NFL

Pittsburgh Steelers renova por um ano com general manager Kevin Colbert; veja boletim

Kevin Colbert, general manager do Pittsburgh Steelers

O Pittsburgh Steelers assegurou os serviços do general manager Kevin Colbert por mais uma temporada. O executivo, que chegou à franquia em fevereiro de 2000, assinou uma extensão de um ano de duração que vai mantê-lo na organização até o draft de 2021 da National Football League.

O antigo acordo de Colbert duraria até o draft de 2020.

“É difícil quantificar a sorte de fazer parte desta organização nos últimos 20 anos. Estou ansioso pelo desafio de colocar nosso time de volta à disputa pelos playoffs sem nunca perder de vista o nosso objetivo final – vencer um Super Bowl”, falou Colbert, em nota oficial.

Em 2020, Colbert foi uma peça fundamental na chegada do safety Minkah Fitzpatrick, adquirido em troca com o Miami Dolphins na semana 3 por um pacote que incluiu uma escolha de primeira rodada de draft.

Enquanto o técnico Mike Tomlin recebeu uma extensão de contrato até 2021 antes da temporada 2019, Colbert optou por decidir seu status ano a ano. Apesar disso, em contato recente com a imprensa local, Art Rooney II, presidente dos Steelers, demonstrou otimismo em relação à continuidade do GM no cargo.

“Kevin continua a desempenhar um papel fundamental em nosso sucesso e sua dedicação aos esforços do nosso departamento pessoal é sem paralelo. Estamos satisfeitos por ele liderar nossos esforços por, pelo menos, mais um ano”, frisou o mandatário, em nota emitida nesta quarta.

Atualmente com 63 anos de idade, Colbert é um dos GMs mais respeitados em toda a NFL. Ele vai entrar em sua 21ª temporada nos Steelers e no décimo ano como general manager.

Sob sua liderança, Pittsburgh faturou dois Super Bowls desde que ele chegou à organização, ganhou três títulos da Conferência Americana (AFC) e nove títulos da divisão AFC North, com 12 classificações à pós-temporada.

Algumas das principais tarefas de Colbert nesta offseason serão as tentativas de renovar com o linebacker Bud Dupree e com o defensive tackle Javon Hargreave antes do draft deste ano.

Confira mais movimentações importantes na NFL nesta quarta (5):

– O running back Jalen Richard, que chegou aos Raiders como um free agent não draftado em 2016, fechou uma extensão de dois anos com o time. O anúncio oficial foi feito pela franquia de Las Vegas nesta quarta.

Segundo o jornalista Ian Rapoport, da ‘NFL Network’, o acordo tem valor de US$ 7 milhões. O contrato pode chegar a US$ 8 milhões e US$ 4,6 milhões são completamente garantidos.

Richard é o quarto jogador que estava prestes a se tornar free agent a renovar com o time antes da mudança em definitivo para Las Vegas, juntamente com os offensive lineman Richie Incognito e Denzelle Good, e o cornerback Nevin Lawson.

Atualmente com 26 anos de idade, Richard se tornou um dos favoritos do técnico Jay Gruden devido à sua habilidade para receber passes saindo do backfield. Ele recebeu 68 passes em 2018, maior marca do time. Além disso, ele é um grande bloqueador em jogadas de passe.

Richard também provou seu valor como corredor entre os tackles. Em sua primeira carregada de bola na NFL, em 2016, ele marcou um touchdown de 75 jardas contra o New Orleans Saints.

Em 64 jogos disputados na liga até agora, ele correu 233 vezes para 1.170 jardas e três touchdowns, com uma média muito boa de cinco jardas por carregada. Richard também soma 160 recepções para 1.380 jardas e três TDs.

Em 2018, Gruden rasgou elogios a Richard, dizendo que ele “poderia ser o MVP do nosso time”.

Em uma notícia relacionada ao staff dos Raiders, o time de Vegas anunciou a contratação de Rod Marinelli para ser treinador de linha defensiva, após ele passar as últimas sete temporadas no Dallas Cowboys, sendo as últimas seis como coordenador defensivo/treinador de linha defensiva.

– O Carolina Panthers anunciou uma extensão de contrato de um ano com o defensive back Cole Luke. Os detalhes do acordo não foram divulgados.

Luke, um calouro de 2017 que passou seu primeiro ano na liga na injured reserve, atuou em oito jogos na temporada 2019, depois de ser ativado do elenco de treinamento (practice squad).

Rich Scangarello, ex-coordenador ofensivo do Denver Broncos, está chegando ao Philadelphia Eagles para compor o staff ofensivo da comissão liderada pelo head coach Doug Pederson, segundo noticiou Tom Pelissero, da ‘NFL Network’, nesta quarta.

Apesar da chegada de Scangarello, Pelissero apurou que Pederson deve manter suas funções como chamador de jogadas ofensivas.

Em outra mudança na comissão dos Eagles, o treinador de quarterbacks Press Taylor terá o título de “coordenador de jogo de passe” adicionado à sua função.

A chegada de Scangarello deve ajudar no desenvolvimento do quarterback Carson Wentz. Mesmo tendo durado apenas uma temporada nos Broncos, Scangarello fez um trabalho incrível na maturação do quarterback calouro Drew Lock na reta final da temporada.

Antes de trabalhar na franquia do Colorado, Scangarello trabalhou no San Francisco 49ers por duas temporadas e, antes disso, trabalhou com Matt Ryan e o Atlanta Falcons em 2015 sob o título de treinador de controle de qualidade ofensiva.

Brentson Buckner durou apenas uma temporada como treinador de linha defensiva do Oakland Raiders, apesar de liderar melhorias notáveis no setor. E o bom trabalho fez com que ele logo conquistasse um novo emprego.

Buckner está voltando ao Arizona Cardinals, onde trabalhou de 2013 a 2017, para ser o treinador de linha defensiva da franquia de Glendale.

Veterano com experiência de 12 temporadas na NFL e com passagens por quatro times, Buckner, atualmente com 48 anos, ajudou a linha defensiva dos Raiders a melhorar de 13 sacks em 2018 (pior marca da NFL) para 32 em 2019.

Os Cards também trouxeram Jim Dray como treinador de controle de qualidade ofensiva; Mark Naylor como treinador assistente de condicionamento e força; e Derius Swinton como treinador assistente de special teams.

Comments
To Top