NFL

Semana 10 NFL – O que fez o Quinto Quarto sorrir e o que quebrou as nossas pernas

A semana 10 NFL está na reta final e, com isso, a nossa coluna “O que fez o Quinto Quarto sorrir/o que quebrou as nossas pernas” sai do forno. Aqui, vamos falar sobre pontos positivos e negativos deste domingo de bola oval na National Football League.

Neste artigo, o QQ traz os temas que causaram aquele sorriso na cara e outros que nos fizeram roer as unhas de tanta raiva depois da semana 10 NFL. Bruno Bataglin, editor de NFL, faz os temas positivos, já que é um fofo. Já Miguel Amado, apresentador do QQ Expresso, pega os temas que deram ódio, fazendo jus ao seu jeito ranzinza.

Vamos para os assuntos da semana 10 NFL…

SEMANA 10 NFL – O QUE FEZ O QUINTO QUARTO SORRIR

por Bruno Bataglin

Alex Smith lançou para quase 400 jardas e manteve Washington competitivo

Ninguém além do meu amigo Miguel Amado duvida que Alex Smith já seja o vencedor do prêmio de NFL Comeback Player of the Year nesta temporada. A história do cara é simplesmente um absurdo e só de ele estar vivo já é incrível. Pisando em um gramado da NFL ainda, é surreal.

Quando ele faz uma partida como ele fez neste domingo, tudo fica ainda mais digno de aplausos. Tudo bem, Smith não lançou para nenhum touchdown, mas ainda assim ele acertou 38 passes de 55 para 390 jardas. Seu passer rating foi de 89.2, nada absurdo, mas ele manteve o Washington Football Team competitivo durante toda a derrota por 30 a 27 para o Detroit Lions.

Washington chegou a estar com desvantagem de 24 a 3 no meio do terceiro quarto, mas três campanhas seguidas de touchdown empataram o jogo. Depois houve dois field goals dos Lions e um de Washington na reta final, mas visitantes ainda poderiam ter empatado, mas deu Lions.

Mas a maior vitória mesmo foi de Smith em seu primeiro jogo novamente como titular na NFL.

Tampa Bay Buccaneers voltando a ser Tampa Bay Buccaneers (pelo menos nesta semana)

A pancada sofrida para o New Orleans Saints em horário nobre, no Sunday Night Football da semana 9, parece ter ativado o modo ‘vergonha na cara’ do Tampa Bay Buccaneers. O resultado foi uma vitória imponente por 46 a 23 sobre o Carolina Panthers.

O jogo começou estranho para os Bucs, que perderam um fumble e tomaram um TD logo em seguida, mas não demorou a tudo voltar ao normal. Tom Brady (28/39, 341 jardas e três touchdowns, além de um corrido) exorcizou seus demônios e contou com grandes atuações do running back Ronald Jones, dos wide receivers Chris Godwin e Mike Evans, e dos tight ends Rob Gronkowski e Cameron Brate. A defesa também limitou bem os Panthers e apareceu.

Então, Tompa Bay… ops… Tampa Bay voltou a mostrar de novo o time poderoso que vimos em algumas ocasiões nesta temporada. Resta saber se a equipe continuará sempre assim ou oscilará novamente.

Fogo no parquinho na NFC West

Uma vitória do Los Angeles Rams sobre o Seattle Seahawks e uma virada épica do Arizona Cardinals sobre o Buffalo Bills deixaram a NFC West assim:

São três times com campanha idêntica de 6-3 e o San Francisco 49ers com 4-6 e, virtualmente, fora da disputa pela liderança. Mas tal equilíbrio entre tantos times, mas com tudo nivelado por baixo, só podemos ver na NFC East. A NFC West está muito mais legal.

E vamos entrar na semana 11 com a mínima ideia de quem vai levar a divisão Oeste da Conferência Nacional (NFC). O palpite é todo seu. O problema é bancar com convicção.

SEMANA 10 NFL – O QUE QUEBROU AS NOSSAS PERNAS

por Miguel Amado

O Philadelphia Eagles continua nos enganando (e Daniel Jones também)

O Dallas Cowboys está com comissão técnica nova e viu seu quarterback ter uma perna normal e a outra explodida. O New York Giants tem um treinador novo e um quarterback que não sabe tomar decisões em campo. O Washington ex-você sabe o que tem um treinador novo e já usou três quarterbacks no ano.

Então é normal pensar que o Philadelphia Eagles, que tem continuidade na posição de quarterback e treinador, venceu o Super Bowl dois anos atrás e mesmo tendo perdido jogadores, ainda continua com um elenco com boas peças, é o favoritaço na NFC East, né? Pois essa equipe venceu três das nove partidas disputadas e acabou de perder para os Giants, algo que não aconteceu nos últimos oito jogos entre os dois times. Os Giants hoje são favoritos para a conquista da divisão? O time venceu dois jogos seguidos e fez páreo duro contra os Buccaneers. Posso me iludir com Daniel Jones? Pobre Miguel…

Quando a defesa do Seattle Seahawks toma ‘só’ 23 pontos, o ataque faz 16…

Mais duas interceptações para a conta do senhor Russell Wilson, que agora já tem três jogos que verdadeiramente machucam sua corrida pelo MVP – este, contra os Bills e os Cardinals. O camisa 3 ainda teve um fumble perdido em uma partida que essa diferença de turnovers – os Rams não tiveram – foi decisiva. Não só a divisão fica embolada com o milagre de Arizona, como os Seahawks parecem estar caíndo em um momento importante.

Green Bay Packers e sua postura de ‘ganho quando quero’

Nada irrita mais as pessoas que time bom que joga quando quer. O Los Angeles Clippers na última temporada da NBA foi um dos exemplos máximos disso. Os Packers não conseguiram pontuar no primeiro quarto pela primeira vez ano, até tiveram algumas jogadas explosivas, mas sofreram para vencer os Jaguars, que tem uma mísera derrota. Quais são os Packers de verdade? Ninguém tem a mínima ideia.

Comments
To Top