NFL

Tom Brady entra em negócio de comida saudável e assina linha de refeições

Tom Brady, quarterback do New England Patriots

(Crédito: Twitter/reprodução)

Depois de colocar seu nome em equipamentos de treino, em um livro de receitas e outros itens, chegou a hora de o quarterback Tom Brady se arriscar no ramo das comidas.

A empresa vegetariana Purple Carrot, de Massachusetts, anunciou nesta terça-feira (7) que firmou uma parceria com o astro do New England Patriots, revelando uma linha de refeições com a marca TB12. Os pratos seguem a saudável e rígida dieta seguida pelo camisa 12.

Os detalhes do negócio não foram revelados, segundo o jornalista Darren Rovell, da ‘ESPN’ norte-americana.

A empresa começou a vender um pacote semanal de refeições pelo valor de US$ 78 dólares. No combo, são inclusas seis refeições durante uma semana.

As comidas assinadas por Brady serão diferentes das que a Purple Carrot normalmente comercializa, porque elas terão, de acordo com as estipulações do quarterback, com maior quantidade de proteínas, serão sem glúten e terão limitações de soja e açúcar refinado. Nenhum dos pratos vai conter laticínios, ovos, frutos do mar, carne ou alimentos processados.

“Comer refeições como as que enviaremos aos nossos clientes realmente ajudou a me manter no topo do meu rendimento”, falou Brady, em comunicado oficial.

(Crédito: Purple Carrot/divulgação)

A Purple Carrot adotou o slogan ‘Eat Like A Goat’, um duplo significado que faz referência tanto a uma dieta baseada em plantas de um bode (“goat”, em inglês) e à sigla de Maior de Todos os Tempos (“Greatest Of All Time”, em inglês).

“Há uma importância da autenticidade aqui. Cada refeição que é projetada é aprovada por Tom e sua equipe, e Tom vai receber uma caixa de refeições em sua casa que é exatamente o que as pessoas que pedirem suas refeições aqui vão receber”, declarou Andy Levitt, fundador e CEO da Purple Carrot.

A parceria com Brady deve representar uma grande força para a empresa que está competindo no concorrido mercado de pacotes de comidas nos Estados Unidos. Atualmente, é um mercado de US$ 2 bilhões, mas ele deve crescer em mais de US$ 30 bilhões nos próximos oito anos, segundo Levitt.

“Aproximadamente 75% daqueles que compram conosco são do sexo feminino. Acreditamos que ter Tom fará com que haja uma maior probabilidade de que conseguiremos mas alguns homens fazendo a assinatura porque eles sentem essa conexão com ele”, frisou.

Comments
To Top