NFL

Scramble: o que rolou na semana 9 da temporada 2020 da NFL

A semana 9 da temporada 2020 da NFL já está entre nós e, no Quinto Quarto, você acompanha tudo. No nosso Scramble, trazemos tudo o que rolou nas partidas da National Football League.

Todas as análises e nossas opiniões em um único lugar para facilitar a sua vida.

Neste espaço, Bruno Bataglin, editor de NFL do QQ, e Miguel Amado, nosso apresentador do Quinto Quarto Expresso, escrevem suas análises breves sobre os jogos e deixam os resultados de todos as partidas da semana. Tudo com a qualidade e irreverência que você está acostumado a encontrar aqui.

Então, vamos contar como foi a nona semana da NFL…

Monday Night Football – New York Jets (0-9) 27 x 30 New England Patriots (3-5)

por Bruno Bataglin

– O New England Patriots se esforçou (E COMO SE ESFORÇOU) para entregar a primeira vitória ao New York Jets em 2020. Mas os Jets são tão ruins, mas tão ruins, que mesmo quando tudo dá certo, tudo dá errado. Ficou confusa essa frase, né? Não importa, você certamente entendeu…

– No primeiro quarto, os Jets fizeram 3 a 0 com o kicker Sergio Castillo, mas os Patriots logo anotaram um TD em corrida de cinco jardas de Cam Newton para deixar 7 a 3. Tudo dentro da normalidade, não é? Mas aí alguém deve ter feito alguma hipnose no banco dos Jets e conseguiram convencer Joe Flacco que seu sobrenome não era Flacco, mas sim Montana. Ele acreditou que era Joe Montana…

– Então, no segundo quarto, foram dois passes para TD (50 e 20 jardas) de Flacco para Breshad Perriman e Jamison Crowder, respectivamente. No meio desses dois, teve um field goal para cada lado e o NEW YORK JETS FOI PARA O VESTIÁRIO GANHANDO POR 20 A 10.

– No terceiro quarto, Rex Burkhead anotou um TD para os Pats em corrida de uma jarda e a desvantagem caiu para 20 a 17. Mas a hipnose ainda estava no final do período efetivo e Flacco lançou um passe para TD de 15 jardas para Breshad Perriman, trazendo a diferença para 27 a 17.

– O efeito passou, Flacco foi interceptado no último quarto pelo cornerback J.C. Jackson e…

– … os Patriots anotaram 13 pontos no período final para ganharem por 30 a 27, com field goal de 51 jardas de Nick Folk no estouro do cronômetro.

– Cam Newton teve uma partida sem erros e comandou bem o ataque dos Patriots. Foram 27 passes certos de 35 para 274 jardas, sem TDs e INTs. Mas ele correu para 16 jardas e dois TDs. Nada mal.

– Do lado dos Jets, Joe Flacco jogou como nunca e perdeu como sempre. Foram 18 passes certos de 25 para 262 jardas, três touchdowns e uma interceptação. O passer rating de 128.7 é ótimo. Mas de nada adianta se você põe tudo a perder na reta final.

– A gente vive dizendo que os Patriots não têm recebedores (o que é verdade). Mas Jakobi Meyers foi uma boa solução nesta noite de segunda, com 12 recepções para 169 jardas.

– A primeira coisa que me saltou aos olhos nesse jogo é: como o front seven dos Patriots não pressiona. Flacco sofreu apenas um sack para perda de cinco jardas e mal foi pressionado na noite. Assim fica difícil.

– E a segunda coisa que ainda me impressiona é: COMO OS JETS SABEM PERDER. É uma arte perder tanto jogo assim, até um que estava ganho como hoje. Deve ser porque Adam Gase é gênio de alguma forma. Só não sabemos compreender a genialidade dele. Deve ser isso…

PS: nada feito na aposta de Patriots -7 nesse jogo. New England conseguiu a façanha de ganhar de apenas um FG de diferença do pior time da NFL. Triste, mas sigamos.

Sunday Night Football – Tampa Bay Buccaneers (6-3) 3 x 38 New Orleans Saints (6-2)

por Bruno Bataglin

– Passeio. Massacre. Chocolate. Lavada. Como você quiser. O New Orleans Saints foi até o Raymond James Stadium e passou por cima do rival Tampa Bay Buccaneers como um trator. Estava 31 a 0 já no intervalo, então tivemos basicamente dois quartos de garbage time.

– Na semana 1, deu Saints no Mercedes-Benz Superdome por 34 a 23. Brady teve uma partida bem mediana, com 23 passes certos de 36 para 239 jardas, dois TDs e duas interceptações. Mas a atuação dessa noite fez aquela na estreia parecer de MVP. Vamos aos números…

– Brady saiu de campo com 22 passes certos de 38 para 209 jardas e três interceptações. O passer rating foi de pífios 40.4. Ele sofreu três sacks na noite e foi bastante pressionado.

– Os números ofensivos dos Bucs mostram bem o que foi o jogo: 13 first downs, 194 jardas totais, sendo OITO terrestres, e menos de 20 minutos de posse de bola.

– Do lado dos Saints, o primeiro destaque tem que ser a defesa. A unidade, que vinha sendo uma mãe nas oito primeiras semanas, teve sua melhor atuação com sobras. Forçou turnovers, pressionou Brady a noite inteira e até parou quatro descidas na linha de uma jarda sem ceder o TD. Foi uma apresentação irretocável.

– É até complicado apontar apenas um destaque na defesa. As três interceptações foram divididas por David Onyemata, Malcolm Jenkins e Marcus Williams. Jenkins ainda fez cinco tackles totais e desviou um passe. E Demario Davis (cinco tackles e um passe desviado) e P.J. Williams (cinco tackle) também foram destaques. Trabalho perfeito da unidade.

– Ofensivamente, New Orleans produziu muito, com 420 jardas totais e 27 first downs, além de 40 minutos de posse. Drew Brees acertou 26 passes de 32 para 222 jardas e quatro touchdowns, fechando com um rating de 135.2 terrestre produziu 138 jardas, sendo 40 delas e um TD com Alvin Kamara e 54 jardas com o QB/faz-tudo Taysom Hill. O wide receiver Michael Thomas voltou, mas teve atuação regular, ainda assim sendo o melhor do time recebendo bolas: cinco recepções para 51 jardas.

– Saints líderes de divisão e com a vantagem do critério de desempate sobre os Bucs. Ficou feia a coisa para Tampa Bay…

Domingão de NFL – jogos das 18h – Perdeu? A gente conta como foi…

Dallas Cowboys (2-7) 19 x 24 Pittsburgh Steelers (8-0)

por Bruno Bataglin

– Foi MUITO mais difícil do que todo mundo imaginava, mas o Pittsburgh Steelers conseguiu se manter como único time 100% na NFL nesta temporada com uma vitória apertada sobre o Dallas Cowboys. O jogo esteve vivo até, literalmente, o último lance. Mas os Steelers conseguiram o primeiro início 8-0 de sua história…

– Antes de falar dos Steelers, temos que destacar a atuação de Garrett Gilbert comandando o ataque dos Cowboys. Ele foi o quarto QB a liderar o time texano e, no geral, não fez feio. Draftado na sexta rodada em 2014 pelo então St. Louis Rams, o camisa 3 de Dallas acertou 21 passes de 38 para 243 jardas, um touchdown e uma interceptação. Ele também correu para 28 jardas. Em resumo: manteve seu time vivo e foi o melhor substituto de Dak Prescott até agora.

– A defesa dos Cowboys também teve seus bons momentos e não foi sombra daquela unidade porosa que estamos vendo em 2020. O problema foi que, depois de ceder apenas nove pontos nos dois primeiros quartos, ela tomou 15 no quarto final e colocou tudo por água abaixo.

– O Pittsburgh Steelers é o time mais confiável na NFL (tenho dito e falarei mais sobre na nossa coluna semanal). Hoje foi daqueles domingos em que tudo parecia dar errado, a pressão de ganhar de um time bem mais fraco foi crescendo e o time correspondeu na reta final.

– Ben Roethlisberger teve mais uma partida incrível, mesmo sem contar com seu ataque terrestre durante boa parte da partida. O quarterback dos Steelers conectou 29 passes de 42 para 306 jardas e três touchdowns. Passer rating excelente de 113.8.

– Minkah Fitzpatrick é um ANIMAL. O safety dos Steelers adicionou mais uma interceptação em seu currículo e ainda recuperou um fumble. Isso sem falar nos seis tackles totais e dois passes desviados. QUE DEFENSIVE BACK!

Arizona Cardinals (5-3) 31 x 34 Miami Dolphins (5-3)

por Bruno Bataglin

– Aqui, também tivemos uma partida de roer as unhas e deu o azarão. O Miami Dolphins não demonstrou a mesma consistência defensiva das primeiras sete semanas, mas então conseguiu contar com Tua Tagovailoa. O calouro foi simplesmente sensacional…

– O QB do futuro da franquia da Flórida acertou 20 passes de 28 para 248 jardas e dois touchdowns, também correndo para 35 jardas. Esse cara tem um potencial ENORME.

– Os Cardinals terem perdido esse jogo foi impressionante se analisarmos que o quarterback Kyler Murray acertou 21 passes de 26 para 283 jardas e três touchdowns e correu para 106 jardas e um TD. Foram 442 jardas totais para os Cards, 130 a mais do que dos Dolphins. E o que acabou fazendo a diferença foi.. O FUMBLE cometido por Murray no primeiro quarto e que foi retornado para TD por Shaq Lawson.

PS: minha dica de aposta de over 45,5 entrou fácil. Como eu previa, foram mais de 45 pontos totais no jogo. Essa eu tenho que me orgulhar.

Los Angeles Chargers (2-6) 26 x 31 Las Vegas Raiders (5-3)

por Bruno Bataglin

– HOJE SIM, HOJE SIM… HOJE NÃO! O Los Angeles Chargers é especialista nessa adaptação da frase de Cléber Machado. Campanha final, bola na linha de quatro jardas do campo dos Raiders (com um segundo restando) e passe para touchdown lançado pelo quarterback Justin Herbert. Mas o lance foi revisado e o TD anulado. É triste a vida do torcedor de L.A…

– O calouro Herbert, aliás, fez mais uma partida de gente grande: 28/42, 326 jardas e dois touchdowns, com passer rating de 105.9. O que falta é um time ao redor dele além do wide receiver Keenan Allen (nove recepções para 103 jardas e um TD)…

– Do lado dos Raiders, o quarterback Derek Carr (13/23, 165 jardas e dois TDs) jogou bem e ele contou com a ajuda do seu ataque terrestre, que produziu 160 jardas e dois TDs (com Devontae Booker e Josh Jacobs).

Domingo de NFL – Jogos das 15h

Buffalo Bills (7-2) 44 x 34 Seattle Seahawks (6-2)

por Miguel Amado

– Olha aqui uma surpresa (QUE EU FALEI QUE ACONTECERIA NO QUINTO QUARTO EXPRESSO). Os Bills não tinham jogado bem contra Jets e Patriots depois de perder para Chiefs e Titans. Mas, neste domingo, o time aproveitou que os Seahawks não estavam bem defensivamente para tirar todo o atraso possível. Josh Allen teve 415 jardas aéreas e o ataque terrestre mal precisou entrar em campo, já que Diggs (118 jardas), John Brown (99) e Gabriel Davis (70) fizeram a festa. Mas Allen mesmo assim ainda teve um TD corrido.

– Os Seahawks conseguiram uma boa produção no ataque também, com Russell Wilson chegando a 390 jardas. Mas a partida do camisa 3 foi para se esquecer, com dois fumbles perdidos e duas interceptações. Ele foi sackado cinco vezes e sofreu 11 hits.

Indianapolis Colts (5-3) 10 x 24 Baltimore Ravens (6-2)

por Miguel Amado

– Não dá para dizer que Lamar Jackson calou os críticos, mas com apenas quatro passes errados em 23 tentados, 58 jardas corridas e um TD e a vitória contra os Colts em Indianapolis, as cornetas podem baixar um pouco.

– Do outro lado, Philip Rivers não teve boa tarde, com uma interceptação, 43 passes tentados para apenas 227 jardas e zero pontos depois do intervalo.

– O jogo foi totalmente bizarro. A defesa dos Colts foi excelente no primeiro tempo, limitando Jackson e seu ataque. Os únicos pontos dos Ravens foram de um fumble retornando para touchdown. No segundo tempo, Rivers errou um passe, Marcus Peters pegou a bola, garantiu a posse e depois foi derrubado. No momento foi marcado passe incompleto, mas um desafio transformou a jogada em interceptação. Pode acreditar que vai dar pano pra manga.

– A partir disso os Ravens conseguiram um touchdown para virar o placar para 14 a 10 e os Colts não pontuaram mais. Não foi bonito, mas é uma vitória e os Ravens aceitam.

Kansas City Chiefs (8-1) 33 x 31 Carolina Panthers (3-6)

por Miguel Amado

– O running back Christian McCaffrey voltou com tudo: foram 82 jardas recebidas e um TD mais 69 jardas corridas e outro TD. Mas nesse jogo de gato e rato entre Chiefs e Panthers, os atuais campeões foram um pouquinho melhores.

– Patrick Mahomes teve 372 jardas e quatro passes para TD. Dois deles foram para Tyreek Hill, que teve 113 jardas aéreas. Travis Kelce, com 159 jardas em 10 recepções, foi imparável. Os Chiefs agora têm oito vitórias e apenas uma derrota, esta para os Raiders. Já os Panthers continuam competitivos, mas sem as vitórias.

Mais resultados

Atlanta Falcons (3-6) 34 x 27 Denver Broncos (3-5)

Tennessee Titans (6-2) 24 x 17 Chicago Bears (5-4)

Minnesota Vikings (3-5) 34 x 20 Detroit Lions (3-5)

Washington Football Team (2-6) 20 x 23 New York Giants (2-7)

Jacksonville Jaguars (1-7) 25 x 27 Houston Texans (2-6)

Thursday Night Football – San Francisco 49ers (4-5) 17 x 34 Green Bay Packers (6-2)

por Bruno Bataglin

– A gente esperava um atropelo do Green Bay Packers neste Thursday Night Football e… FOI ISSO MESMO. Jogando contra um San Francisco 49ers dizimado por lesões e desfalques, a franquia de Wisconsin foi ao Levi’s Stadium e passeou na Costa Oeste.

– A história do jogo foi a seguinte: o primeiro quarto foi até equilibrado, os Packers abriram 7 a 0 e depois tomaram um field goal que deixou o placar em 7 a 3. Depois disso, foi domínio completo dos visitantes, que anotaram 27 pontos consecutivos e abriram 34 a 3. Os Niners ainda anotaram dois TDs de honra no garbage time.

– Mais uma vez, destaque para a ‘duplinha do barulho’ formada por Aaron Rodgers (25/31, 305 jardas e quatro touchdowns) e Davante Adams (10 recepções para 173 jardas e um TD). O QB e o WR dos Packers se entendem muito bem. E Marquez Valdes-Scantling ainda adicionou duas recepções para 53 jardas e dois TDs para Green Bay.

– O running back Aaron Jones voltou de lesão e correu 15 vezes para 58 jardas e fez cinco recepções para 21 jardas.

– Agora você decide: qual foi o touchdown mais fácil dos Packers? Marcedes Lewis ou o primeiro do Valdes-Scantling na partida?

– Do lado dos Niners, pouco a se destacar além da atuação frustrante do quarterback Nick Mullens (22/35, 291 jardas, um TD e uma INT) e a ótima atuação do wide receiver Richie James (nove recepções para 184 jardas e um TD).

– Basicamente, é a reabilitação dos Packers em grande estilo e um aceno de uma triste metade final de temporada para os 49ers.

PS: minha primeira aposta da semana, de Packers -3, entrou em problemas. Vamos para o restante da semana.

Para iniciar as atividades, o Quinto Quarto Expresso #215…

Comments
To Top