NFL

Selecionado pelos Raiders no draft, Gareon Conley não será punido pela NFL

Gareon Conley, defensive back do Oakland Raiders

(Crédito: Instagram/reprodução)

O cornerback Gareon Conley, ex-Ohio State e selecionado pelo Oakland Raiders na primeira rodada do draft de 2017, não será punido pela National Football League. O atleta está sendo acusado de estupro por uma mulher.

A notícia foi confirmada nesta terça-feira (2) por Brian McCarthy, porta-voz da NFL, e isso se dá por que o suposto incidente ocorreu antes do draft da liga.

Dois dias antes do draft de 2017, que começou na última quinta-feira (27), foi noticiado que uma mulher de 23 anos de idade acusou Conley de ter cometido abuso sexual contra ela no dia 9 de abril, em um hotel de Cleveland. Nenhuma acusação formal foi apresentada por enquanto e a polícia continua a investigar o caso.

Gareon Conley, que negou veementemente as acusações, as chamando de “completamente falsas”, se encontrou de maneira voluntária com a polícia de Cleveland nesta segunda (1) para passar por entrevista e submeter uma amostra de seu DNA.

Conley também passou pelo teste do polígrafo antes do draft, sob pedido do Baltimore Ravens, e o advogado do jogador disse que ele passou no teste.

Sob a política de conduta pessoal da NFL, a acusação da mulher ainda pode entrar em questão se Conley se envolver em outro incidente depois que sua carreira profissional começar. Sob a política, “conduta ocorrida antes da associação dos jogadores com a NFL” será considerada na hora de determinar a punição. A política prevê “punição reforçada ou acelerada, incluindo banimento da liga com oportunidade de se reaplicar” para reincidentes.

Gareon Conley foi selecionado com a 24ª escolha geral do draft.

Comments
To Top