NFL

Steve Wilks: Arizona Cardinals não vai apressar retorno de Sam Bradford

Sam Bradford, quarterback do Arizona Cardinals

(Crédito: Twitter/reprodução)

O Arizona Cardinals contratou Sam Bradford nesta offseason sob contrato de um ano de duração, com valor de US$ 20 milhões. E o investimento relativamente alto que a franquia fez no quarterback de 30 anos de idade tem que valer.

Para isso, os Cards querem que o QB fique saudável durante toda a temporada 2018 da National Football League.

Conversando com os jornalistas nesta terça-feira (10), o novo técnico Steve Wilks deixou claro que a organização vai priorizar a saúde do signal caller em detrimento da pressa em utilizá-lo.

“A principal coisa que vamos fazer com Sam é assegurar que ele esteja pronto para jogar 16 partidas ou mais. Eu vi o que ele pode fazer ao longo dos anos. Eu não estou preocupado em tentar colocá-lo lá o mais rapidamente possível para poder lançar a bola”, observou o head coach. “Nós criamos um planejamento (…) queremos ter certeza que estamos dando a Sam tudo o que ele precisa para ser bem-sucedido. E criamos um plano e estamos tentando seguir esse plano de acordo”, prosseguiu.

Bradford é um jogador que sofreu muito com lesões desde que entrou na NFL, em 2010, mas os problemas físicos marcaram mais presença desde 2013.

Naquele ano, quando ele ainda estava no então St. Louis Rams, time que o selecionou no draft, o quarterback atuou em apenas sete jogos. Na pré-temporada de 2014, ele sofreu uma ruptura no ligamento cruzado anterior do joelho e perdeu toda a temporada, que foi sua última como um Ram.

Posteriormente, ele foi trocado com o Philadelphia Eagles e deu a volta por cima, atuando em 14 jogos em 2015, quando completou 65% de seus passes para 3.725 jardas, 19 touchdowns e 14 interceptações.

Ele foi adquirido pelo Minnesota Vikings em troca com os Eagles, uma semana antes de a temporada regular de 2016 começar. E não decepcionou. Em 15 partidas em sua primeira temporada na franquia de Minneapolis, o signal caller veterano acertou 71,6% de seus passes para 3.877 jardas, 20 touchdowns e sofreu apenas cinco interceptações.

Após duas temporadas consistentes, Bradford voltou a sofrer com contusões.

Na semana 1 da temporada 2017, Bradford teve uma excelente atuação na vitória dos Vikings sobre o New Orleans Saints por 29 a 19, quando completou 27 passes de 32 para 346 jardas e três touchdowns. Neste mesmo jogo, entretanto, ele sofreu uma lesão no joelho sem contato.

Ele ainda entrou em campo na semana 5, contra o Chicago Bears, mas saiu no intervalo e foi descartado para o restante do campeonato devido aos problemas no joelho.

Naquele embate contra os Bears, ele mal parecia um QB titular, tendo dificuldades para se proteger devido à falta de mobilidade.

Agora, seis meses depois, ele ainda não está completamente pronto para retornar. Mas o Arizona Cardinals está desesperado por um quarterback titular e resolveu apostar suas fichas em Bradford. A expectativa é a de que ele esteja preparado para o training camp, em julho.

“Novamente, eu não estou realmente tentando apressar. Ele conhece o corpo dele mais do que nós. Estamos tentando garantir que daremos a ele as coisas que ele precisa no dia-a-dia para ter certeza de que ele se sentirá saudável quando sair lá, e que ele se sinta muito confiante em relação a isso”, ressaltou Wilks. “Eu me sinto bem em relação ao estágio em que ele está agora. Acho que ele está progredindo em tudo o que estamos fazendo. Mas, mais uma vez, queremos assegurar que ele esteja aqui a longo prazo, particularmente 16 ou mais jogos”, completou o head coach.

Um bom passo para proteger seu quarterback é resolver a situação da linha ofensiva, uma das piores da liga nos últimos anos, e Arizona já fez isso em partes, contratando os veteranos Justin Pugh e Andre Smith.

Além disso, Bradford também seria ajudado caso o running back David Johnson, um dos principais astros ofensivos do time, consiga permanecer saudável.

“Ele está tão empolgado agora por estar de volta, sabe?”, disse Wilks sobre Johnson. “Ele falou sobre as coisas que aprendeu ficando fora no ano passado. Estou animado para trazê-lo de volta ao campo. Ele é uma parte importante do que estamos tentando fazer. Ele será uma grande parte do nosso sucesso”, finalizou.

Comments
To Top