NFL

Teddy Bridgewater não está confortável para falar sobre seu joelho

Teddy Bridgewater, quarterback do New York Jets

(Crédito: Twitter/reprodução)

O quarterback Teddy Bridgewater está abraçando a chance de um recomeço com o New York Jets, mas os questionamentos sobre seu joelho operado seguem vindo à tona.

E nesta quarta-feira (21), em sua coletiva de apresentação, o signal caller ex-Minnesota Vikings preferiu não entrar em muitos detalhes sobre a situação de seu joelho.

Perguntado pelos jornalistas se seu joelho está próximo dos 100% e se ele estará pronto para participar dos treinamentos de offseason, o signal caller foi evasivo.

“Isso não é algo sobre o qual estou confortável para falar agora”, disse o QB, segundo a ‘ESPN’ norte-americana. “Tenho certeza de que será uma discussão que terei com a comissão técnica e chegaremos a um planejamento seguindo adiante”, completou.

Em meio a essas dúvidas, não é difícil compreender por que os Vikings resolveram não apostar em uma renovação com o quarterback e deixaram o jovem se tornar um free agent. Bridgewater então acertou um contrato de um ano para ser uma das opções dos Jets.

A condição do joelho de Bridgewater é nebulosa, mas a fé e o otimismo do quarterback em relação à sua recuperação e à capacidade de dar a volta por cima parecem estar em dia.

“Estou muito confiante em relação a mim mesmo. Estou confiante com a comissão técnica e com a equipe de preparadores físicos de que eles me podem fazer ser o jogador que já fui. Mas, ao mesmo tempo, estamos apenas em março e a única maneira de melhorar é fazer o trabalho agora. Estou empolgado com a oportunidade que tenho. (…) Mal posso esperar. Estou animado”, observou.

Bridgewater assinou um contrato de US$ 15 milhões, com apenas cerca de US$ 500 mil garantidos, e é um dos quarterbacks que podem ser cortados antes mesmo de a temporada 2018 da NFL começar.

Atualmente sendo listado como reserva do veterano Josh McCown, Bridgewater pode ficar até atrás no elenco de um signal caller que eventualmente seja selecionado pelos Jets no draft deste ano. Diante disto, o jogador sabe que precisará provar que pode ser o Teddy de antigamente para conquistar seu espaço.

E ele não se mostrou temeroso.

“Sendo um atleta e um grande competidor, como jogador, eu saúdo a competição”, finalizou Bridgewater.

Selecionado na primeira rodada do draft de 2014 pelo Minnesota Vikings, com a 32ª escolha geral, Teddy Bridgewater acertou 64,7% de seus passes para 6.150 jardas, 28 touchdowns e 22 interceptações em 30 jogos de temporadas regulares na carreira até agora.

Ele também correu 94 vezes para 398 jardas e quatro TDs.

Comments
To Top