NFL

Autópsia mostra que Will Smith tomou oito tiros; advogado frisa que jogador estava defendendo esposa

(Crédito: Twitter/reprodução)

(Crédito: Twitter/reprodução)

Mais detalhes sobre o trágico assassinato de Will Smith foram revelados nesta quarta-feira (13), quando alguns detalhes da autópsia preliminar foram divulgados. Segundo comunicado do médico legista Jeffrey Rouse, os resultados mostraram que o ex-defensive end do New Orleans Saints tomou oito tiros, sendo sete nas costas e um no peito.

De maneira preliminar, o legista classificou a morte do jogador como um homicídio.

De acordo com a nota “sete dos tiros perfuraram por natureza, com projéteis coletados e sem lesões de saída correspondentes” e “as lesões de bala tiveram entrada na parte superior esquerda das costas (1), na parte do meio esquerda das costas (2), na parte inferior esquerda das costas (3) e na parte lateral esquerda do peito (1). Muitas das balas perfuraram órgãos vitais, incluindo pulmões e coração”.

Continua o legista na nota: “um desses tiros foi perfurante, com entrada e saída. Essa bala entrou na parte superior esquerda das costas, atravessou tecidos moles e saiu pela área do ombro direito”.

Jeffrey Rouse frisou ainda que os resultados toxicológicos estarão disponíveis em um período de, aproximadamente, seis e oito semanas.

Peter M. Thomson, advogado da família Smith, também se pronunciou nesta quarta-feira e contou sua versão do incidente pela primeira vez. Segundo ele, Racquel, esposa de Will Smith, tomou dois tiros nas pernas, e Will Smith estava tentando protegê-la no dia do assassinato.

O advogado iniciou seus comentários falando de um comunicado divulgado por Racquel, que classificou Will Smith como um marido e pai incrível, e que “ela considerou ele o seu Super-Homem”. A mulher disse que, na noite do último sábado (9), “como ele sempre faz, ele estava protegendo ela e tentando protegê-la o melhor que pôde”.

Thomson acrescentou: “acreditamos que ela vai se recuperar fisicamente. Suas cicatrizes emocionais, contudo, jamais serão curadas. Essas vão durar para sempre, tanto para ela quanto para as crianças”.

Tanto Thomson quando John Fuller, advogado de Cardell Hayes, o acusado pelo assassinato de Will Smith, concordam, assim como a polícia, que foi o acusado que disparou contra Smith, depois de um acidente de trânsito e uma discussão acalorada entre os dois homens, mas os advogados contaram versões diferentes sobre quem foi o agressor nesta discussão.

Peter Thomson falou que Hayes estava “furioso”, depois que ele bateu violentamente no carro de Will Smith por trás. Segundo o advogado da família Smith, as testemunhas que conversaram com ele acreditavam que a discussão diminuiu e que Smith e sua esposa estava retornando para o carro antes de Cardell Hayes ter disparado a arma contra os dois.

Thomson frisa que o primeiro disparo atingiu Racquel Smith na perna direita, fraturando seu fêmur, enquanto que o segundo tiro perfurou sua coxa esquerda.

“O assassino não mostrou nenhum remorso. Enquanto Racquel Smith se arrastava, Hayes ficou em frente ao corpo de Will Smith”.

Thomson confirmou que Will Smith tinha uma arma registrada dentro do carro, como a polícia revelou na última terça, mas o advogado acredita que a pistola estava dentro de um compartimento e que “em nenhum momento neste incidente, dentro do meu conhecimento, Will Smith brandiu ou carregou uma arma de fogo”.

Do outro lado, John Fuller, advogado de Hayes, alegou que seu cliente não foi o agressor no incidente, frisando que Hayes se sentiu ameaçado.

Mais cedo nesta quarta, o advogado do passageiro que estava dentro do carro de Cardell Hayes, classificou o caso como um “homicídio justificável”.

Hayes foi detido acusado de assassinato em segundo grau e vai responder pelo caso na Justiça. Se for considerado culpado, ele pegará prisão perpétua.

Peter Thomson rejeitou a ideia de que o assassinato tenha sido precedido por uma “batida e fuga” a poucos quarteirões do local do crime. Na última terça, câmeras de segurança de alguns comércios de Nova Orleans flagraram um veículo que corresponde ao de Hayes parando logo na frente de um veículo que corresponde ao de Smith. Nas imagens, aparentemente o carro de Smith colide com o de Hayes, mas os passageiros que estavam com os Smith negaram que tenha batido. O carro de Smith seguiu adiante e o Hummer o seguiu e colidiu com força, causando toda a discussão.

De acordo com o advogado da família Smith, Will não estava muito embriagado para dirigir.

Will Smith faleceu com apenas 34 anos de idade e deixou toda a National Football League de luto. Em sua época de New Orleans Saints, ele conquistou o Super Bowl XLIV com a equipe, foi nomeado a um Pro Bowl e, antes de sua morte, ele tinha sido informado que entraria para o Hall da Fama do New Orleans Saints, honraria essa que ele, infelizmente, não estará vivo para receber.

Cardell Hayes permanece na cadeia, com fiança estipulada em US$ 1 milhão, e sua audiência preliminar está marcada para o dia 28 de abril.

Popular

Copyright © 2015-2021 - https://www.quintoquartobr.com/

+18 Jogue com responsabilidade


Copyright QuintoQuartoBR

To Top