NFL

Teddy Bridgewater: 2017 foi “provavelmente minha temporada favorita”

Teddy Bridgewater, quarterback do Minnesota Vikings

(Crédito: Twitter/reprodução)

A temporada 2017 da National Football League representou uma espécie de renascimento para Teddy Bridgewater. O quarterback do Minnesota Vikings lançou apenas dois passes no único jogo em que entrou em campo, mas isso não tornou as coisas menos especiais para o camisa 5.

O signal caller, inclusive, tem este último campeonato como um dos mais significativos de sua trajetória profissional no futebol americano.

“Foi provavelmente minha temporada favorita, de longe, mesmo que eu não tenha jogado muito. Essa temporada desafiou minha mentalidade por causa do tanto que eu queria estar jogando, sendo o competidor que sou, eu queria ir à guerra e à batalha com meus caras, eu tinha que estar lá fora em um aspecto diferente. Eu tinha que estar lá para os caras mentalmente”, declarou Bridgewater, em entrevista à jornalista Courtney Cronin, da ‘ESPN’ norte-americana. “Isso me deu um papel diferente e eu aceitei. Foi difícil de aceitar porque sou um competidor, mas eu não trocaria este ano por nada”, prosseguiu.

Especial porque Bridgewater não era titular em um jogo dos Vikings desde os playoffs da temporada 2015, depois que ele sofreu uma lesão bem grave no joelho antes da temporada 2016 e perder todo o campeonato.

Neste último ano, o retorno se deu durante a fácil vitória dos Vikings sobre o Cincinnati Bengals por 34 a 7, na semana 15, quando ele entrou apenas para fazer dois lançamentos (nenhum deles completado) e queimar o relógio.

Atualmente com 25 anos de idade, Bridgewater deve ir para a free agency em março e, caso fique à disposição no mercado, ele deve ser um dos nomes cobiçados por equipes que estão precisando de um QB.

Antes de sofrer a contusão, Bridgewater era visto como o quarterback do futuro dos Vikings. Porém, agora o futuro do signal caller está em aberto.

O jogador ainda se vê como um titular na NFL, mas o que não se sabe é se algum time da liga está disposto a dar uma oportunidade para ele como QB número 1.

“Eu só vou continuar a focar em me tornar um jogador de futebol americano melhor, atacando a offseason com a mentalidade de me fortalecer e fazer tudo que posso para mostrar que, quando chegar a hora, estou pronto para jogar futebol americano”, observou. “A melhor coisa sobre isso é que meu sonho continua a ser tornar realidade – que eu vou jogar futebol americano no próximo ano. Eu estarei jogando futebol americano no próximo ano”, finalizou o quarterback.

Selecionado na primeira rodada do draft de 2014 pelo Minnesota Vikings, com a 32ª escolha geral, Teddy Bridgewater acertou 64,7% de seus passes para 6.150 jardas, 28 touchdowns e 22 interceptações em 30 partidas de temporadas regulares com a camisa da franquia.

Ele também correu 94 vezes para 398 jardas e quatro TDs terrestres.

Comments
To Top