NFL

Tony Romo se vê jogando no Dallas Cowboys por mais quatro ou cinco anos

(Crédito: Twitter/reprodução):

(Crédito: Twitter/reprodução):

Atualmente com 36 anos de idade, Tony Romo está entrando em sua reta final de carreira no futebol americano profissional. Porém, quem acha que o quarterback pretende se aposentar em breve está muito enganado.

Com contrato com a franquia texana até 2019, o veterano signal caller afirmou concordar com Jerry Jones, dono e general manager dos Cowboys, sobre a afirmação de que o camisa 9 tem mais quatro ou cinco anos remanescentes na National Football League. Romo, inclusive, falou brincando que tem mais “sete ou oito anos” como jogador, citando a medicina moderna como fator para tal longevidade.

“Eu não estou no meio dos meus 20 anos mais, mas acho em como minha situação tem sido nos últimos três ou quatro anos, eu acho que isso (offseason) é drasticamente diferente. Isso me leva de volta há cinco anos, quando eu era capaz de fazer coisas da maneira (que eu fazia). Eu não estou lá ainda. Eu ainda tenho esses meses para superar isso, mas é empolgante ser realmente capaz de conseguir um pouco. Mas se tudo continuar do jeito que está acontecendo eu acho que vai ser emocionante entrando no training camp”, declarou o QB.

Na temporada 2015 da NFL, Tony Romo ficou afastado de 12 jogos, depois de fraturar a clavícula esquerda em duas oportunidades. O quarterback passou por cirurgia em março e assegurou que a lesão não é um problema.

Um dos maiores problemas físicos do atleta nos últimos anos são as costas, local que passou por cirurgias em 2013, uma por causa de um cisto e outra por uma hérnia de disco. E, em 2014, ele esteve limitado nas atividades de offseason por causa do procedimento cirúrgico para hérnia.

No ano passado, Romo conseguiu treinar normalmente e ele planeja conseguir isso também em 2016.

“O mais distante que fico da cirurgia – e agora já faz um bom tempo – eu posso passar por períodos mais longos de tempo fazendo o que eu poderia fazer antes”, analisou. “Quando você passa por várias cirurgias nas costas, você compreende que o processo, às vezes, é um pouco diferente”, prosseguiu.

O técnico Jason Garrett, do Dallas Cowboys, elogiou a forma atual do seu líder de ataque.

“Ele está mais saudável do que antes. Ele tem sido capaz de passar por mais coisas no programa da offseason, estabelecer suas bases para ele mesmo com (o preparador físico Mike Woicik) e sua equipe. Acho que suas costas estão melhores. Eu acho que ele voltou da cirurgia na clavícula aparentemente sem problemas”, ressaltou o head coach.

Com tantos problemas físicos recentes envolvendo Tony Romo, o Dallas Cowboys optou por selecionado o quarterback Dak Prescott na quarta rodada do draft de 2016 e já está se preparando para o futuro. E o experiente quarterback compreende a decisão da franquia.

“É tudo sobre a equipe. Você aprende há muito tempo que, se você não é bom o suficiente para segurar uma posição, então provavelmente você não era tão bom quanto achava. Eu acho que todos os trabalhos de pessoas que estão jogando ou sendo titulares é começar a ajudar os jovens ao redor, especialmente na sua posição. Nós pregamos isso para todo mundo e comigo não é diferente. Você definitivamente vai ajudar um jovem quarterback. Posso lembrar de quando eu era jovem, como a influência dos caras mais velhos podem te ajudar. Nós podemos precisar desses caras em momentos diferentes. Você nunca sabe. Para mim, é apenas uma coisa simples porque você aprecia quão duro todo mundo aqui trabalha e você quer ver as pessoas terem sucesso. Em cinco ou seis anos, alguém será capaz de ser bem-sucedido”, finalizou Romo.

Comments
To Top