NFL

Travis Frederick espera voltar a jogar na temporada 2019 da NFL

Travis Frederick, center do Dallas Cowboys

(Crédito: Twitter/reprodução)

Restam apenas quatro semanas na temporada 2018 da National Football League e Travis Frederick sabe que é muito improvável que ele volte a atuar neste ano. Mas o center do Dallas Cowboys acredita que poderá voltar aos gramados em 2019.

Quatro vezes selecionado para o Pro Bowl em sua carreira profissional na liga, Frederick foi diagnosticado com síndrome de Guillain-Barré, uma doença autoimune que afeta o sistema nervoso. O diagnóstico foi em agosto, no final do training camp.

“Eu me sinto muito bem em relação a ser capaz de atuar no próximo ano”, disse. “Nós não sabemos como será a reta final (da recuperação). Pode haver algo remanescente ou dano permanente que não conhecemos, mas baseado nos testes e coisas que vimos, nós não achamos que haja (danos de verdade aos nervos)”, observou.

Frederick teve dificuldades durante o training camp e foi diagnosticado inicialmente com uma espécie de formigamento, mas depois de passar por especialistas e não ver nenhuma melhoria, ele passou por mais exames e eles revelaram a síndrome de Guillain-Barré.

O jogador de linha ofensiva não está mais com dormência nos dedos e pés e está se movimentando muito melhor do que estava no início da temporada.

“Sinto-me bem com base nas informações que tenho e na trajetória em que estou agora e espero ter uma offseason completa. Espero estar de volta com força total até o final do ano ou dentro do mês, então quando eu puder levantar peso de novo, eu estaria de volta completamente e teria toda a offseason para continuar melhorando”, ressaltou.

Frederick, que não havia perdido um jogo sequer na carreira antes desta temporada, disse que trabalhou demais no começo da sua reabilitação, o que o levou a ter dificuldades, para andar, com os músculos ao redor do quadril se deteriorando. Depois de mudar o regime de exercícios, o center dos Cowboys começou a sentir uma melhora acentuada por volta da semana de folga do time de Dallas, em outubro.

Travis Frederick já está correndo de maneira leve, mas ainda não iniciou os trabalhos de correr a toda velocidade e nem de mudança de direção.

“Não é apenas estar jogando. Eu preciso ser capaz de jogar em um nível que eu espero poder jogar e o que o time espera que eu seja capaz de jogar”, finalizou.

Mark Schlereth, ex-offensive lineman e ex-comentarista da ‘ESPN’, teve que enfrentar a síndrome de Guillain-Barré e falou que precisou de mais de 12 meses para sentir-se completamente recuperado.

Comments
To Top