NFL

Washington Redskins não planeja aplicar a franchise tag em Kirk Cousins

Kirk Cousins, quarterback da NFL

(Crédito: Twitter/reprodução)

O Washington Redskins não deve utilizar sua franchise tag nesta offseason no quarterback Kirk Cousins para impedir que o signal caller se torne um free agent em março.

Doug Williams, vice-presidente sênior de administração de elenco dos Redskins, afirmou nesta quarta-feira (28) que ele não acha que a franquia tentaria usar a tag em Cousins pela terceira temporada consecutiva.

Caso a organização utilizasse o recurso, a ideia seria então de trocar Cousins, esperando receber mais do que apenas uma escolha compensatória de draft em 2019 caso o QB assine com outro time na free agency.

Os Redskins mostraram que não contam mais com Cousins para o futuro no dia 30 de janeiro, quando a organização da capital dos Estados Unidos acertou uma troca com o Kansas City Chiefs para adquirir o quarterback Alex Smith. Vale lembrar que a troca não pode ser oficializada antes do dia 14 de março, quando começa o ano novo da NFL.

Após a troca ser noticiada, várias reportagens na imprensa norte-americana apontaram a possibilidade de os Redskins utilizarem a tag em Cousins apenas para trocar o QB.

“Eu não penso assim”, falou Williams, sobre tal possibilidade. “Mas não é tarde demais. Mas não falamos realmente sobre isso. A mídia surgiu com esses cenários mais do que falamos sobre isso porque não consigo me lembrar de uma reunião sequer em que falamos sobre a possibilidade de usar a tag nele”, observou o executivo dos Redskins.

Utilizar a franchise tag em Cousins seria também uma manobra arriscada.

Se o quarterback optasse por não assinar a proposta, os Redskins seriam incapazes de trocá-lo (já que ele não estaria tecnicamente sob contrato) e o Cousins ‘pesaria’ US$ 34,5 milhões no salary cap do time quando a free agency começar. Já se Kirk assinasse a proposta, ele faria com que times interessados por ele soubessem que ele não assinaria um contrato de longa duração e isso poderia bloquear uma troca, deixando o QB no elenco dos Redskins.

Ainda que Williams não tenha falado sobre Alex Smith, visto que a troca não foi oficializada ainda, o dirigente respondeu por que o Washington Redskins optou por não tentar negociar com Cousins por mais uma offseason.

Vale lembrar que as duas partes negociaram contratos de longa duração nas últimas duas offseasons, mas aparentemente nunca esteve muito perto de esse acordo ser finalizado, já que ambos os lados rejeitaram as propostas do outro lado.

Kirk Cousins, que foi selecionado pelos Redskins na quarta rodada do draft de 2012 (102ª escolha geral), foi titular da equipe nas últimas três temporadas e estabeleceu recordes da franquia de jardas de passe em duas oportunidades.

“Kirk esteve aqui por seis anos e tenho certeza de que houve oportunidades nas quais acordos poderiam ter sido selados. Não funcionou. Como um time, você sempre deve se colocar em posição onde isso pode não acontecer. Nós não podemos nos dar ao luxo de deixar chegar à 12ª hora e Kirk decidir não voltar e nos deixar para trás. Temos que tomar decisões que são melhores para a organização e qualquer decisão que tomemos, é com isso que temos que viver”, observou Doug Williams.

Comments
To Top