NBA

Descubra o ponto forte e fraco de cada selecionado no primeiro round do Draft 2014

(Foto: Reprodução/NBA.com)

(Foto: Reprodução/NBA.com)

Após todas as escolhas do Draft da NBA, chegou a hora de conhecer um pouco mais destes jovens talentos que são o futuro da liga. A classe de 2014, segundo os analistas, é bem melhor que a de 2013 e deve ser lembrada por muitos anos. Veja as características de cada jogador e o ponto forte e fraco deles.

Confira também as outras matérias que o Quinto Quarto fez especialmente sobre o Draft 2014:

Draft 2014 da NBA não tem surpresas nas primeiras escolhas e brasileiro é selecionado

NBA Draft 2014 – Confira todas as escolhas

01

1 – Cleveland Cavaliers – Andrew Wiggins – Assim como no Draft de 2013, os Cavs foram os primeiros a escolher e também selecionaram um canadense, lembrando que foi a primeira vez que um jogador canadense foi escolhido na primeira posição do Draft. Wiggins é um daqueles atletas que apresenta um furuto imenso na NBA. Ele conta com um porte físico que impressionou muita gente e uma capacidade de defesa que, futuramente, deve torna-lo um dos melhores da liga neste quesito. Porém, ele precisa melhorar dois pontos ainda para ser uma grande estrela na NBA: a sua agressividade no ataque e seu controle de bola.

2

2 – Milwaukee Bucks – Jabari Parker – Dado por muitos como o atleta mais bem preparado para ingressar na NBA deste Draft, Parker ficou com a segunda escolha de 2014. Ele pode não ser um grande marcador ou não ter uma posição bem definida em quadra, mas sabe ser bem ofensivo e agressivo em direção à cesta. Provavelmente, deve jogar muitos minutos em sua temporada de calouro na liga, o que vai fazer com que ele evolua ainda mais. No futuro, tem tudo para ser o “dono” do time.

3

3 – Philadelphia 76ers – Joel Embiid – O camaronês tinha tudo para ser a primeira escolha deste Draft, mas uma lesão no pé o afastou do top 1. Mesmo assim, o pivô ainda conseguiu ficar entre os primeiros e terá a chance de mostrar todo seu poder defensivo na NBA. Na NCAA, mostrou-se um ótimo pegador de rebotes e um bom bloqueador de arremessos.

4

4 – Orlando Magic– Aaron Gordon – Mais um bom defensor que pode se desenvolver muito com o passar das temporadas.  Jogando por Arizona, ele se destacou por sua energia dentro das quadras e por sua ótima marcação. Atrás de Embiid, ele é considerado um dos melhores marcadores de dentro do garrafão.

5

5 – Utah Jazz – Dante Exum – Estava cotado para ser selecionado entre os três primeiros, mas ficou com a quinta colocação. Ele já mostrou que é um armador centrado e equilibrado, em três anos, pode ser um dos melhores da NBA. Além de criar grandes jogadas e se livrar bem da marcação, ele também é um grande ladrão de bolas.

6

6 – Boston Celtics – Marcus Smart – Sem trocadilhos, ele é um armador muito esperto, daqueles que sabe controlara a temperatura da partida. Ainda não tem um jogo ofensivo de grande destaque, mas tem tudo para evolui-lo. Na defesa, ele já mostrou que pode ser um dos melhores na posição. Se ele tiver um bom desempenho, pode substituir Rajon Rondo.

7

7 – Los Angeles Lakers – Julius Randle – Pode ter um grande futuro na franquia da Califórnia. Afinal, os Lakers não fizeram uma grande temporada e poderão dar bons minutos dentro de quadra para o calouro. Em Kentucky, como ala-pivô, ele mostrou que sabe trabalhar dentro do garrafão e que tem um bom jogo de costas para a cesta.

8

8 – Sacramento Kings – Nik Stauskas – Foi uma surpresa os Kings terem escolhido Stauskas tão cedo, não pela qualidade do atleta, mas pelo estilo de jogo da equipe. O jogador se destacou em Michigan por ser ótimo em arremessos de três pontos e por conseguir criar seus espaços para os tiros. Porém, ele não é bom defensivamente e era isso que a franquia mais precisava no momento.

9

9 – Charlotte Hornets – Noah Vonleh – Após uma grande temporada na NCAA em 2013-14, esperava-se que o atleta estivesse entre o top 5 deste Draft. Sorte dos Hornets, que ficaram com um dos melhores reboteiros da NCAA e um grande defensor. Além disso, é muito jovem, apenas 18 anos, e muito inteligente, sabe ler rápido as jogadas.

10

10 – Orlando Magic – Elfrid Payton – Foi uma surpresa Payton ficar entre os 10 primeiros. Ele é um bom marcador e passador, mas ainda não tem um bom jogo ofensivo. Ele terá que melhorar muito seu arremesso para ser um grande destaque na NBA.

12

11 – Chicago Bulls – Doug McDermott – Este é um jogador que não tem medo de arriscar. Teve uma incrível média de 26,7 pontos na última temporada da NCAA e tem um dos melhores arremessos entre os calouros. Ele pode resolver o problema do ataque sem muitas dificuldades.

012

12 – Philadelphia 76ers – Dario Saric – O croata ainda deve passar mais uns dois anos atuando na Europa, o que lhe dará grande experiência profissional. Assim, quando ele finalmente chegar na NBA, poderá mostrar todo seu conjunto de habilidades. Ele é um jogador muito versátil e isso ajuda qualquer franquia.

13

13 – Minnesota Timberwolves – Zach LaVine – Com um ótimo perfil atlético, o jogador tem tudo para ser uma grande estrela na liga se conseguir um bom desenvolvimento. Ele é um atleta fora do top 10 que pode virar uma grande estrela, já que tem muita habilidade controlando a bola e é um perigo jogando no perímetro.

14

14 – Phoenix Suns – T.J. Warren – Ele pode não ser um grande arremessador de longa distância, mas consegue fazer muitos pontos dentro do garrafão. Ele terá que melhorar sua marcação e seus tiros longos para se destacar na NBA.

15

15 – Atlanta Hawks – Adreian Payne – Por já ter 23 anos, ele tem condições de participar de muitos minutos dos jogos. Payne é um exímio arremessador de três pontos e é razoável jogando dentro do garrafão, mas ainda precisa evoluir na marcação.

16

16 – Denver Nuggets – Jusuf Nurkic – O bósnio é um pivô à moda antiga. Não é tão explosivo, mas sabe como trabalhar dentro do garrafão. Ele não tem grande experiência jogando com profissionais, mas, após algumas temporadas, pode se estabilizar na NBA.

17

17 – Boston Celtics – James Young – Mais um bom arremessador de três pontos deste Draft. Além disso, ele tem uma boa estatura para a posição, se ele conseguir evoluir, pode virar também um grande marcador da liga.

18

18 – Phoenix Suns – Tyler Ennis – Não é um armador espetacular, mas é bom por sua regularidade. Ele consegue colaborar em todas as estatísticas, anota seus pontos, faz suas assistências e ainda é um bom ladrão de bola. Assim, ele passa confiança para qualquer treinador da liga.

19

19 – Denver Nuggets – Gary Harris – Sua baixa estatura o tirou das primeiras escolhas, mas é um bom jogador e tem tudo para evoluir na liga. Ele tem um bom arremesso de longa distância e sabe fazer um bom trabalho na marcação.

20

20 – Toronto Raptors – Bruno Caboclo – A escolha foi uma surpresa para todos, o “Kevin Durant brasileiro”, como Bruno ficou conhecido no Pinheiros, não estava cotado para ficar entre os primeiros selecionados desse Draft. Porém, ele é um jogador versátil e pode ser uma boa aposta para o futuro.

21

21 – Oklahoma City Thunder – Mitch McGary – As lesões o atrapalharam em sua passagem por Michigan, mas é um jogador que, saudável, tem um bom futuro. Ele não é tão bom como marcador e bloqueador de chutes, mas pontua com facilidade e pode ser uma boa opção saindo do banco.

22

22 – Memphis Grizzlies – Jordan Adams – Ninguém esperava que Adams ficasse tão bem colocado neste Draft. Porém, seu grande poder ofensivo lhe deu essa oportunidade. Ele ainda precisa evoluir em muitos aspectos, mas tem categoria para finalizar os ataques de dentro e de fora do garrafão.

23

23 – Utah Jazz – Rodney Hood – Com 21 anos, ele está pronto para jogar muitos minutos e ser titular na NBA já na temporada 2014-15. Com 42% de acerto em bolas de três pontos na última temporada da NCAA, o ala-armador tem uma capacidade atlética que impressiona a todos, além de ter boas leituras defensivas.

24

24 – Miami Heat – Shabazz Napier – É um armador destemido, pode não ser um arremessador brilhante, mas não tem medo de encarar as defesas adversárias e sabe distribuir muito bem o jogo. Se o técnico passar confiança e deixá-lo bons minutos em quadra, pode evoluir muito rápido.

25

25 – Houston Rockets – Clint Capela – O suíço ainda está muito cru para atuar na NBA. Assim, deve passar, pelo menos, mais uma temporada jogando na Europa para poder evoluir seu jogo. Ele já demonstrou que é um grande marcador, bloqueia arremessos muito bem, além de ter uma boa capacidade atlética.

26

26 – Charlotte Hornets – P.J. Hairston – Ele já provou na D-League (liga de desenvolvimento da NBA) que é um bom jogador. Porém, tem que mostrar que também pode se destacar na NBA. Ele arma bem o time e tem um bom arremesso, mas problemas extraquadra já o atrapalharam uma vez e não pode atrapalhar de novo.

27

27 – Phoenix Suns – Bogdan Bogdanovic – O sérvio não estava cotado para ser uma escolha logo no primeiro round, mas foi selecionado e já quer ser impactante logo na primeira temporada. Ele é um armador bem dinâmico e um dos melhores jovens arremessadores da Europa.

28

28 – Los Angeles Clippers – C.J. Wilcox – Se ele fosse mais novo, com certeza estaria em uma posição mais alta no Draft. Ele tem um bom arremesso e já pode contribuir com bons minutos nesta temporada. Tem tudo para virar um bom sexto homem na liga.

29

29 – Oklahoma City Thunder – Josh Huestis – Era esperado para ser selecionado apenas na segunda rodada do Draft. Não tem o talento ofensivo de seus companheiros já escolhidos, mas é eficiente na marcação. Se treinar e se esforçar, pode virar um bom especialista de defesa.

30

30 – San Antonio Spurs – Kyle Anderson – Não é brilhante, mas sabe distribuir a bola muito bem. Será muito bem aproveitado no estilo de jogo dos Spurs. Além disso, ele tem habilidade no controle de bola.

Popular

Copyright © 2015-2021 - https://www.quintoquartobr.com/

+18 Jogue com responsabilidade


Copyright QuintoQuartoBR

To Top