NHL

Pensando no futuro: a nova realidade dos defensores jovens da NHL

Um produto bastante raro no mercado da NHL, hoje em dia, são defensores jovens e eficientes. Os times que têm um destes estão percebendo isso e tentando mantê-los em suas franquias pelo máximo de tempo possível. E é exatamente isso que vem acontecendo neste começo de temporada.

Jonas Brodin, de 21 anos, TJ Brodie, 24 anos, Jake Muzzin, 25 anos, e Ryan Ellis, 23 anos, tiveram seus contratos renovados pelos seus respectivos times. Brodin ganhou um contrato de 6 anos, $4.16 milhões por temporada. Brodie, 5 anos, $4.65M por. Muzzin, 5 anos, $4M por. Ellis, 5 anos, $2.5M por.

Nos próximos anos, poucos defensores com menos de 27 anos serão free agents. São eles: Cody Franson, Alec Martinez e Jeff Petry já na próxima janela, em 2015; Luke Schenn, em 2016; Victor Hedman e Dmitri Kulikov, em 2017; e Cam Fowler, em 2018. Sete defensores. Só. Com sorte, um ou dois deles irão para a free agency, já que isso pode ser evitado caso os times renovem os seus contratos. Difícil imaginar que Tampa e Anaheim não renovarão com Hedman e Fowler, jogadores que são referências em suas posições.

A questão é a idade. Provavelmente, no próximo mercado, teremos uma grande e boa safra de defensores, que inclui Marc Staal, Mike Green, Andrej Sekera, Johnny Boychuk, Johnny Oduya e Paul Martin. Dentre estes, Staal e Green tem 27 anos e Sekera 28. Todos os outros, 30 ou mais. Com Brodin, Minnesota pode incluir o jogador em seus planos futuros. Com Martin, que tem 33 anos, a situação é diferente. Quantos anos ele jogará em alto nível antes de se aposentar? Dois, três?

Entrando na margem de mais de 27 anos, que é importante pelo limite que separa restricteds de unrestricteds free agents, temos nomes relevantes, mas em escassez. Erik Johnson e Keith Yandle estarão livres para negociar com outros times em 2016, Karl Alzner e Kevin Shattenkirk em 2017 e John Carlson em 2018.

Somando todos os jogadores listados acima que terão menos de 30 anos nos próximos quatro anos, são 15 para as próximas quatro free agencies, caso nenhuma renovação ocorra, o que é bastante improvável. Na mesma toada de Brodie e Muzzin, os times já estão se mexendo para renovar com suas peças jovens. Isso valoriza o defensor com menos de 27 anos, e esse valor tende a crescer.

A aposta em adquirir jogadores jovens via free agency não é válida na NHL. Os times estão se assegurando com o que tem, e suas escolhas são reforçadas por estatísticas. Brodie tem 7 pontos em 10 jogos pelos Flames, jogando uma média de 24:30 minutos por partida. Brodin é o segundo que mais joga em Minnesota, média de 23:29 por jogo. Os preços de menos de $5 milhões por temporada para jogadores que carregam tanta responsabilidade é baixo comparado ao que estrelas como Subban e Letang recebem, $9 milhões e $7.25 milhões respectivamente, produzindo números similares.

Joias raras como essas começam, também, a influenciar as escolhas dos times no draft. Brodin e Ellis foram selecionados na 10ª e 11ª posições, respectivamente, em seus anos. No draft de 2015, defensores como Noah Hanifin e Oliver Kylington, considerados futuras estrelas da NHL, vêm crescendo no ranking de especialistas, ficando atrás apenas dos protagonistas da classe, Connor McDavid e Jack Eichel.

Com sutileza, defensores vêm aumentando sua importância na liga, e as franquias têm tomando nota.

 

Popular

Copyright © 2015-2021 - https://www.quintoquartobr.com/

+18 Jogue com responsabilidade


Copyright QuintoQuartoBR

To Top