NBA Draft 2023: Victor Wembanyama – como joga o ala-pivô dos Spurs

Pedro Rubens Santos | 22/06/2023 - 21:20

Victor Wembanyama é um daqueles talentos que demoram gerações para surgir. A chegada do francês à NBA, inevitavelmente a primeira escolha do NBA Draft 2023, na última quinta-feira (22), já está cercada de expectativas por conta de sua capacidade impressionante de influenciar o jogo tanto na defesa quanto no ataque. Mas como joga o ala-pivô do San Antonio Spurs?

Sua agilidade e velocidade chamam atenção para alguém de mais de dois metros. Mais do que isso, os indícios vistos até o momento indicam que há muito espaço e tempo para evolução dentro da liga. Por tudo o que mostrou no basquete francês nas últimas temporadas, o jovem justifica a primeira escolha no evento de seleção dos prospectos da NBA.

Victor Wembanyama

Ala-pivô/Pivô
França
19 anos | 2,26 m | 99 kg

Victor Wembanyama, Spurs, Draft NBA 2023, Adam Silver,
Foto: Icon Sport

O time com a primeira escolha do Draft selecionou um dos jovens atletas com maior potencial de impacto dos últimos anos. Tamanho anseio vem, é claro, da estatura chamativa, mas também de lances brilhantes defensiva e ofensivamente protagonizados por Wembanyama nas quadras francesas.

Ele já atuou pelo Nanterre 92, pelo ASVEL e pelo Metropolitans 92, seu time atual, onde é comandado por Vincent Collet, ex-treinador da seleção francesa. Nesta temporada, teve médias de 21,6 pontos, 10,4 rebotes e três tocos por jogo, na campanha que terminou com a segunda colocação do principal campeonato francês.

Como joga Wembanyama

O hype sobre Wembanyama é resultado da esperança de que o francês possa se tornar um jogador completo, algo que ele já demonstrou ser uma possibilidade real. Como os números mostram, seu jogo é baseado em muita contribuição de ambos os lados da quadra. Defensivamente, ele é uma grande força na proteção do aro graças à sua capacidade de leitura de jogadas, antecipação e envergadura. Mas diferentemente do compatriota Rudy Gobert, eleito três vezes o melhor defensor do ano na NBA, o garoto da cidade de Nanterre se destaca também no ataque.

Apesar de muito alto, o francês não deixa de buscar diferentes arremessos, seja do perímetro ou da meia-distância. Essa é uma área na qual ele vem evoluindo, e a expectativa é que haja uma melhora ainda mais significativa quando chegar aos Estados Unidos.

Para muitos, Wemby pode ser visto como um pivô clássico. No entanto, ele é muito mais do que isso — pivô, inclusive, nem é sua posição de preferência. Como ponto central dos ataques por onde passou, suas habilidades de ball handling aliadas a um QI alto o colocam mais como um ala-pivô. Seu peso também é um fator de preocupação, visto que o prospecto ainda não terminou seu período de crescimento e tem um corpo considerado magro para os padrões da NBA.

Com a entrada no melhor basquete do mundo, Wembanyama provavelmente fará um trabalho específico para se desenvolver fisicamente e terá espaço para aprimorar ainda mais aspectos do seu jogo e, assim, causar um impacto relevante na escalação de qualquer equipe que tiver a sorte de trazê-lo para o elenco.