NFL

Três heróis e três vilões do domingo de semana 14 da NFL

Drew Lock, quarterback do Denver Broncos

(Crédito: Twitter/reprodução)

Dezembro caminha e lá vamos nós para o final de mais uma semana de National Football League. A 14ª semana da temporada 2019 da NFL chegou ao fim e, neste domingo (8), tivemos jogos interessantes e muitas surpresas. Como já é de praxe, na segunda-feira você tem os três heróis e três vilões do final de semana escolhidos por nós.

No total, seis jogadores e/ou grupos são elogiados até se sentirem os fod*&$ ou escorraçados antes de irem chorar no travesseiro.

Bruno Bataglin, nosso editor de NFL, é o bonzinho que escolhe os heróis do domingão de NFL. Já Miguel Amado, um grande cidadão e apresentador do nosso podcast Quinto Quarto Expresso, é o carrasco que acaba com os vilões.

Eventualmente, temos algumas menções honrosas. Mas nem toda semana.

PS: sinta-se livre para discordar, concordar e nos xingar (mas com carinho) através do nosso Instagram, Twitter ou via sinal de fumaça. O importante é o seu feedback.

Agora, chega de mimimi e vamos para os três heróis e três vilões da semana 14!

HERÓIS DO DOMINGO DE SEMANA #14

Por Bruno Bataglin

  • Drew Lock

Drewcember continua. O quarterback calouro do Denver Broncos não apenas liderou uma das maiores zebras da rodada como mostrou à franquia do Colorado que ele tem chances de ser o signal caller do futuro da organização, caso seja bem trabalhado.

Lock liderou o time em uma vitória surpreendente sobre o Houston Texans, fora de casa, pelo placar de 38 a 24. E teve um desempenho muito bom, completando 22 passes de 27 para 309 jardas, três touchdowns e uma interceptação. Um passer rating excelente de 136.

O camisa ainda correu três vezes para 15 jardas ao todo.

Em dois jogos como titular desde que voltou de lesão, na semana 13, são duas vitórias, com cinco passes para TD e duas interceptações. Lock é o cara desta semana.

  • Emmanuel Sanders

O wide receiver do San Francisco 49ers foi uma peça fundamental na vitória do time sobre o New Orleans Saints por 48 a 46, em pleno Mercedes-Benz Superdome, e fez uma partida digna de aplausos.

Sanders fez sete recepções para 157 jardas e um touchdown. Só esses números já seriam ótimos para um WR. Mas ele fez mais.

Em uma trick play, o recebedor teve seu dia de quarterback e acertou um passe para touchdown de 35 jardas no segundo quarto para Raheem Mostert, reduzindo a desvantagem para 27 a 21 na ocasião.

Eu poderia ter escolhido Jimmy Garoppolo (26/35, 349 jardas, quatro TDs e uma INT), mas resolvi dar essa moral para Sanders, que foi um verdadeiro faz-tudo.

  • Ryan Tannehill

Entra semana, sai semana, e Ryan Tannehill vem mostrando que está vivendo os melhores dias de sua carreira e que os fantasmas da época de Miami Dolphins ficaram enterrados no passado.

O quarterback do Tennessee Titans comandou o time à sexta vitória em seu sétimo jogo como titular, desde que assumiu a vaga que antes era de Marcus Mariota, e agora a franquia de Nashville já tem campanha 8-5, com o sonho de playoffs muito vivo.

Na vitória deste domingo sobre o Oakland Raiders por 42 a 21, Tannehill completou 21 lançamentos de 27 para 391 jardas, três touchdowns e uma interceptação, fechando o confronto com rating ótimo de 140.4.

Com Tannehill atrás do center, os Titans estão vendo esse ataque brilhar como não viam há um bom tempo. E, com o running back Derrick Henry para complementar, essa unidade ofensiva fica realmente chata de se enfrentar.

VILÕES DO DOMINGO DE SEMANA #14

Por Miguel Amado

  • Árbitros do jogo New England Patriots x Kansas City Chiefs

Você já estava esperto que as zebras entrariam aqui depois da patifaria de ontem, né? Independentemente se você está feliz com isso por ser um anti-Patriots raivoso ou triste porque Tom Brady é seu salvador, o fato é que os Pats foram bastante prejudicados com o fumble que seria retornado para TD e não valeu pelo apito nervoso. Isso sem falar em N’Keal Harry cruzando a linha de goal, entretanto os árbitros apitaram uma saída pela lateral na linha de 3.

  • Ataque dos Texans

Sim, nós não perdoamos mesmo. Uma semana depois de ser um herói, Deshaun e seu ataque serão vilões. Os números não foram ruins, mas o garbage time engana. Os Texans chegaram a ficar atrás por 21 a 0 no segundo quarto e 38 a 3 logo depois do intervalo. A sequência para começar o jogo foi brutal: punt, fumble de Keke Coutee retornado para TD, punt, field goal, turnover on downs e relógio zerado. Performance péssima de todos do ataque.

  • Defesa do Indianapolis Colts

Mesma coisa da defesa dos Colts. Com o ataque sofrendo, a defesa precisava aparecer e não foi o que aconteceu. Sim, teve uma pick six e mais duas INTs, porque Jameis Winston não consegue evitar (é mais forte do que ele). O camisa 3 também teve 456 jardas e quatro passes para TD. Os Colts agora estão basicamente na lona e a defesa teve a culpa na semana 14.

Comments
To Top