COLUNAS Lance Livre

Stephen Curry será lembrado como um dos melhores

Stephen Curry

No dia 25 de junho de 2009, o Golden State Warriors tinha a 7ª escolha no Draft. A equipe escolheu um rapaz, bem magro, com 1,91 de altura e um futuro promissor. Wardell Stephen Curry II, estudante da Universidade de Davidson Wildcats, demorou para mostrar que estava predestinado ao sucesso. Desde as primeiras temporadas, o Brinquedinho Assassino já mostrava o seu talento. Entretanto, as lesões perseguiam o craque. Após muito trabalho e persistência, a Jararaca revolucionou a NBA e hoje é o maior arremessador de bola de 3 da história da Liga.

STEPHEN CURRY JÁ ERA DOMINANTE NA UNIVERSIDADE

Na temporada 2007/08, quando estava no 2º ano, o craque liderou a equipe com média de 25,5 pontos por jogo. Além disso, foi crucial na campanha do título de Davidson Wildcats, que contou com um recorde de 26/6 na temporada regular e 20/0 na conferência, conquistando o 3º título consecutivo da NCAA. Nos playoffs, Stephen Curry jogou um basquete de altíssimo nível. Ele se juntou ao seleto grupo de  Clyde Lovellette, Jerry Chambers Glenn Robinson como os únicos jogadores universitários a marcar mais de 30 pontos em seus primeiros quatro jogos nos playoffs da NCAA.

A sua principal partida foi contra Gonzaga  e foi a primeira vitória dos Davidson em playoffs desde 1969. O feito foi enorme, mas a vitória não foi a única coisa que “levantou a torcida”. Curry marcou 40 pontos na vitória por 82 x 76. Além disso, teve aproveitamento de 8/10 nas bolas de 3. No fim, os Wildcats perderam na final regional, para Kansas Jayhawks por 59 x 57. Stephen  foi nomeado o jogador mais proeminente da região centro-oeste do torneio da NCAA de 2008.

A temporada seguinte, o craque foi muito bem novamente, no entanto não saiu com o título. Todavia, conseguiu grandes números na temporada e impressionou diversos olheiros. O atleta teve média de 28,6 pontos e 5,6 assistências. Ademais, ele foi o cestinha da Divisão I da NCAA e foi nomeado para o All-American. O seu melhor jogo foi nas quartas de finais, em que Davidson Wildcats ganhou Appalachian State University por 84 x 68. Stephen Curry marcou 43 pontos, que é a terceira maior pontuação em um jogo na história do torneio da Conferência do Sul.

Stephen Curry

Divulgação/ Central Warriors

CURRY CHEGA A NBA PARA COMEÇAR UMA LINDA HISTÓRIA COM OS WARRIORS

Em sua temporada como novato, o camisa 30 jogou 80 partidas, sendo 77 deles como titulares. O atleta terminou com média de 17,5 pontos, 4,5 rebotes e 5,9 assistências. Ele brigou desde o começo pelo prêmio de Rookie of The Year, no entanto acabou como vice-campeão do prêmio, perdendo para Tyreke Evans.

O Brinquedinho Assassino já atingiu diversos feitos em seu ano de calouro. Ele marcou mais de 30 pontos em oito ocasiões, único novato a conseguir tal feito na temporada de 2009/10 e o mais desde LeBron James quando fez 13, e Carmelo Anthony quando fez 10 em 2003-04. Stephen terminou a temporada regular com 166 bolas de três, um recorde para um novato na NBA.

Stephen Curry tinha bons números, mas o seu histórico de lesões eram um problema. Em 2012/13, o amador assinou uma extensão de contrato com o Golden State Warriors de US$ 44 milhões de dólares por quatro anos. Muitos jornalistas acreditaram que era um negócio arriscado para Warriors, porque o craque sofria com problemas físicos. No mesmo ano, teve média de 22,9 pontos, 6,9 assistências e 4 rebotes. O amador foi nomeador o jogador do mês de abril, com média de pontos de 25,4 pontos. Ademais, se tornou o 3º jogador da franquia a conquista esse título se juntando a Chris Mullin  e Bernard King.

Ele fez duas de suas maiores pontuações nesta temporada, com 54 pontos em 27 de fevereiro contra o Knicks e 47 em 12 de abril contra o Lakers, tornando-se o primeiro jogador do Warriors a marcar mais de 45 pontos em Nova York e Los Angeles na mesma temporada desde Rick Barry, em 1966. Além disso, no dia que marcou 54 tentos, acertou 11 bolas de 3.

1º PLAYOFFS DE STEPHEN CURRY

Após uma grande temporada regular, o amador liderou os Warriors em uma boa campanha no mata-mata.  Disputou 12 jogos de playoffs, todos como titular, ele obteve médias de 23,4 pontos, 8,1 assistências e 3,8 rebotes. A Jararaca estabeleceu um novo recorde da franquia no quesito bolas de 3 pontos em um playoffs, com 42 bolas convertidas. Com isso, superou a marca de 29 anos atrás, feita por Jason Richardson.

O Golden State venceu o Denver Nuggets por 4 x 2 na 1ª rodada. Nas semifinais, acabou perdendo pelo mesmo placar para San Antonio Spurs. Stephen Curry terminou a temporada com 314 bolas de 3 convertidas. Ele se tornou o 1º jogador da história da NBA a acerta mais de 300 bolas de 3 em uma temporada. O camisa 30 já não era tão lembrado pelas lesões e sim pelo seu talento.

Na época seguinte, o craque seguiu batendo recordes e mostrando que estava predestinado ao sucesso. Stephen se tornou o 1º jogador dos Warriors com médias de 24 pontos e oito assistências. Além disso, marcou 261 cesta de três, sendo o maior neste quesito na liga novamente. O único atleta que foi o maior pontuador de três por duas temporadas consecutivas, havia sido Ray Allen em 2001/02 e 2002/03. A estrela ainda encerrou a temporada regular como o 2º jogador que mais marcou triplo-duplos. Ademais, Curry foi convocado para o seu 1º All Star Game.

MVP E 1º TÍTULO

Sem sombra de dúvidas, a temporada 2014/15 nos mostrou uma das, se não a melhor, versão de Stephen Curry. O amador fez uma temporada impecável e junto com Klay Thompson formou os imparáveis Splash Brothers. Esse crescimento é resultado da chegada se Steve Kerr. O ex-integrante do grande Chicago Bulls dos anos 90, chegou para fazer história como treinador.

Com um grande desempenho de todo o time, os Warriors terminaram como os líderes da conferência oeste, com 67 vitórias e 15 derrotas. Ademais, Stephen Currry teve média de 23,8 pontos e 7,7 assistências e foi o MVP da temporada regular. Muitos críticos ficaram impressionados com o crescimento de produção do atleta.

O Golden State Warriors jogava um basquete muito bonito de se ver e contava com o jogador do momento. Na 1ª rodada, os Warriors varreram o New Orleans Pelicans por 4 x 0. Na sequência, superou o Memphis Grizzlies por 4 x 2. Nesta oportunidade, ele bateu o recorde de bola de 3 em um jogo de playoffs, convertendo oito. Por fim, venceu o Houston Rockets por 4 x 1 e foi para final contra o Cleveland Cavaliers de LeBron James.

Era a 1ª final de Steph Curry e o craque começou com muita dificuldade nos dois primeiros jogos, tendo apenas 22% de aproveitamento nos arremessos. Todavia, deu a volta por cima e foi decisivo no jogo 5, onde marcou 37 pontos e colocou o plantel a frente no placar agregado. Por fim, a equipe da Califórnia fechou a série em 4 x 2 e o Brinquedinho Assassino teve média de 26 pontos e de 6,3 assistências nas finais.

MVP UNÂMIME

Curry logo nos primeiros jogos já mostrou que faria uma temporada extraordinária. Em três jogos, o amador anotou incríveis 118 pontos, se tornando o 1º jogador a atingir esse feito após Michael Jordan. Além disso, foi essencial para a equipe atingir dois feitos inéditos na temporada. O primeiro foi vencer as 16 primeiras rodadas. O outro foi bater o recorde do Chicago Bulls em temporada regular, vencendo incríveis 73 jogos e perdendo apenas 9. O recorde anterior era de 72/10.

No duelo do recorde, Stephen anotou 46 pontos, sendo 30 deles em arremessos de três pontos. Neste embate, ele atuou apenas nos 30 primeiros minutos contra o Memphis Grizzlies. Ademais, foi o primeiro atleta a marca mais de 400 pontos em arremessos de 3 na temporada. Ele ainda foi o 7º jogador a entrar no grupo seleto do 50-40-90, que seria 50% nos arremessos de quadra, 40% nos chutes de 3 e 90% nos lances livres. Com todo esses feitos, Stephen Curry foi nomeado o MVP da temporada regular e de forma unânime. Algo inédito na liga.

Nos playoffs, o Brinquedinho Assassino sofreu com lesões, mas ainda sim fez a diferença. Na 1º rodada, contra os Houston Rochets, o camisa 30 jogou apenas o 1º tempo do jogo 1 e 4. E no 1º jogo, foi o cestinha, marcando 24 pontos apenas no 1º tempo. Por outro lado, no 4º já sentiu a falta de ritmo de jogo. Entretanto, a ausência do craque não prejudicou e a equipe seguiu para a semifinal.

Stephen Curry

Divulgação/ NBA

PLAYOFFS : LESÕES, EMOÇÃO E DERROTA HISTÓRICA

A semifinal foi contra o Portland Trail Blazers, mas o craque estava com uma lesão no ligamento colateral medial do joelho direito, que o tirou dos três primeiros duelos da segunda rodada. No jogo quatro, quando a “água estava chegando no joelho“, Stephen Curry veio do banco, melhor fisicamente e marcou 40 pontos, sendo 17 deles na prorrogação (recorde em uma prorrogação). No jogo 4, ele teve uma participação ativa e ajudou na vitória de 125 x 121.

Com a classificação, os Splash Brothers e iriam encarar o forte Oklahoma City Thunder de Russell Westbrook e Kevin Durant na final da Conferência Oeste. Assim, era óbvio que teríamos um confronto incrível. O OKC abriu 3 x 1, mas os Warrios não iam deixar isso barato. O Golden State estava com a eliminação muito próxima, no entanto Klay Thompson e Stephen Curry trataram de reverter isso. O camisa 30 marcou 31, 31 e 36 pontos nos três últimos jogos respectivamente. Ademais, o seu fiel escudeiro anotou 11 bolas de 3 no jogo 6. Assim, a equipe conseguia uma virada histórica. A final seria novamente contra o Cleveland Cavaliers.

O cenário estava incrível, Curry havia sido o MVP unânime, crescendo nos principais jogos e Klay Thompson atuando em alto nível também. Todavia, o esporte nem sempre tem um final feliz como os de filmes. Após três jogos bem abaixo de Stephen Curry, os Warriors ainda conseguiram abrir 2 x 1. No jogo 4, a Jararaca marcou 38 pontos e liderou o time a 3ª vitória. Assim, estavam a uma vitória do bicampeonato. Entretanto, o amador não estava 100% fisicamente e a equipe do oeste sofreu uma incrível e dolorida virada, a maior da história das finais da NBA. Os destaque deste embate foram LeBron James e Kyrie Irving.

BICAMPEONATO E HEGEMONIA DOS WARRIORS

Sem sombra de dúvidas, um dos melhores times da história da NBA. O Golden State já tinha um grande time e ainda fechou a contratação de Kevin Durant, o principal oponente da conferência oeste. O camisa 35 sofreu muitas críticas por acerta forma uma “panela” e deixar a franquia que o draftou.

Quando a contratação foi confirmada, o Mundo do Basquete falou que a competição na NBA havia encerrado e de fato por um tempo, ela não existiu. Com grande rendimento do trio de ouro, formado por Klay Thompson, Kevin Durant e Stephen Curry, a equipe foi bicampeã consecutiva.

Na 1ª temporada, os Warriors perderam apenas um jogo em toda campanha nos playoffs, que foi para o Cleveland. Por outro lado, na campanha do bicampeonato, varreu por 4 x 0 em apenas um duelo, justamente contra os Cavs na final. Sendo assim, o plantel foi muito dominante. Nesse período, Curry marcou 13 bolas de 3 em apenas um jogo, contra o New Orleans Pelicans, se tornando o jogador que mais acertou bolas de 3 em um jogo, na época (Klay Thompson superou esse recorde no dia 29 de outubro de 2018). Além disso, no jogo 2 das finais de 2017/18, o craque bateu o recorde de cestas de 3 em um único jogo de finais, acertando nove.

Stephen Curry

Divulgação/ Golden State Warriors

LESÕES E MUDANÇAS MUDAM O CENÁRIO DA LIGA

A temporada 2018/19, marcou o fim de um ciclo, uma hegemonia. Golde State Warriors havia vencido duas vezes a NBA, de forma consecutiva. Ademais, venceu três em quatro anos, ou seja, era dominante na maior Liga de Basquete do Mundo. Nesta época, a equipe sofreu com lesões, principalmente nos playoffs. Na ocasião, no foi Curry, mas sim Kevin Durant e Klay Thompson.

Depois de uma temporada regular tranquila, os Warriors foram para os playoffs e logo nas semifinais da conferência, já tiveram um grande problema, Kevin Durant se lesionou no jogo 5 contra o Houston Rockets de James Harden e Russell Westbrook. Na partida seguinte, o camisa 30 liderou o time e marcou 33 pontos, sendo todos eles no 2º tempo. Com isso, a franquia ia para sua 5ª final de conferência consecutiva.

O confronto contra o Portland Trail Blazzer foi muito tranquilo. O Golden State venceu por 4 x 0, mesmo sem Durant em nenhum dos quatro jogos. Nesta série, o amador marcou 35 pontos ou mais em todos os jogos. A final foi contra o Toronto Raptors e as lesões jogaram contra os Warriors mais uma vez. Kevin Durant e Klay Thompson estavam longe de estar 100% e acabou que Stephen Curry ficou sobrecarregado. Com isso, os atuais bicampeões perderam final por 4 x 2.

STEPHEN CURRY VOLTA A SER UM DOS PRINCIPAIS NOMES DA NBA

Após muitas temporadas sendo o MVP e estando entre os principais nomes da Liga, o craque foi muito abaixo em 2019/20. O motivo disso foi uma lesão na mão, que a Jararaca sofreu contra o Phoenix Suns, no dia 30 de outubro de 2019. O Golden State já não contava com Klay Thompson machucado e Kevin Durant, que foi transferido para o Brooklyn Nets. Sendo assim, os Warriors terminaram em último na conferencia oeste, sem duas principais estrelas.

Todavia, o craque estava destinado a voltar mais forte. Após uma temporada com poucos jogos, o Brinquedinho retornou com cede de vitória. Entretanto, o time não o ajudava. Mesmo com toda a dificuldade, Curry se destacava e se tornou um dos cotados a ser o MVP da temporada regular. Na época 2019/20, o amador se tornou o maior assistente e pontuador da história dos Warriors. Em abril se tornou o atleta com mais bolas de 3 convertidas em um mês. Por fim, terminou a temporada regular com média de 32 pontos por jogo, sendo o cestinha da Liga. Ele se igualou a Michael Jordan, a se tornar o cestinha da liga com 33 anos.

Mesmo o camisa 30 tendo uma grande atuação na temporada, o Golden State acabou se classificando apenas para o Play-in, que seria uma espécie de repescagem para os playoffs. Logo no primeiro jogo encarou o Los Angeles Lakers de LeBron James. A Jararaca marcou 37 pontos, no entanto acabou sofrendo a derrota por 103 x 100. No outro duelo, dessa vez contra o Memphis Grizlies, o craque marcou 39 pontos. Todavia, foram derrotados na prorrogação por 117 x 112. Assim, a franquia estava fora do mata-mata novamente.

MAIOR ARREMESSADOR DE TODOS OS TEMPOS

Diferente dos últimos anos, o Golden State começou muito bem a temporada e vem mostrando que pode ser um candidato ao título. Stephen Curry vem sendo um dos principais destaques da Liga e um dos principais candidatos a MVP. Além disso, Draymond Green, Andrew Wings e Jordan Poole estão jogando em altíssimo nível. Ademais, outros atletas estão entrando vindo bem do banco de reservas e Klay Thompson está preste a voltar após duas temporadas.

Em grande temporada, o craque já fez grandes feitos e nem chegamos na metade da season. No começo desta época, ele estava a 141 cestas de 3 de bater o recorde de Ray Allen, como maior cestinha de três da história da temporada regular. Já que no playoffs, esse título já é da Jararaca (com 470 cestas de 3). No dia 14 de dezembro de 2021, Stephen Curry atingiu a marca de 2.974 bolas de três convertidas. Em um cenário perfeito, no lendário Madison Square Garden. Nesta data, ele se concretizou como o maior arremessador da história da NBA. Allen precisou de 7.429 tentativas para alcançar o recorde, enquanto que Curry chutou 6.891 para igualar e duas a mais para passar a marca. São 538 arremessos a menos.

O feito foi gigantesco e garante Stephen Curry como um dos grandes jogadores da história da Liga. Além disso, o camisa 30 mudou a forma de se jogar basquete. Nos anos 90, o chute de 3 era a última opção. As equipes jogavam em função do garrafão. Todavia, atualmente, os lances de 3 se tornaram mais frequentes e todos os atletas tem a obrigação de ter um bom arremesso. Assim, o Brinquedinho Assassino será lembrado como um dos maiores da história da NBA.

Stephen Curry

Divulgação/ Stephen Curry

Foto Destaque: Divulgação/ Golden State Warrios

Popular

Copyright © 2015-2021 - https://www.quintoquartobr.com/

+18 Jogue com responsabilidade


Copyright QuintoQuartoBR

To Top