NFL

Semana 9 NFL – O que fez o Quinto Quarto sorrir e o que quebrou as nossas pernas

E aí, “O que fez o Quinto Quarto sorrir/o que quebrou as nossas pernas” nesta semana 9 NFL? Na nossa coluna de todas as segundas, vamos analisar pontos positivos e negativos do domingão de futebol americano na National Football League.

Aqui, o QQ separa assuntos que nos deram aquele sorriso e outros que nos deixaram com vontade de ficar trancado no quarto depois da semana 9 NFL. Bruno Bataglin, editor de NFL, fica a cargo do que fez a gente sorrir. Já Miguel Amado, apresentador do QQ Expresso, analisa temas que nos fizeram jogar o controle do videogame na parede.

Sem mais enrolação, vamos aos assuntos da vez da semana 9 NFL…

SEMANA 9 NFL – O QUE FEZ O QUINTO QUARTO SORRIR

por Bruno Bataglin

O que vimos no Sunday Night Football é um baita de um recado dado pelo New Orleans Saints

Um 38 a 3 sobre um de seus maiores rivais em horário nobre, no Sunday Night Football. Foi isso que o New Orleans Saints mostrou contra o Tampa Bay Buccaneers. Foi um time impiedoso do início ao fim, demonstrando uma competitividade absurda. Fez Tom Brady parecer um lançador de bolas qualquer.

Quem acompanha o QQ sabe que sou torcedor fanático dos Saints. Então, é óbvio que eu fiquei feliz com esse atropelo. Mas essa coluna não tem esse intuito. Aqui, falamos de tudo que nos chamou a atenção. E essa vitória atraiu nossos olhares pelo desequilíbrio em um jogo que víamos como equilibrado.

Quando Brady é pressionado a noite inteira e tem os números que teve (22/38, 209 jardas e três interceptações), a gente já fica de olho. Mas essas estatísticas não mostram nem de perto o atropelo dos Saints.

No ataque, o time ainda teve 420 jardas totais e um Drew Brees (26/32. 222 jardas e quatro TDs) imparável como nos velhos tempos.

O recado que os Saints mandaram para a NFL e para sua divisão NFC South é claro: estavam desconfiando de nós, mas nós ainda estamos aqui.

O Pittsburgh Steelers é absurdamente confiável

Foram três quartos em que deu quase tudo errado para o Pittsburgh Steelers. Os invictos haviam anotado apenas nove pontos contra o Dallas Cowboys, um dos times mais inconstantes na NFL nesta temporada, e sofrido 19. Mas os Steelers são os Steelers.

Eles sabem como sair do buraco e fazer acontecer. Foram 15 pontos no quarto final e uma vitória apertada por 24 a 19 em uma partida que todos esperavam que fosse um atropelo. Mas times que ganham assim costumam ir longe na liga. A gente que acompanha a National Football League há tanto tempo vemos isso ano após ano.

Os Steelers sabem vencer jogos apertados, passam por cima de obstáculos e ainda têm uma defesa que aparece. O desempenho do safety Minkah Fitzpatrick (uma interceptação, um fumble forçado, seis tackles totais e dois passes desviados) é apenas uma mostra disso.

E você ainda olha pra sideline e tem um Mike Tomlin com aquele lenço de outlaw dele. Olha, se esse time estiver em Tampa em fevereiro de 2021, eu não vou ficar surpreso.

Mike Tomlin, head coach do Pittsburgh Steelers

(Crédito: Twitter/reprodução)

O trabalho que Brian Flores vem fazendo no Miami Dolphins é de tirar o chapéu

Dê crédito a quem é devido. O que o head coach Brian Flores vem conseguindo fazer nesse Miami Dolphins é digno de aplausos. Neste domingo, mesmo jogando contra um favorito Arizona Cardinals fora de casa, o time da Flórida se portou bem e arrancou uma vitória por 34 a 31. É uma campanha de 5-2 que deixa a equipe ainda viva na briga pelo título da AFC East.

Semanas atrás, Flores bancou a entrada de Tua Tagovailoa como quarterback titular no lugar de Ryan Fitzpatrick. E já começou a colher alguns frutos, já que o calouro teve uma partida sensacional: 20/28, 248 jardas e dois TDs, além de 35 jardas corridas.

A defesa dos Dolphins, apesar de ter sofrido 31 pontos para os Cards, continua sendo uma das melhores da NFL e novamente anotou um touchdown defensivo.

Em resumo: Flores é um técnico sensacional.

SEMANA 9 NFL – O QUE QUEBROU AS NOSSAS PERNAS

por Miguel Amado

A defesa do Seattle Seahawks é UM NOJO e Russell Wilson está se complicando na briga pelo MVP

Que jogo horroroso para os Seahawks. A defesa foi absolutamente jantada pelo ataque aéreo dos Bills. Josh Allen teve mais de 400 jardas, correu para um TD, achou Stefon Diggs a todo momento e comeu as blitzes com farinha. Depois do jogo foi anunciado que Quinton Dunbar estava machucado e jogando no sacrifício e ainda teve K.J. Wright machucando o tornozelo.

Mas todo mundo sabia que a defesa de Seattle era horrível. Agora, mais um jogo ruim de Russell Wilson machuca suas chances de MVP. Ele foi interceptado duas vezes, sofreu dois fumbles e apesar de ter somado bons números de jardas, foi uma partida bem ruim do camisa 3. Sorte dele que Tom Brady foi péssimo e Aaron Rodgers também teve jogos ruins.

Essa lesão do Kyle Allen é…. FEIA

Se você é um quarterback do Washington Football Team, fique amigo dos melhores cirurgiões porque você vai precisar deles. Desde Joe Theismann quase perdendo a perna em rede nacional, Robert Griffin III explodindo seu joelho e sua carreira, Alex Smith quase morrendo, agora temos Kyle Allen para colocar nessa lista. Triste mesmo.

Como vocês conseguem, Los Angeles Chargers?

Os Chargers conseguiram perder um jogo que eles ganharam. O time já perdeu dois jogos na prorrogação, levou uma virada dos Broncos depois de estar vencendo por 24 a 3 e nesta semana, na linha de 4 jardas, com um segundo no relógio, Justin Herbert achou Donald Parham Jr. na end zone para um touchdown, marcado em campo. Mas na revisão ficou claro que o defensor, Isaiah Johnson colocou a mão na bola e deslocou ela o suficiente para a recepção nunca ter sido totalmente garantida. Sério, dá dó.

Comments
To Top