NFL

Scramble Wild Card Round temporada 2019: Wilson-Metcalf impulsionam Seahawks

 

Seattle Seahawks comemora

(Crédito: Twitter/reprodução)

Chegamos! Os playoffs da NFL estão aqui com o wild card round colocando dois jogos da AFC no sábado e dois da NFC no domingo. E como sempre estamos aqui para assistir o jogo com você e trazer opiniões esdrúxulas, vídeos e informações.

Perdeu o jogo de fechamento da rodada de wild card dos playoffs? Vacilou, hein, meu?!

Philadelphia Eagles (9-7) 9 x 17 Seattle Seahawks (11-5)

– Eu abro esta análise perguntando: você conhece alguém mais zicado do que Carson Wentz? Se conhecer, mande este relato de vida absolutamente desgraçada e mande imagens para nós não duvidarmos. Em sua estreia nos playoffs, mesmo em sua quarta temporada na NFL, o camisa 11 dos Eagles ficou menos de um quarto na partida antes de sofrer uma lesão na cabeça. Ele acertou apenas um passe de quatro para três jardas antes da contusão.

Wentz é daqueles exemplos para nós nunca reclamarmos de nossas vidas, Deus do céu…

– Com Josh McCown em campo no lugar de Wentz, o ataque de Philadelphia ficou completamente engessado. McCown conseguiu tirar leite de pedra em comparação à quantidade de snaps que ele recebe em treinos, mas mesmo assim o jogo não fluiu. Ele sofreu seis sacks na noite, acertou 18 passes de 24 para 174 jardas e comandou a equipe em apenas três campanhas de pontuação (todas field goals).

– Agora indo para o lado do Seattle Seahawks, foi uma atuação magistral da dupla Russell Wilson-D.K. Metcalf. O QB astro dos Seahawks acertou 18 passes de 30 para 325 jardas e um TD, além de correr para 45 das 64 jardas de Seattle pelo chão. E o wide receiver calouro foi o responsável por sete recepções para 160 jardas e um TD.

– A ineficiência do ataque terrestre dos Seahawks não fez falta contra um Eagles absolutamente destruído pelas lesões. Mas certamente fará falta contra o Green Bay Packers, adversário da rodada de divisão dos playoffs da NFC. É algo sobre o qual Pete Carroll precisa trabalhar.

– Apesar de ruim, a linha ofensiva de Seattle cedeu apenas um sack em cima de Wilson. Já o pass rush dos Seahawks aplicou sete sacks no total (seis em McCown e um em Wentz), sendo dois de Quinton Jefferson, que também deu duas pancadas em cima do QB.

– O Philadelphia Eagles realmente está no lucro, depois de uma temporada de muitas adversidades, incluindo a lesão de Zach Ertz, que o forçou a entrar em campo neste domingo mesmo com uma fratura na costela e uma laceração no rim. E, para o Seattle Seahawks, agora definitivamente começa o ‘underdog challenge’. Será zebra nas duas próximas rodadas dos playoffs da NFC certamente.

5 coisas sobre o jogo entre Saints e Vikings

New Orleans Saints (13-3) 20 x 26 Minnesota Vikings (10-6) – Prorrogação

1 – Os Saints novamente destruíram o coração de seus torcedores (aqui é o Miguel, não o Bruno escrevendo). O time teve 13 vitórias, terminou a temporada em alta, mas no primeiro jogo dos playoffs, em casa, perdeu para os Vikings na prorrogação depois de terem reagido no último quarto. Os Vikings eram azarões para as casas de apostas por até oito pontos.

2 – Os Vikings abriram 20 a 10, conseguindo bons avanços com Dalvin Cook e big plays nas conexões Kirk Cousins e Adam Thielen. A defesa também foi excepcional, parando o ataque dos Saints. Só não conseguiu lidar com Taysom Hill.

3 – O canivete-suíço dos Saints teve um passe de 50 jardas, correu para mais 50 e ainda recebeu uma bola para touchdown. Ou seja, ele foi a faísca, mas Drew Brees nunca conseguiu fazer o fogo se manter: o veterano terminou com apenas 208 jardas, 1 TD e uma interceptação feia.

4 – Já Cousins – 19 de 31, 242 jardas e 1 TD – se livrou um pouco das críticas, aparecendo com um belo passe para Thielen na prorrogação que colocou os Vikings à beira da end zone. O lance final também foi um belo passe para Kyle Rudolph no canto da end zone. O contato podia ter sido visto como interferência, mas não foi marcada.

5 – Os Vikings agora irão encarar o San Francisco 49ers. Já os Saints vão ter que pensar em muitas coisas. E o dado abaixo vai doer.

 

Resultados da #NBA nesta terça (11):

Magic 96 x 108 Nets
Spurs 123 x 105 Rockets
76ers 117 x 130 Suns
Grizzlies 107 x 122 Celtics
Mavericks 131 x 134 Trail Blazers
Kings 112 x 106 Pelicans
Wizards 113 x 126 Bucks

The #Broncos have signed veteran RT Demar Dotson, source said. The long-time #Bucs starter, who has more than 100 starts, beefs up the Denver O-line.

And with the NFL’s tryout ban now lifted, fire up the workout videos …

Here’s veteran kicker Ryan Succop —recovered from the knee issue that bothered him last season with the #Titans — stroking a couple 60-yarders today in Nashville.

Não viu o segundo jogo do sabadão? A gente te conta como foi…

New England Patriots (12-4) 13 x 20 Tennessee Titans (9-7)

– A primeira metade de jogo no Gillette Stadium teve um dono e o nome dele é… DERRICK HENRY. O running back do Tennessee Titans só não fez chover e correu 14 vezes para 106 jardas e um touchdown, além de fazer uma recepção para 22 jardas.

– E não apenas Henry foi fundamental para a vitória parcial ao intervalo por 14 a 13. O quarterback Ryan Tannehill teve bons números, acertando cinco passes de nove para 53 jardas e um TD.

– Tom Brady não foi bem nos dois primeiros quartos, acertando 14 passes de 22 para 149 jardas. Mas o camisa 12 fez o suficiente para liderar três campanhas de pontuação, sendo dois FGs de Nick Folk e um TD terrestre de Julian Edelman.

– Os dois últimos quartos foram de punts, punts e mais punts. O jogo seguiu em 14 a 13 até os minutos finais, mas então…

– O Tennessee Titans apareceu na reta final. Foram first downs importantes (como você pode ver no nosso Twitter) e, a menos de 20s do final, o punter Brett Kern colocou um punt na linha de 1 jarda. O que deu? Brady forçou o passe e foi interceptado por Logan Ryan, que retornou para TD e fechou a tampa do caixão.

– E olha que Tannehill não fechou bem o jogo. Foram apenas oito passes precisos de 15   para 72 jardas, um TD e uma INT. Mas Henry fez sim valer as coisas: 34 corridas para 182 jardas e um TD e uma recepção para 22 jardas.

– Será o fim da era Brady em New England? Se for, que atuação final melancólica: 20/37, 209 jardas e uma INT.

– Os Patriots atuaram na rodada de wild card dos playoffs pela primeira vez desde a temporada 2009 e não chegaram à final de conferência pela primeira vez desde 2011.

5 coisas sobre o jogo entre Bills e Texans

Houston Texans (10-6) 22 x 19 Buffalo Bills (10-6) – Prorrogação

1 – O Buffalo Bills entrou em campo com tudo, com uma campanha no ataque que teve uma corrida linda de Josh Allen e um passe de Brown para Allen que abriu o placar. E isso não foi tudo: a defesa dos Bills anulou o ataque dos mandantes, com pressão em Deshaun Watson (4 sacks no primeiro tempo) e excelente marcação em DeAndre Hopkins.

2 – Parecia realmente que o plano de jogo dos Bills foi perfeito, mesmo que oportunidades no ataque não se converteram em touchdowns. O placar no intervalo estava 13 a 0. Os Texans pela terceira vez em quatro idas aos playoffs foram para o intervalo no wild card round com 0 pontos no ataque.

3 – E tudo só parecia piorar quando os Texans nada fizeram na primeira campanha e ainda Hopkins sofreu um fumble. Mas o jogo virou completamente depois disso: o wide receiver começou a ser envolvido, logo alcançando 4 recepções e 70 jardas. Os Texans tiveram uma corrida com Watson para TD, um passe do QB para Carlos Hyde para virar o jogo e ainda viram Allen sentir a pressão. O QB não teve proteção da linha ofensiva e por duas vezes tomou decisões erradas: intentional grounding na primeira, sack para perda enorme de jardas na segunda. Ele também sofreu um fumble antes no jogo.

4 – Só que os Texans, que até tinham como chutar o field goal, tentaram matar a partida em uma quarta para 1 e falharam no sneak. Os Bills avançaram em uma campanha conturbada que terminou com field goal de Stephen Hauschka, o quarto do jogo. Allen respirou aliviado. Prorrogação.

5 – Os Texans venceram o sorteio mas nada conseguiram. Os Bills pegaram a bola e duas conversões milagrosas em jogadas quebradas em terceiras descidas, mas também falharam em pontuar. Os Texans não fizeram o mesmo: terceira para 18 convertida e dois sacks que Watson escapou de forma sobrenatural e completou passe para permitir o curto field goal da vitória. O camisa 4 – 20 de 25, 247 jardas, 1 TD aéreo e um corrido – salvou sua franquia.

Comments
To Top