NBA: brasileiro Augusto Cassiá se aproxima do sonho americano e inicia no College

Pedro Rubens Santos | 23/05/2023 - 06:30

A próxima temporada do basquete universitário dos Estados Unidos terá um novo rosto brasileiro. Augusto Cassiá, de 20 anos e 2,02m de altura, jogará por Butler naquele que é o último estágio de um atleta antes da profissionalização.

Em entrevista ao Quinto Quarto, o reforço da universidade da conferência Big East falou sobre sua trajetória no basquete, as muitas andanças — nascido em Salvador, passou pelo México e pela Austrália nos últimos anos — e o início dos treinos de pré-temporada na nova casa.

Antes de fechar acordo com a faculdade, localizada na cidade de Indianapolis, Augusto aperfeiçoou suas habilidades de quadra na NBA Academy, programa de desenvolvimento de jovens talentos estrangeiros para a liga estadunidense.

— A NBA Academy ajuda os atletas de fora dos Estados Unidos a terem um diploma de high school e, num futuro próximo, chegar à NBA — explica o novo jogador da Butler University. — O maior objetivo, com certeza, é que os atletas da NBA Academy acabem, a grande maioria, indo para a NBA.

O treinador da faculdade, Thad Matta, elogiou o novo prospecto, que pode jogar tanto de ala como de ala-pivô, ao site da instituição.

— Augusto tem a maturidade que vem de viver e treinar ao redor do mundo quando jovem. Na quadra, seu atleticismo e tamanho proporcionam a ele uma boa versatilidade na pintura e no perímetro. Estamos animados para tê-lo no campus e intregrá-lo ao nosso programa.

Como o brasileiro chegou ao College

No Brasil, o basquete já levou Augusto a quatro estados. Tudo começou na Bahia, onde nasceu, mas a caminhada seguiu no Sport, em Pernambuco, no Mackenzie, em Minas Gerais, e também em Bauru, Corinthians e Paulistano, todos de São Paulo.

Depois da experiência nacional, o baiano jogou em academias da NBA em diferentes continentes. Primeiro, foi para o México (América Central) e, na sequência, atravessou o globo até a Austrália (Oceania). Retornou recentemente à América do Norte, mas agora para os Estados Unidos — ele chegou neste mês ao campus para se instalar oficialmente e já começou os treinos com a equipe.

VEJA TAMBÉM

+ NBA: conheça 5 livros imperdíveis sobre basquete

+ Salário de Wembanyama assusta, mas novato agrega US$ 500 milhões aos Spurs

O basquete tem proporcionado grandes conquistas e, ao mesmo tempo, impactantes mudanças na vida de Augusto ao longo dos últimos anos. Convidado para jogar pela NBA Academy, ele se mudou do Brasil para o México, onde teve sua primeira experiência com o programa.

Augusto Cassiá, Butler. Foto: Butler University
Augusto Cassiá, novo jogador da Butler. University. (Foto: Butler University)

Ele conta que, após um torneio entre as academias de diferentes países, recebeu um novo convite, agora da Austrália, para se juntar à organização da Oceania.

A ideia era viajar no início de 2020, mas a pandemia de Covid-19 atrasou os planos, e o brasileiro só conseguiu pousar em terras australianas em 2022. Lá, trabalhou duro para concluir o percurso e avançar mais um degrau na estrada do sonho.

E a conquista veio com a oferta da Butler University para Augusto se unir aos Bulldogs — como são conhecidas as equipes da instituição. O jovem chegou aos Estados Unidos neste mês e já conseguiu sentir o gosto dos novos desafios que vem por aí.

— Com certeza o nível é mais alto [no College], até porque os jogadores são mais velhos, mais experientes e mais físicos também.

A saída da NBA Academy para uma universidade representa uma evolução na caminhada do jogador e a oportunidade de aprimorar ainda mais o seu jogo, competindo com os melhores do país na sua faixa etária.

O programa de basquete de Butler já revelou alguns jogadores para a liga profissional, entre eles o ala do Charlotte Hornets Gordon Hayward.

Mas será a chegada à NBA o grande objetivo de Augusto?

— Minha expectativa é jogar basquete. E onde a laranja me levar, eu sei que serei feliz.

Pedro Rubens Santos, do Quinto Quarto