NBA: Heat, liderado por Butler, apaga rótulo de azarão e vai para decisão

Matheus Costa | 31/05/2023 - 07:23

Uma das grandes surpresas da temporada na NBA foi a ascensão do Miami Heat nos playoffs até a vaga na final conquistada na última segunda-feira (29). Desde a classificação sofrida para o play-in, a equipe foi carregada pelas épicas e decisivas atuações de Jimmy Butler e pela competente equipe comandada por Erik Spoelstra em busca de mais um título.

A equipe de Miami desafiou toda e qualquer previsão, análise e estatística ao alcançar a vaga nas finais para enfrentar o todo e poderoso Denver Nuggets de Nikola Jokic. Mas depois de desafiar a lógica dos especialistas, o desafio que o Heat terá de passar por mais uma equipe favorita rumo ao quarto título de sua história não é tão improvável. Essa palavra parece não existe no dicionário do time.

Revés inicial e a reviravolta

Max Strus na vitória do Miami Heat contra o Chicago Bulls no play-in da NBA (Foto: SUSA / Icon Sport)
Max Strus na vitória do Miami Heat contra o Chicago Bulls no play-in da NBA (Foto: SUSA / Icon Sport)

A história do Miami Heat nos playoffs desta temporada começou com um revés. Oitavo colocado na conferência, a equipe acabou sendo superada em casa pelo Atlanta Hawks por 116 a 105 na primeira fase do play-in após grande atuação de Trae Young. A segunda e última chance chegou três dias depois, contra o Chicago Bulls, em uma partida disputadíssima no Kaseya Center.

Liderados pela ótima atuação de Demar Derozan com 26 pontos, os Bulls cresceram na partida e engataram uma grande reação no terceiro quarto. Os visitantes, assim, lideraram o placar até os dois minutos que antecederam o fim. Não só Jimmy Butler foi essencial com seus 31 pontos para liderar a reação do time da casa, mas o surpreendente herói da noite foi Max Strus, que também anotou 31 pontos e foi letal do perímetro – especialmente no último quarto.

A surpreendente vitória contra Milwaukee

Jimmy Butler no jogo 4 contra o Milwaukee Bucks (Foto: SUSA / Icon Sport)
Jimmy Butler no jogo 4 contra o Milwaukee Bucks (Foto: SUSA / Icon Sport)

O primeiro desafio formal foi um e tanto: simplesmente o Milwaukee Bucks, de Giannis Antetounmpo. No papel, a ideia da equipe comandada por Erik Spoelstra, que suou bastante para chegar aos playoffs, vencer o primeiro colocado da conferência e um dos grandes favoritos ao título. Nada disso importou quando a bola quicou em quadra. Foram apenas cinco jogos para o Heat superar os favoritos com grandes atuações de Jimmy Butler, dando a tônica de como seria a campanha da equipe daquele ponto em diante.

Conhecido por crescer nos playoffs desde que chegou na liga, Butler usou a série contra os Bucks para consagrar ainda mais sua fama nos momentos decisivos. No quarto jogo da série, Jimmy anotou incríveis 56 pontos para assegurar a vitória por 119 a 114, abrindo a série por 3 a 1. No último e decisivo jogo, o ala-armador voltou para fechar a série com 42 pontos e garantir a classificação para as semifinais de conferência.

A ascensão dos coadjuvantes contra os Knicks

Bam Adebayo no sexto jogo contra o New York Knicks nos playoffs (Foto: SUSA / Icon Sport)
Bam Adebayo no sexto jogo contra o New York Knicks nos playoffs (Foto: SUSA / Icon Sport)

A equilibrada série do Miami Heat contra o New York Knicks serviu para evidenciar que a franquia da Flórida possui muito mais do que sua estrela Jimmy Butler. A equipe comandada por Spoelstra usou justamente a sequência de jogos para mostrar que o elenco era forte e confiável, resultando na vitória por 4 a 2 na série.

Gabe Vincent brilhou no primeiro jogo com 20 pontos. Caleb Martin substituiu o machucado Butler no segundo jogo e anotou 22 pontos. Max Strus novamente apareceu e mostrou ser um pontuador bastante confiável durante a série, pontuando com dois dígitos durante toda a série saindo do banco e sendo uma arma perigosa da linha de três. Os sempre confiáveis Bam AdebayoKyle Lowry também deram as caras e mostraram que sempre produzem quando é preciso.

A histórica série contra os Celtics

Jimmy Butler no jogo 7 contra o Boston Celtics (Foto: SUSA / Icon Sport)
Jimmy Butler no jogo 7 contra o Boston Celtics (Foto: SUSA / Icon Sport)

Nem o mais otimista dos torcedores de Heat e Celtics poderia esperar uma série tão inacreditável e histórica como a que selou a final da conferência desta temporada. Repleta de reviravoltas, momentos históricos e consagrações, os sete jogos que deram a vaga na final da NBA.

Miami surpreendeu ao abrir a série em 3 a 0 com ótimas atuações de Jimmy Butler nos dois primeiros jogos e a ótima atuação de Gabe Vicent com 29 pontos no terceiro jogo para garantir a vantagem. E quando tudo parecia perto do fim, Jayson Tatum começa a carregar os Celtics nas costas para empatar a série com 3 épicas vitórias consecutivas. No jogo decisivo, em pleno TD Garden, o momento era todo dos donos da casa. Mas uma última reviravolta surge.

Jimmy Butler, novamente, faz mais uma atuação histórica para comandar o triunfo do Miami Heat fora de casa para eliminar o Boston Celtics e garantir a vaga na finalíssima da NBA contra o Denver Nuggets. 28 pontos de Butler, além dos 26 pontos de Caleb Martin, foram o suficiente para dominar os Celtics por 103 a 84 e selar a ida para a final.

A chance de imortalizar a campanha

Jimmy Butler (Foto: SUSA / Icon Sport)
Jimmy Butler (Foto: SUSA / Icon Sport)

Campeão em 2005, 2012 e 2013, o Miami Heat retorna às finais da NBA com a chance de conquistar o tetracampeonato em sua primeira aparição na finalíssima desde 2020, quando a liga entrou em modo lockdown durante a pandemia. Agora, Jimmy Butler e companhia irão enfrentar o poderoso Denver Nuggets de Nikola Jokic, que dominou todos os adversários nos playoffs e garantiu a vaga na final ao varrer impiedosamente o Los Angeles Lakers de LeBron James.

O título imortalizaria Jimmy Butler na história do Miami Heat ao lado de nomes como Dwayne Wade, Alonzo Mourning e LeBron James. Não só isso, a conquista quebraria um recorde na história da liga, já que um oitavo colocado de temporada regular jamais conseguiu levantar o troféu ao fim da temporada. No entanto, este time já provou que quer fazer história e está disposto a superar o que for preciso para isso.

Escrito por Matheus Costa
Matheus Costa é jornalista, repórter e redator com passagens por MMA Brasil, LANCE!, O Dia, Yahoo! e outros. Sua carreira no jornalismo iniciou na cobertura do MMA, depois se expandindo para a cobertura do futebol e dos bastidores de televisão esportiva brasileira. Já cobriu in loco eventos de MMA, futebol, basquete e jiu-jítsu.