XFL

XFL: tudo o que você precisa saber sobre a semana 4 da nova liga

P.J. Walker, quarterback do Houston Roughnecks

Quem é apaixonado por futebol americano (como nós) deve saber que a XFL continua a todo vapor. Mas, caso você ainda não esteja acompanhando a nova liga, nem mesmo um pouco, o Quinto Quarto está aqui para isso. E viemos agora com o resumo da semana 4 da temporada regular de 2020.

Para ver nossos resumos semana a semana até agora, basta clicar no link. As três primeiras semanas estão com resumos mais do que sensacionais (modéstia à parte, como tudo o que nos propomos a fazer).

Mas agora chega de enrolação e vamos passar rapidamente pelos quatro jogos disputados neste sábado (29) e domingo (1), válidos pela week 4 da XFL.

Dallas Renegades (2-2) 20 x 27 Houston Roughnecks (4-0)

No primeiro jogo do domingo, o Houston Roughnecks se estabeleceu como o único time ainda invicto na temporada 2020 da XFL. A equipe conseguiu isso ao derrotar o Dallas Renegades, no confronto entre rivais texanos, por sete pontos de diferença.

O primeiro quarto foi bem ruim para ambas as equipes, mas menos pior para Houston, que acertou dois field goals para abrir 6 a 0. Mas para o quarterback Landry Jones, dos Renegades, o quarto inicial foi um pesadelo, com três interceptações horríveis lançadas.

Porém, as coisas se ajeitaram posteriormente. O quarterback P.J. Walker, astro dos Roughnecks e um dos melhores jogadores da XFL, abriu o segundo quarto com um passe para touchdown de seis jardas para Nick Holley. Uma ousada conversão de três pontos se sucedeu e os Roughnecks abriram 15 a 0.

Landry Jones, entretanto, encaixou seu jogo, conectou um TD de 12 jardas com o tight end Donald Parham e ainda houve uma conversão para dois pontos para trazer a diferença para sete (15 a 8). E um FG de Dallas ainda na primeira metade deixou o placar em 15 a 11.

No final do terceiro quarto, a vantagem dos Roughnecks era apenas de um ponto (21 a 20), mas quarto final, Jones sofreu um sack (com fumble) dado pelo linebacker Edmond Robinson e o próprio Robinson pegou a bola e anotou um TD de 12 jardas para dar números finais ao confronto.

Dallas ainda teve chance de reagir, com sua defesa aparecendo bem após um three and out do ataque, mas não teve jeito. Landry Jones ainda lesionou novamente seu joelho, mesmo problema que o tirou da semana 1. E teve que, decepcionado, ver o reserva Philip Nelson atuar nos lances finais.

Apesar de ter feito sua pior partida até agora na temporada. P.J. Walker teve números decentes, acertando 25 passes de 41 para 239 jardas, dois TDs e uma interceptação, além de correr para 17 jardas.

Landry Jones foi bem mal, conectando 25 lançamentos de 38 para 205 jardas, um TD e três INTs. No total, foram cinco turnovers do Dallas Renegades, quatro deles na conta do QB.

Tampa Bay Vipers (1-3) 25 x 0 DC Defenders (2-2)

Oficialmente, temos uma grande surpresa nesta semana 4. E, oficialmente, não temos mais nenhuma equipe sem vitórias em uma equilibrada temporada 2020 da XFL.

No último jogo deste domingo, o Tampa Bay Vipers desencantou (de maneira incrível) e venceu anotando 25 pontos. E sem ceder um ponto sequer ao DC Defenders.

Foram 477 jardas totais produzidas pelos Vipers, sendo 266 terrestres. E apenas 107 jardas dos Defenders (61 de passe e 46 terrestres). E as 266 jardas do time de Tampa Bay vieram com um show de atuação dos running backs Deveon Smith (122 jardas) e Jacques Patrick (108 jardas e um TD), que se tornaram o primeiro duo da mesma equipe a ultrapassar as 100 jardas na mesma partida.

O quarterback Taylor Cornelius acertou 24 passes de 31 para 211 jardas, um touchdown e uma interceptação, além de correr para 36 jardas e um TD.

A defesa dos Vipers foi ainda mais impressionante. Além de ceder apenas 107 jardas, a unidade apenas permitiu seis first downs ao adversário e 1,9 jardas por jogada.

E vale lembrar que, entrando neste jogo, os Vipers tinham a maior quantidade de TDs sofridos na liga e o menor número de TDs marcados. Mas a primeira vitória veio com uma das melhores atuações de um time na XFL em 2020.

Do lado dos Defenders, o quarterback Cardale Jones foi péssimo como toda a equipe: 9 passes certos de 22 para 72 jardas e uma interceptação. Ele foi até mandado para o banco de reservas no último quarto e cedeu seu posto ao reserva Tyree Jackson.

DC sofreu um placar de 64 a 9 nos últimos dois jogos combinados. Isso depois de vencer seus dois primeiros jogos da temporada por uma margem de 58 a 19.

New York Guardians (2-2) 17 x 14 Los Angeles Wildcats (1-3)

No primeiro jogo do sábado, o New York Guardians conseguiu sua segunda vitória da temporada (ambas em casa) e impôs a terceira derrota em quatro jogos ao L.A. Wildcats. E tudo isso em um jogo em que teve alguns números ofensivos piores do que o adversário.

Os Guardians somaram 250 jardas na partida, 100 a menos do que os Wildcats, mas foram mais eficientes. E tudo isso sob a liderança de Luis Perez.

Ex-quarterback dos Rams na NFL, Perez fez seu primeiro jogo como titular em uma franquia da XFL e acertou 18 passes de 26 para 150 jardas e lançou para um touchdown (no segundo quarto da partida).

O jogo chegou a ficar empatado em 14 a 14, no final do terceiro quarto, mas com um field goal de 47 jardas convertido por Matt McCrane, a 10min57s do final, os nova-iorquinos levaram a melhor.

Os Wildcats, por sua vez, não chutaram um punt sequer nos dois quartos finais, mas marcaram apenas oito pontos. O time de Los Angeles pecou nas terceiras descidas sobretudo, convertendo apenas duas de 12 dessas situações.

O quarterback Josh Johnson acertou 25 passes de 40 para 330 jardas, dois TDs e uma INT com a camisa dos Wildcats, mas não foi o suficiente. Ele liderou L.A. até o campo adversário nas quatro primeiras campanhas ofensivas da metade final, mas o time sofreu turnover on downs, Johnson foi interceptado e Nick Novak ainda perdeu um field goal. Ou seja, três drives desperdiçados.

Outro destaque individual dos Wildcats foi o wide receiver Tre McBride, que fechou com oito recepções para 127 jardas e um TD.

St. Louis BattleHawks (3-1) 23 x 16 Seattle Dragons (1-3)

Foi a segunda vitória consecutiva dos BattleHawks e a terceira em quatro jogos. E foi a segunda derrota seguida e a terceira em quatro jogos para os Dragons.

O quarterback Jordan Ta’amu teve seu melhor jogo na temporada, acertando 20 lançamentos de 27 para 264 jardas e um TD, e liderou o time da casa em mais um triunfo. O signal caller também correu para 63 jardas, maior marca da equipe, em 16 carregadas.

Os BattleHawks dominaram, com 392 jardas contra 253 do oponente, e 23 first downs contra apenas 11 dos Dragons. A diferença de jardas de passe foi gritante também: 259 contra 128.

St. Louis foi para o vestiário no intervalo vencendo por 17 a 3. Chegou a tomar um leve sufoco no último quarto quando os Dragons reduziram a desvantagem para 20 a 16. Mas a equipe mandante voltou a controlar as ações depois disso e um FG de 25 jardas do kicker Taylor Russolino deu números finais ao confronto.

O time de Seattle até se viu obrigado a trocar o quarterback Brandon Silvers, que teve uma noite desastrosa (4/10, 27 jardas) por B.J. Daniels no intervalo. O reserva foi um pouco melhor, acertando cinco passes de 10 para 100 jardas, um TD e uma INT, e ainda correu para 84 jardas em sete carregadas.

JOGOS DA SEMANA 5

Sábado, 7 de março, às 16h (de Brasília) – Houston Roughnecks x Seattle Dragons

Sábado, 7 de março, às 19h (de Brasília) – Dallas Renegades x New York Guardians

Domingo, 8 de março, às 17h (de Brasília) – DC Defenders x St. Louis BattleHawks

Domingo, 8 de março, às 23h (de Brasília) – Los Angeles Wildcats x Tampa Bay Vipers

Para conferir a classificação da XFL até agora, clique aqui.

Comments
To Top