NFL

Blake Bortles sai dos Jaguars pela porta dos fundos, mas imortaliza seu nome

Blake Bortles, quarterback do Jacksonville Jaguars

(Crédito: Twitter/reprodução)

O inevitável foi concretizado nesta quarta-feira (13). Após cinco temporadas com a camisa do Jacksonville Jaguars, Blake Bortles foi dispensado de maneira oficial, enquanto a franquia deu início à nova era Nick Foles.

Bem, até aí, nenhuma surpresa. Mesmo antes de pipocarem os rumores da chegada de Foles aos Jags, tudo indicava que o camisa 5 estava com os dias contados na organização. Isso porque o time o mandou para o banco de reservas durante a temporada 2018, mandando Cody Kessler ao campo, e demitiu o coordenador ofensivo Nathaniel Hackett no final de novembro, após uma dolorosa derrota para o Buffalo Bills.

Naquela partida, Bortles lançou para 127 jardas e um touchdown, com duas interceptações, e isso uma semana depois de lançar para míseras 104 jardas em uma derrota em casa para o Pittsburgh Steelers.

Mas seria injusto resumir Bortles a isso.

Ídolo deste que vos escreve e de um grande grupo de pessoas do Quinto Quarto (cinco integrantes e nosso gato Adamastor), Bortles é o epítome de um signal caller malemolente.

Muitos passes para touchdown, muitas interceptações, mas tudo sem medo de ser feliz. Bortles já está e ficou eternizado no folclore da National Football League.

Selecionado com a terceira escolha geral do draft de 2014 pelos Jags, Bortles fez parte de uma classe de quarterbacks escolhidos naquele ano que simplesmente não decolaram no futebol americano profissional (pelo menos até agora).

Naquele mesmo ano, QBs como Johnny Manziel (Cleveland Browns com a 22ª escolha geral), Teddy Bridgewater (Minnesota Vikings com a 32ª escolha), Derek Carr (Oakland Raiders com a 36ª escolha), Jimmy Garoppolo (New England Patriots com a 62ª escolha) e outros nomes menos expressivos como Logan Thomas, Tom Savage, Aaron Murray, AJ McCarron, Zach Mettenberger, David Fales, Keith Winning, Tajh Boyd e Garrett Gilbert foram escolhidos entre os atletas da posição.

Desses, apenas Bortles, Carr e Garoppolo eram titulares na NFL até esta última temporada. Ou seja, podemos considerar Bortles um privilegiado. Se pegarmos só os da primeira rodada, Bortles foi o único que se firmou de certa forma, já que Manziel hoje é mais esquecido na liga que Colin Kaepernick e Bridgewater infelizmente não conseguiu atingir seu auge desde a grave lesão no joelho.

Esse mito (digo, Blake Bortles) também conseguiu gravar seu nome entre os melhores quarterbacks da história dos Jaguars (não, eu não estou brincando).

Pelo menos em termos estatísticos, Bortles consegue em partes calar os críticos. E, certamente, não merecia ser alvo de tantas chacotas quanto foi.

O camisa 5 deixa o time como um dos DOIS melhores quarterbacks na história da franquia. Ele é segundo desde a fundação dos Jaguars (em 1993) em passes lançados, passes completados, jardas de passe, passes para touchdown e jogos com 300 ou mais jardas lançadas, ficando atrás apenas de Mark Brunell.

Além disso, Bortles é dono dos recordes da franquia em uma única temporada de passes lançados, passes completados, jardas de passe (4.428) e passes para TD (35). Nenhum outro quarterback em toda a história de Jacksonville lançou para mais de 30 TDs em uma única temporada da NFL.

Quer mais ou prefere uma pausa maior para se apaixonar de vez por ele?

FOI VOCÊ QUE PEDIU, HEIN?

Bortles também é o único quarterback na história dos Jaguars com retrospecto positivo em jogos de playoffs (duas vitórias e uma derrota), ainda que seus números não tenham sido de encher os olhos durante essas partidas de pós-temporada (no geral foram 57,6% de passes completados para 594 jardas e três passes para touchdown). ISSO MESMO, SEM TURNOVERS COMETIDOS!

(Deixa eu segurar um pouco a emoção agora…)

Entretanto, nenhum jogador cometeu mais turnovers (94) e nenhum quarterback lançou mais interceptações (75) na temporada regular do que Bortles desde que essa lenda viva entrou na liga em 2014.

Mas voltemos aos playoffs, fase em que Bortles avançou até a final da Conferência Americana (AFC) com seus Jags. Nas vitórias sobre Buffalo Bills e Pittsburgh Steelers, assim como na derrota para o New England Patriots, Bortles não sofreu uma INT sequer.

Brunell, por sua vez, teve quatro vitórias e quatro derrotas em playoffs e lançou para 10 TDs, mas com 10 interceptações.

Outro dado que eu (como fã incondicional deste gênio da posição de QB) não posso deixar de notar é que Bortles é um de apenas 19 quarterbacks da NFL desde 1990 a lançar para mais de 100 touchdowns nas primeiras cinco temporadas da carreira na NFL (dados do ESPN Stats & Information).

Pode parecer bobagem, mas a lista também é formada por nomes como: Peyton Manning (138), Andrew Luck (132), Matt Ryan (127), Russell Wilson (127), Matthew Stafford (109) e Brett Favre (108).

Para piorar, grandes QBs como Joe Flacco (102) Kurt Warner (101) e Ben Roethlisberger (101) estão ABAIXO de Bortles nesta lista.

Mas Bortles tem a maior quantidade de derrotas (49), está empatado entre a maior quantidade de pick-sixes (13) e tem o segundo pior QB rating (80.6) entre os integrantes deste grupo. Ao lado de Ryan Tannehill e Aaron Brooks, ele também é um dos únicos entre esses 19ª não ser selecionado ao Pro Bowl.

O fato é que mais de 100 passes para TD em cinco temporadas não é para qualquer um.

Bortles deixa os Jaguars com 24 vitórias e 49 derrotas em jogos como titular, mas terá um mercado e arranjará uma nova casa, onde poderá exibir seus talentos mais uma vez.

PS: agora eu rezarei todas as noites para o perfil Blake Bortles Facts no Twitter não chegar à sua extinção. Se você não conhece, aprecie…

PS2: este texto tem um tom humorístico, mas ao mesmo tempo são brincadeiras com fundo de verdade.

PS3: peço desculpas pelos trechos com Caps Lock. Foi a emoção.

Comments
To Top