NFL

Spike Lee questiona times da NFL por Colin Kaepernick ainda estar desempregado

Colin Kaepernick, quarterback da NFL

(Crédito: Instagram/reprodução)

Colin Kaepernick ainda está sem um time. O quarterback segue à disposição no mercado mesmo 11 dias depois da abertura da free agency e um general manager da liga até chegou a falar sobre alguns motivos que podem estar levando as equipes a evitar sua contratação.

Mas o jogador conta com pelo menos uma celebridade na saga para encontrar um novo emprego.

Spike Lee, famoso diretor de cinema, entrou no meio da polêmica. Neste domingo (19), por meio de uma postagem em seu Instagram oficial, Lee sugeriu que o New York Jets, time da sua cidade, deveria fechar com o QB.

“O New York J-E-T-S precisa de um quarterback. Quem é o quarterback dos J-E-T-S? É o meu cara Joe Willie Namath que está voltando? Louco tempo em que vivemos”, escreveu Spike Lee, que disse ter conversado com Kaepernick.

Spike Lee também usou a rede social para acusar a NFL de excluir Colin Kaepernick, um dos responsáveis por causar muita polêmica em 2016, depois de se recusar a ficar em pé durante a execução do hino dos Estados Unidos como forma de protesto contra problemas sociais e raciais.

Lee disse ser muito suspeito que Kap, que optou por sair de seu contrato com os 49ers, ainda não tenha encontrado uma nova equipe para jogar.

O New York Jets realmente está precisando de um quarterback veterano para conduzir o ataque da equipe e Josh McCown, atualmente com 37 anos de idade, visitou a franquia neste final de semana. Os Jets também estão interessados em Jay Cutler, ex-Chicago Bears.

O nome de Colin Kaepernick, contudo, por enquanto não parece estar na pauta da franquia nova-iorquina, mesmo com o fato de o quarterback ter apenas 29 anos e já ter vencido quatro jogos de playoffs em sua carreira.

É importante ressaltar que Woody Johnson, proprietário dos Jets, é um grande apoiador do Partido Republicano e ele ajudou a arrecadar milhões para Donald Trump, que acabou sendo eleito presidente dos EUA. No ano passado, durante a campanha presidencial, Johnson chegou a culpar Colin Kaepernick de ser uma das principais razões para a queda recente de audiência da NFL.

De acordo com Adam Schefter, da ‘ESPN’ norte-americana, Kaepernick pretende ficar em pé durante o hino americano na temporada 2017. Segundo fontes, o jogador não quer mais que seu método de protesto prejudique a mudança positiva que ele acredita ter sido criada.

Selecionado na segunda rodada do draft de 2011 pelo San Francisco 49ers, com a 36ª escolha geral, Colin Kaepernick acertou 59,8% de seus passes para 12.271 jardas, 72 touchdowns e 30 interceptações em seis temporadas regulares na carreira. Conhecido por sua mobilidade, ele também correu 375 vezes para 2.300 jardas e 13 TDs.

Comments
To Top