NFL

Sean McDermott: eu sei como é o gosto de um Super Bowl

Sean McDermott, novo técnico do Buffalo Bills

(Crédito: Twitter/reprodução)

Com seu jeito calmo e contido, o oposto do ex-técnico Rex Ryan, Sean McDermott foi apresentado nesta sexta-feira (13) como novo head coach do Buffalo Bills. E o ex-coordenador defensivo do Carolina Panthers preferiu não fazer promessas demais.

O novo técnico principal focou em sua tarefa de estabelecer uma cultura vencedora dentro da organização e se mostrou confiante em sua própria capacidade de liderar a equipe, que não vai aos playoffs desde a temporada 1999, sendo esse o maior jejum em vigência na National Football League.

“Na minha natureza diligente, tomei nota a nota e aprendi cada passo ao longo do caminho. Eu fui parte da construção de uma defesa de baixo para cima, tijolo por tijolo, passo a passo, e tive ajuda durante esse processo. Então, dentro disso, eu fui a dois Super Bowls. Sei o que parece, o cheiro e o gosto. Eu me sinto extremamente confiança com a minha capacidade de liderar esta franquia e avançar”, declarou McDermott, que foi ao Super Bowl 50 com os Panthers e ao Super Bowl XXXIX com o Philadelphia Eagles, onde foi treinador assistente de defensive backs.

Foi confirmado também pelo próprio treinador que será o general manager Doug Whaley quem terá o controle sobre o elenco de 53 jogadores para a temporada da NFL.

“Doug tem controle dos 53. Nós conversamos e, passando pelo processo com os Pegulas (donos do time), eu estou muito confortável com a situação. Eu não aceitaria esse emprego se não estivesse confortável com a situação. Terry e Kim se certificaram disso e eu aprecio”, afirmou.

Em entrevista à rádio ‘WGR 550’, mais cedo nesta sexta, Terry Pegula, que não falou na coletiva, disse que McDermott perguntou sobre a estrutura organizacional dos Bills durante a entrevista para a vaga de técnico e o dono da franquia disse que sua resposta foi “curta e doce”.

“Eu disse a ele que o general manager e o treinador trabalham juntos. Obviamente, Doug estava sentado na sala enquanto ele estava sendo entrevistado. Então (McDermott) sabe, se ele é contratado por este GM… eu gosto dele. Não é como se estivéssemos trazendo um novo GM e contratando (McDermott) como treinador primeiro. Com este GM e o técnico trabalhando juntos, ambos respondem aos proprietários”, frisou Terry Pegula.

Whaley também comentou sobre a estrutura organizacional dos Bills.

“Este é um trabalho em equipe. Estamos trabalhando juntos para colocar esta franquia onde sabemos que ela deveria estar. Começa no topo. O mantra dos Pegulas é que estamos trabalhando juntos, não que estamos trabalhando para eles. E isso se perpetua através de todos os níveis dessa organização”, ressaltou.

Sobre sua opção pelos Bills, entre outros seis times que tinham vagas de técnicos em aberto, Sean McDermott afirmou que a vaga era “o melhor emprego à disposição no mercado” em sua opinião.

“Algumas pessoas podem não concordar, mas é um importante como me sinto. Eu digo que esse era o melhor trabalho no mercado por algumas razões: ou seja, os proprietários, Terry e Kim. Eu já vi o que grandes proprietários fazem e temos dois grandes proprietários em Terry e Kim, que estão dispostos e comprometidos com esse time de futebol americano, essa organização e a cidade de Buffalo”, observou. “Em segundo lugar, quando você fala de uma base de torcedores, um já estive aqui antes e joguei aqui. Eu vi aqueles torcedores, uma multidão, pendurada sobre a grade, gritando quando estávamos tentando fazer algo na outra lateral do campo. E isso é algo do qual quero fazer parte. Estou ansioso para criar e recriar isso novamente em nosso estádio. É nisso em que estou focado”, pontuou.

Sobre a situação do quarterback Tyrod Taylor, que pode faturar uma grande quantia se continuar no elenco dos Bills até março, McDermott pretende utilizar algum tempo para avaliar o panorama e decidir sobre seu futuro. O novo técnico se reuniu com o atleta apenas por alguns minutos antes de sua coletiva de apresentação.

“Quando você olha para os quarterbacks jogando essa semana (nos playoffs), é fundamental. Eu acabei de me encontrar com Tyrod (Taylor) há 10 minutos, antes de vir aqui, e tive uma boa conversa”, revelou. “Então, realmente neste momento, seja em relação à situação de Tyrod ou de qualquer outra posição, não vamos nos adiantar. Eu vou passar e avaliar os grupos de cada posição, cada jogador da mesma maneira como eu faço tudo, em uma natureza metódica. Com respeito a jogadores específicos, Tyrod neste caso, haverá um tempo para isso. Agora, o pensamento é nessa organização e começar essa coisa da maneira que é preciso”, completou.

Whaley reafirmou nesta sexta que as futuras contratações dos Bills terão muito a ver com desenvolvimento de jogadores.

“Nós olhamos para isso dessa forma. Para ser bem-sucedido neste negócio, é preciso duas coisas: jogadores e ganhar. Com o coach McDermott, sabemos que temos um cara que irá maximizar o desenvolvimento de jogadores e, consistentemente, dar aos nossos caras uma chance de vencer”, frisou o dirigente.

Ao que parece, a organização aposta muito suas fichas na capacidade de McDermott de extrair mais de jogadores que estão no elenco e que podem não ter rendido tudo o que podiam sob o comando de Rex Ryan.

Danny Crossman, atual coordenador de special teams da franquia, é o único treinador que foi confirmado para seguir na organização e, por enquanto, apenas algumas contratações já foram oficialmente realizadas para a comissão técnica, como Leslie Frazier, que será o novo coordenador defensivo, Juan Castillo, que chega aos Bills para ser treinador da linha ofensiva e coordenador do jogo corrido, e Bob Babich, que será o treinador de linebackers.

Popular

Copyright © 2015-2021 - https://www.quintoquartobr.com/

+18 Jogue com responsabilidade


Copyright QuintoQuartoBR

To Top