NBA Lendas da NBA

Bill Russell, além do Senhor dos Anéis

Bill Russell, além do Senhor dos Anéis

Bill Russell, além do Senhor dos Anéis. De fato, Bill Russell tinha mais anéis da NBA do que ele tinha dedos e tantos prêmios de MVP quanto todos os outros jogadores do Boston Celtics combinados. Em suma, horas depois da família de Russell anunciar sua morte no último domingo (31), personalidades do jogo e mundo o homenagearam uma última vez. Por fim, confira a grandeza e um pouco mais do que apenas o grande jogador de basquete.

Lenda reconhece Lenda

Em suma, jogadores de todas as gerações do basquete o saudaram no domingo. Confira:

Lenda. Pioneiro. “Tudo o que todos aspiramos a ser”, disse Isiah Thomas, armador Hall of Fame do Detroit Pistons, em um post no Twitter.

Bill Russell era meu ídolo”, disse Johnson no Twitter, citando o talento de Russell no basquete e sua posição na “linha de frente lutando por justiça social”. E Magic continuou: “Apesar de todas as suas conquistas, ele era tão humilde, um gigante gentil, um homem muito inteligente e usou sua voz e plataforma para lutar pelos negros”.

Michael Jordan, dono da década de 1990 com o Chicago Bulls e considerado o melhor jogador do esporte, disse em comunicado que Russell era um pioneiro.

Russell abriu o caminho e deu um exemplo para todos os jogadores negros que entraram na liga depois dele, inclusive eu”, disse Jordan. “O mundo perdeu uma lenda.”

 

Façanhas de Bill Russell

Draftado pelo Celtics em 1956, Bill Russell chegou como calouro e conquistou o primeiro título da franquia de Boston, sendo eleito o melhor jogador. A partir dali, o Senhor dos Anéis começou a mudar o jogo. Decerto, mesmo faltando apenas dois anos para completar nove décadas de vida, passou 13 épocas da sua existência no Boston Celtics. A saber, Bill disputou 21 jogos sete entre partidas na NBA, NCAA e Olimpíadas. E impressionantemente, Bill venceu todos. No geral, atuou entre as décadas de 1950 e 1960, dentre essas, três como jogador-treinador. Sim!

Por curiosidade, Russell não é o primeiro jogador negro, mas, de fato, é o primeiro treinador na história da NBA. Decerto, dos 13 anos como profissional, Bill conquistou 11 títulos, oito deles consecutivos e dois venceu como jogador-treinador. A camisa n° 6 de Russell está pendurada no teto do TD Garden. Sem dúvidas, a grandeza do multicampeão enche de orgulho o Boston Celtics que tem em Bill o seu maior ídolo, sua maior representatividade de grandeza. Certamente, ter um ícone como Bill é tão valioso quanto qualquer título.

Irreverência e o homem além do atleta

Eleito MVP em cinco oportunidades, além de ser 12 vezes All Star e campeão olímpico. Bill Russell tem algo, até hoje, intangível por qualquer outra personalidade do esporte. A saber, Russell foi duas vezes eleito ao Hall of Fame. Em suma, a primeira como jogador e a segunda como treinador. De fato, o cara era bom em tudo o que fazia. A primeira mostrou como Russell era diferenciado quando se negou receber a honraria por entender que não deveria ser ele o primeiro negro a recebê-la e sim quem veio antes dele.

Conhecido também por seu ativismo em prol dos direitos civis desde a época de jogador, Russell era visto como um mentor, um símbolo de grandeza perante a família NBA. A saber, o troféu do MVP Finals leva o seu nome, o jogador das finais. O Lord of The Rings é o maior. Não apenas de sua época, mas sim da história. Por mais que a NBA tenha diversas lendas, dificilmente veremos um maior que Bill Russell. Não que isso diminua ou mude algo, porém vale ressaltar que Michael Jordan parecia que poderia superá-lo na década de 90, mas a fatídica morte de seu pai, James Jordan, o fez se afastar do esporte e migrar para o beisebol por um tempo, o que cortou a sequência da dinastia que já contava com três títulos seguidos.

No entanto, é por essas e outras que em relação a grandeza, Jordan pode ser o mais decisivo, letal e melhor jogador da história do basquete. Contudo, essa postura firme e revolucionária, seu impacto para além das vitórias, dos títulos, de tornar o Celtics o maior campeão da NBA é que fazem de Bill maior ainda. Transcendendo a linha do esporte. Algo que mesmo já explicado por Michael, a comunidade mundial e negra em especial se chateiam, pois o seis vezes campeão da NBA não era de apoiar os direitos civis, alegando estar focado em ser um atleta melhor a cada dia. Focado no seu objetivo.

Bill Russell, o ser humano

Bill Russell sofreu muitos insultos e ações racistas, impedido de circular como um cidadão normal em seu país, teve a casa violada e até família ameaçada. Mesmo colecionando troféus coletivos e individuais, Bill era atacado de alguma forma. De fato, nunca deu motivo para essas atitudes serem por más atuações em quadra. Russell sofreu ataques diários simplesmente por ser negro. Mais um alvo do racismo. No entanto, com toda a sua inteligência e sabedoria ainda como atleta, Bill usou sua fama para lutar por direitos civis. Demonstrou apoio ao Martin Luther King, se uniu a Muhammad Ali quando o pugilista se negou a ir ao Vietnã, usou e abusou de seu espaço para falar e exigir respeito.

Foto destaque: Divulgação/ndmais.com.br

Foto destaque: Divulgação/ndmais.com.br

A maior honraria civil dos Estados Unidos

Os anos se passaram e Bill Russell não foi esquecido. Em 2010, o Senhor dos Anéis recebeu do Presidente dos Estados Unidos da América, Barack Obama, a maior honraria civil dos Estados Unidos. A saber, a Medalha Presidencial da Liberdade, conforme está como foto principal desta matéria.

Bill Russell, o ser humano, lutou e marchou por direitos civis. Um ser humano que fez sua parte enquanto em vida, abrindo portas. Sem dúvidas, um dos motivos de ser gigante e, talvez, seguirá sempre assim, conhecido como Bill Russell, o maior da história.

 

Foto destaque: Divulgação/Reported Crime

Popular

Copyright © 2015-2021 - https://www.quintoquartobr.com/

+18 Jogue com responsabilidade


Copyright QuintoQuartoBR

To Top