NBA: quem são os maiores pontuadores da história dos playoffs?

Letícia Oziecki | 10/04/2023 - 07:00

Eles são todos superstars de carreira. Todos tiveram média de mais de 25 pontos por jogo na pós-temporada. E cada um é um membro do Hall da Fama.

As maiores pós-temporadas de um jogador incluem dominar não apenas um jogo ou uma única série, mas várias séries no caminho para uma final da NBA.

Os jogadores desta lista foram de longe os melhores em quadra na maioria das vezes em que pisaram em quadra na pós-temporada. Eles também encontraram uma maneira de levar seus times às finais. 

A seguir, o Quinto Quarto faz uma lista dos cinco maiores pontuadores dos playoffs. Confira:

5. Shaquille O’Neal – 5.250 pontos

Shaquille O'Neal nos Jogos Olímpicos de Verão, em Atlanta, 1996. Crédito: PictureAlliance / Icon Sport
Shaquille O'Neal nos Jogos Olímpicos de Verão, em Atlanta, 1996. Crédito: PictureAlliance/Icon Sport

Um dos jogadores mais dominantes de toda a história, Shaquille O’Neal guiou o Orlando Magic aos seus primeiros playoffs, bem como às suas primeiras finais. O'Neal conquistou três de seus títulos com o Lakers e um com o Miami Heat.

Em 216 partidas, marcou 5.250 pontos, com as camisas de Orlando Magic, Los Angeles Lakers, Miami Heat, Phoenix Suns, Cleveland Cavaliers e Boston Celtics.

Embora com destaque em muitas dessas equipes, ele cravou seu nome pelos Lakers. Com a camisa angelina, afinal, foi MVP em todas as finais em que disputou.

Sua melhor pós-temporada foi no primeiro desses títulos, quando enfrentou o Indiana Pacers em uma série histórica de sete jogos. Certamente foi primordial para a conquista, ultrapassando a marca de 30 pontos em todos os duelos. Dessa forma, terminou com média de 30.7 naqueles playoffs.

4. Kobe Bryant – 5.640 pontos

Kobe Bryant no Los Angeles Lakers. Crédito: Photoshot/Icon Sport
Kobe Bryant no Los Angeles Lakers. Crédito: Photoshot/Icon Sport

O próximo da lista é outro grande ídolo do Lakers: Kobe Bryant. Kobe e Shaq tiveram uma relação por vezes amigável, por vezes feroz, mas ele riu por último ao reivindicar cinco anéis contra quatro de seu ex-companheiro de equipe.

O dono das camisas 8 e 24, que foram eternizadas, atingiu 220 partidas na pós-temporada da NBA e se consagrou como um dos maiores pontuadores, com 5.640 pontos.

Bryant esteve com Shaq nas três conquistas citadas. Mas, sozinho, levou mais dois Larry O’Brien para a galeria dos Lakers. Foram nestas duas conquistas, aliás, que ele garantiu seus dois prêmios de MVP das Finais.

Sua última apresentação nos playoffs aconteceu em 2012. Aos 33 anos, ainda assim alcançou números absurdos, com média de 30 pontos em 12 partidas.

3. Kareem Abdul-Jabbar – 5.762 pontos

Kareem Abdul Jabbar, durante a partida do NBA Paris Game entre Charlotte Hornets e Milwaukee Bucks. Crédito: Icon Sport
Kareem Abdul Jabbar, durante a partida do NBA Paris Game entre Charlotte Hornets e Milwaukee Bucks. Crédito: Icon Sport

Kareem Abdul-Jabbar, maior pivô de todos os tempos, conquistou seis campeonatos, incluindo o primeiro da história do Milwaukee Bucks. Na franquia, também cravou uma expressiva média de 29.7 pontos por partida.

E nos playoffs ele também é um dos maiores. Em 237 partidas, o pivô contabilizou 5.762 pontos, sendo a terceira maior marca de todos os tempos na pós-temporada.

A partir da temporada 1976/77, Kareem passou a vestir a camisa roxa e dourada e se consagrou como um dos grandes. Em 13 pós-temporadas, conquistou cinco títulos e atingiu uma média de 22.6 pontos.

Segundo maior artilheiro da história da temporada regular da NBA, Abdul-Jabbar marcou mais de 38.000 pontos, além de seus 5.762 nos playoffs. Jogando em 18 campanhas de playoffs, Kareem disputou 237 jogos e acertou 2.356 de seus 4.422 arremessos.

2. Michael Jordan – 5.978 pontos

Michael Jordan com o troféu de MVP e o técnico Phil Jackson com o troféu do campeonato depois que os Bulls venceram o Utah Jazz e conquistaram seu sexto título da NBA. Crédito: SUSA/Icon Sport
Michael Jordan com o troféu de MVP e o técnico Phil Jackson com o troféu do campeonato depois que os Bulls venceram o Utah Jazz e conquistaram seu sexto título da NBA. Crédito: SUSA/Icon Sport

Considerado por muitos o maior jogador da história, Michael Jordan é o segundo desta lista. O ídolo do Chicago Bulls atuou em 13 pós-temporadas, sendo todas pela equipe de Illinois . Acumulou média de 33.4 pontos durante suas 179 partidas, sendo a maior marca de todos os tempos.

Ao longo dessa campanha, o camisa 23 acumula várias atuações memoráveis. Ele possui, por exemplo, a maior pontuação em um só jogo, quando atingiu 63 pontos, em 1986. É inesquecível, também, quando Jordan estava com febre e fez 38 pontos no Jogo Cinco das Finais de 1997.

Além de um pontuador dominante, Jordan se consagrou como um dos grandes campeões. Dominou a década de 90 e levou seis troféus para a galeria dos Bulls.

1. LeBron James – 7.631 pontos

LeBron James, traz a bola para a quadra contra o Utah Jazz na Vivint Smart Home Arena. Crédito: USA TODAY Sports/Icon Sport
LeBron James, traz a bola para a quadra contra o Utah Jazz na Vivint Smart Home Arena. Crédito: USA TODAY Sports/Icon Sport

Ninguém fez tantos pontos na história da NBA como LeBron James. Líder absoluto na temporada regular, o futuro hall da fama lidera, também, a estatística nos playoffs. James ultrapassou Jordan durante as finais da Conferência Leste de 2017, fazendo isso em seu 212º jogo. Durante 266 partidas, James marcou absurdos 7.631 pontos.

A maior marca de James em um só jogo ocorreu em maio de 2018, quando alcançou 51 pontos diante do Golden State Warriors. Outras atuações impressionantes ocorreram nas Finais de 2016, quando LeBron repetiu 41 pontos em duas partidas e liderou a virada histórica diante do Warriors.

Na época, ele conquistou seu único título com a camisa de Cleveland. LeBron tem, também, duas conquistas com o Miami Heat e uma, mais recente, com o Los Angeles Lakers.

Escrito por Letícia Oziecki
Concluí minha graduação em Jornalismo pela UNINTER e faço parte do QQ desde 2021. Tenho uma paixão pela NBA e pelo futebol brasileiro, sendo torcedora dos Celtics desde a era de Paul Pierce e do Palmeiras desde o berço. Tenho interesse pela história do esporte, sendo fã especialmente de Michael Jordan.