinals por 34 a 7, na semana 5, quando o camisa 11 saiu de campo com 21 passes certos de 30 para 304 jardas, quatro touchdowns e uma interceptação, e contra os Redskins, quando Wentz conectou 17 passes de 25 para 268 jardas, quatro touchdowns e uma interceptação.

Outro domingo de destaque para o signal caller foi na vitória sobre o Denver Broncos por 51 a 23, na semana 9, quando Wentz acertou 15 passes de 27 para 199 jardas e quatro touchdowns.

Bom ressaltar também o excelente desempenho defensivo da franquia, cedendo dez ou menos pontos aos adversários em quatro dessas nove vitórias em sequência.

Um tropeço voltou a ocorrer na semana 13, quando os Eagles visitaram o Seattle Seahawks, no CenturyLink Field, e perderam pelo placar de 24 a 10.

Nesta derrota, apenas a segunda dos Eagles na temporada, Carson Wentz teve atuação de altos e baixos, acertando 29 passes de 45 para 348 jardas, um touchdown e uma interceptação, e nenhum running back de Philadelphia passou das 35 jardas terrestres.

A defesa também não foi nada bem na ocasião e não conseguiu conter Russell Wilson. O quarterback dos Seahawks acertou 20 passes de 31 para 227 jardas e três touchdowns, ainda correndo para 31 jardas, e fez toda a diferença no resultado final.

Mas o maior baque da temporada dos Eagles ainda estava por vir.

Não, não foi no resultado. Os Eagles reencontraram o caminho das vitórias na semana 14 e derrotaram o Los Angeles Rams e seu forte ataque, fora de casa, por 43 a 35. Entretanto, foi nesta mesma partida que Carson Wentz sofreu uma ruptura nos ligamentos do joelho esquerdo e foi descartado para o restante da temporada.

Sem seu quarterback titular, que vinha fazendo uma temporada digna de ser cotado ao prêmio de MVP da NFL, os Eagles tiveram que apostar no bom reserva Nick Foles para o restante do campeonato.

Mesmo sob desconfiança, Foles liderou o time em uma bela vitória sobre o New York Giants por 34 a 29, na semana 15. Neste confronto, o reserva de Wentz foi muito bem, acertando 24 passes de 38 para 237 jardas e quatro touchdowns.

Na semana seguinte, os Eagles voltaram a vencer, desta vez batendo o Oakland Raiders por 19 a 10, mas Foles não foi bem. O camisa 9 conectou apenas 19 passes de 38 para 163 jardas, um touchdown e uma interceptação.

O Philadelphia Eagles fechou a temporada com uma derrota em casa para os Cowboys por 6 a 0, em jogo no qual o segundo quarterback reserva Nate Sudfeld jogou na maior parte do tempo.

Com 13-3, os Eagles garantiram mando de campo durante todos os playoffs da NFC. Mas isso não evitou que o time entrasse na pós-temporada sob extrema desconfiança após a perda de Wentz.

Jay Ajayi, running back do Philadelphia Eagles

(Crédito: Instagram/reprodução)

Depois de folgar na semana inicial dos playoffs, por ter uma das duas melhores campanhas de sua conferência, os Eagles receberam o Atlanta Falcons no Lincoln Financial Field, para a rodada de divisão. O duelo foi bem apertado e até poderia ter sido vencido pelos Falcons nos minutos finais, mas a forte defesa dos Eagles apareceu bem na linha de goal e garantiu o triunfo por 15 a 10.

A defesa de Philadelphia cedeu apenas 281 jardas e aplicou três sacks em cima de Matt Ryan.

Porém, foi na final da Conferência Nacional (NFC) que os Eagles mostraram toda a sua força. Recebendo o Minnesota Vikings, que vinha embalado após o milagre na semana anterior contra o New Orleans Saints, o time de Doug Pederson simplesmente não tomou conhecimento da melhor defesa da NFL.

Os Eagles até saíram em desvantagem, tomando 7 a 0 no começo do primeiro quarto, mas então a defesa de Philadelphia apareceu e não cedeu mais um ponto sequer no restante do confronto, forçando três turnovers. Um deles foi uma interceptação feita por Patrick Robinson e retornada 50 jardas para touchdown.

Não bastasse isso, Nick Foles calou os críticos e teve uma atuação impecável, acertando 26 passes de 33 para 352 jardas e três touchdowns, incluindo um de 53 jardas conectado com Alshon Jeffery. O ataque produziu muitos pontos e, com um triunfo por 38 a 7, os Eagles voaram até o Super Bowl LII.

Agora, o último capítulo desta saga é contra o New England Patriots, neste domingo (4), no U.S. Bank Stadium, em Minneapolis.

Abraçando a ideia pública de que são azarões, os Eagles mais uma vez chegar como zebra. E quem disse que eles não estão usando isso como motivação?

Confira a campanha do Philadelphia Eagles, jogo a jogo, na temporada 2017 da NFL:

– Temporada regular

Semana 1 – Washington Redskins 17 x 30 Philadelphia Eagles

Semana 2 – Kansas City Chiefs 27 x 20 Philadelphia Eagles

Semana 3 – Philadelphia Eagles 27 x 24 New York Giants

Semana 4 – Los Angeles Chargers 24 x 26 Philadelphia Eagles

Semana 5 – Philadelphia Eagles 34 x 7 Arizona Cardinals

Semana 6 – Carolina Panthers 23 x 28 Philadelphia Eagles

Semana 7 – Philadelphia Eagles 34 x 24 Washington Redskins

Semana 8 – Philadelphia Eagles 33 x 10 San Francisco 49ers

Semana 9 – Philadelphia Eagles 51 x 23 Denver Broncos

Semana 10 – BYE

Semana 11 – Dallas Cowboys 9 x 37 Philadelphia Eagles

Semana 12 – Philadelphia Eagles 31 x 3 Chicago Bears

Semana 13 – Seattle Seahawks 24 x 10 Philadelphia Eagles

Semana 14 – Los Angeles Rams 35 x 43 Philadelphia Eagles

Semana 15 – New York Giants 29 x 34 Philadelphia Eagles

Semana 16 – Philadelphia Eagles 19 x 10 Oakland Raiders

Semana 17 – Philadelphia Eagles 0 x 6 Dallas Cowboys

– Playoffs

Rodada de divisão – Philadelphia Eagles 15 x 10 Atlanta Falcons

Final da NFC – Philadelphia Eagles 38 x 7 Minnesota Vikings

Super Bowl LII – New England Patriots x Philadelphia Eagles

Comments
To Top