NFL

Scramble: o que rolou na semana 7 da temporada 2020 da NFL

Cá estamos na semana 7 da temporada 2020 da NFL. E, como você já deve estar acostumado, o Quinto Quarto está em cima de toda a ação que está rolando na National Football League. Ou seja, é o nosso Scramble que você ama! Aqui, você fica sabendo tudo o que aconteceu/está acontecendo na semana. Em um só lugar para facilitar a sua vida.

Neste post, Bruno Bataglin, editor de NFL do QQ, e Miguel Amado, apresentador do Quinto Quarto Expresso, fazem análises das partidas. Sempre com muita irreverência e a malemolência de sempre. Contudo, a informação está em primeiro lugar.

Então, siga em frente e veja o que rolou na sétima semana de bola oval…

Monday Night Football – Los Angeles Rams (5-2) 24 x 10 Chicago Bears (5-2)

por Bruno Bataglin

– A expectativa para o Monday Night Football que fechou a semana 7 era de um duelo defensivo. Foi o que tivemos. Mas sobressaiu a defesa do L.A. Rams, que conseguiu anular completamente o ataque do Chicago Bears.

– O ataque dos Bears produziu apenas 279 jardas totais, incluindo pífias 49 terrestres, e anotou apenas um field goal (três pontos) em chute de 42 jardas do brasileiro Cairo Santos. O único TD dos Bears saiu em um fumble forçado pela defesa e retornado oito jardas até a end zone por Eddie Jackson.

– O quarterback Nick Foles teve uma atuação horrenda, acertando 28 passes de 40 para 261 jardas e duas interceptações. Ele ainda sofreu quatro sacks e foi pressionado a noite inteira.

– Do lado dos Rams, primeiro precisamos elogiar a defesa. O linebacker Leonard Floyd, ex-Bears, foi o responsável por dois sacks (os outros dois foram divididos entre Justin Hollins – com um – e Aaron Donald e Greg Gaines – com 0,5 cada). Floyd ainda aplicou seis tackles totais (sendo dois para perda de jardas) e deu mais três pancadas no QB.

– Também na defesa, não podemos deixar de mencionar as interceptações de Taylor Rapp e Jalen Ramsey. Sobretudo a de Ramsey, que acabou com as chances dos Bears no momento em que eles queriam começar a sonhar em voltar para o jogo.

– No ataque, o mérito de Los Angeles foi enganar a sólida defesa dos Bears e cansar a unidade defensiva de Chicago. Foram 165 jardas corridas e Jared Goff teve uma apresentação sólida e sem falhas (23/33 para 219 jardas e dois TDs).

– Impossível também não mencionar a participação de um ator improvável: Johnny Hekker. O punter dos Rams fez um trabalho fantástico, chutando cinco punts e colocando todos dentro da linha de 20 jardas. Seus chutes foram, em grande parte, responsáveis por limitar o ataque dos Bears, que quase sempre iniciou as campanhas em posições de campo desfavoráveis.

PS: a aposta de Chicago +6 era muito promissora, mas ficamos pelo caminho. O ataque dos Bears foi vergonhoso e prejudicou nossa entrada. Sigamos para a semana 8.

Sunday Night Football – Arizona Cardinals (5-2) 37 x 34 Seattle Seahawks (5-1) – OT

por Bruno Bataglin

– Olha, que jogo absolutamente MALUCO. Tivemos prorrogação, dois times que pareciam que não queriam ganhar. No final, a vitória caiu no colo do Arizona Cardinals, que quebra a invencibilidade do Seattle Seahawks.

– Começo minha análise destacando um ponto que me deixou revoltado nesse jogo. QUANTA INDISCIPLINA de Seattle. Os Seahawks cometeram pelo menos três faltas em momentos absolutamente decisivos, incluindo uma que foi a diferença entre um FG e um TD dos Cardinals no último quarto e outra na prorrogação que anulou o TD de DK Metcalf que venceria o jogo. No total, foram oito faltas para uma perda total de 78 jardas.

– Arizona deu uma mostra imensa de competitividade e resiliência neste SNF. O time chegou a estar perdendo de 27 a 14 no segundo quarto, depois de 34 a 24 no último quarto, mas a equipe foi buscar o empate, forçou a prorrogação e venceu com um FG de 48 jardas de Zane Gonzalez. O kicker, aliás, poderia ter saído como vilão depois de errar um chute mais cedo no tempo extra.

– Russell Wilson teve sua pior partida na temporada até agora. Ele acertou lindos passes como sempre, conectou 33 de seus 50 lançamentos para 388 jardas e três touchdowns, mas também sofreu três interceptações. Ele liderou o time em jardas corridas, com 84 em seis carregadas.

– Tyler Lockett, com 15 recepções para 200 jardas e três TDs, foi o cara dos Seahawks. DK Metcalf (duas recepções para 23 jardas) foi bem além dos números, já que deu esse tackle monstruoso depois da primeira interceptação de Wilson. Não só ele evitou o TD como os Cards saíram zerados de campo pouco depois, após arriscarem a quarta descida.

– Do lado dos Cards, o quarterback Kyler Murray fez uma partidaça, acertando 34 passes de 48 para 360 jardas, três touchdowns e uma interceptação. Ele também liderou seu time pelo chão com 14 corridas para 67 jardas e um TD. Atuação completa.

– O wide receiver DeAndre Hopkins (dez recepções para 103 jardas e um TD) foi o melhor amigo de Murray no ataque. Na defesa, Budda Baker, Patrick Peterson e Isaiah Simmons fizeram as três interceptações que pesaram muito. Sobretudo a de Simmons, na prorrogação.

Domingão de NFL – jogos das 17h – Você não viu? Nós te ajudamos

Las Vegas Raiders (3-3) 20 x 45 Tampa Bay Buccaneers (5-2)

por Miguel Amado

– Pela segunda semana seguida os Bucs atropelaram um rival. Tom Brady teve 369 jardas, passou para 4 TDs, teve um TD corrido no seu eterno sneak. Não tem como não ficar empolgado com alguns passes simplesmente maravilhosos, como este:

– A conexão com Rob Gronkowski continua evoluindo a cada semana, com cinco passes recebidos para 62 jardas e 1 TD. Scotty Miller virou o Julian Edelman/Wes Welker atualizado, com seis recepções, 109 jardas e 1 TD.

– O jogo chegou a ficar pegado no terceiro quarto e o último período começou com o placar 24 a 17. Derek Carr teve 284 jardas e 2 passes para TD, sendo interceptado uma vez. Nelson Agholor, com 107 jardas e 1 TD teve boa partida e a defesa dos Bucs não estava tão ligada como na semana passada. Mas o ataque não deixou dúvidas e teve três TDs só no último quarto.

New England Patriots (2-4) 6 x 33 San Francisco 49ers (4-3)

por Miguel Amado

– Na semana passada existia justificativas – COVID, falta de treinos – mas a surra que os Patriots tomaram neste domingo, com seu velho conhecido Jimmy Garoppolo deitando e rolando no play action, só deixa uma enorme dor de cabeça. E isso que o camisa 10 não teve passe para  TD e foi interceptado duas vezes. Mas não importou.

– Cam Newton teve uma partida horrorosa, com apenas 98 jardas aéreas, três interceptações e uma esquentada no banco para Jarrett Stidham entrar. Bill Belichick disse que Cam ainda é o titular, mas depois da pior derrota em casa da era Belichick nos Patriots e uma sequência de 286 jogos sem ter três derrotas consecutivas indo para o espaço, tudo serve para repensar.

– Apesar dos números não serem bons, Garoppolo sai com um sorriso no rosto, já que ele não precisou forçar nada – tirando uma hail mary interceptada no final do primeiro tempo – já que o ataque terrestre entrou (Jeff Wilson Jr. teve 112 jardas e 3 TDs) e a defesa infernizou a vida do ataque rival.

Outros resultados:

Los Angeles Chargers (2-4) 39 x 29 Jacksonville Jaguars (1-6)

Denver Broncos (2-4) 16 x 43 Kansas City Chiefs (6-1)

Domingão de NFL – jogos das 14h – Coisas que o Quinto Quarto quer desabafar e mais…

Houston Texans (1-6) 20 x 35 Green Bay Packers (5-1)

por Bruno Bataglin

– Depois de uma pancada sofrida em jogo contra o Tampa Bay Buccaneers na semana passada, o Green Bay Packers deu a volta por cima contra o Houston Texans (como eu imaginava). Um domínio completo da franquia de Wisconsin, que abriu 21 a 0 antes do intervalo e depois só controlou a partida.

– Aaron Rodgers teve uma partida perfeita. Soltando a bola rápido e contando com ajuda da sua linha ofensiva, que não cedeu sacks, o camisa 12 acertou 23 passes de 34 para 283 jardas e quatro touchdowns.

– O wide receiver Davante Adams teve uma apresentação impecável e foi o melhor amigo de Rodgers. Foram 13 recepções para 196 jardas e dois touchdowns para o camisa 17.

– A falta do running back Aaron Jones, inativo devido a uma lesão na panturrilha, nem foi tão sentida. E muito por causa de Jamaal Williams, que correu 19 vezes para 77 jardas e um TD.

– Do lado dos Texans, Deshaun Watson (29/39, 309 jardas e dois touchdowns) não teve números ruins. Mas a vida do quarterback não foi fácil, já que a defesa dos Packers se portou bem na maior parte da partida. Foram apenas 79 jardas corridas dos Texans e, nas situações de terceira descida, apenas seis conversões em 14.

– A defesa dos Packers ainda forçou um fumble na partida. Ou seja, não foi uma partida nada inspirada da franquia texana, que se encontra em um buraco enorme de 1-6 e não deve chegar nem perto de brigar por playoffs.

PS: minha aposta de Packers -3,5 bateu facilmente nessa. Eu esperava uma reação de Green Bay em grande estilo e ela se concretizou.

New York Jets (0-7) 10 x 18 Buffalo Bills (5-2)

por Bruno Bataglin

– Esse é aquele famoso jogo em que você pega um adversário tão ruim, mas tão ruim, que você até relaxa. Para mim, foi isso que aconteceu com o Buffalo Bills. Eles chegaram a estar perdendo de 10 a 0 no início do segundo quarto. E, com CINCO FIELD GOALS de Tyler Bass, Buffalo evitou o vexame que seria perder para o New York Jets.

– Não que não anotar um touchdown sequer contra os Jets não seja um vexame por si só…

– O quarterback Josh Allen (30/43 para 307 jardas, além de 11 corridas para 61 jardas) e o ataque do Buffalo Bills tiveram uma atuação discreta. O wide receiver Cole Beasley foi que brilhou um pouquinho mais, com 11 recepções para 112 jardas).

– A defesa dos Bills tomou um touchdown terrestre de cinco jardas de La’Mical Perine. Tomar um TD dos Jets deveria ser motivo de multas.

– Do lado dos Jets, Sam Darnold acertou 12 passes de 23 para 120 jardas e duas interceptações. Um nojo de atuação.

PS: nossa aposta de Bills -12 não entrou pela completa ineficiência dos Bills para marcar um TD nesta partida. Não me arrependo de ter feito essa aposta e só lamento esse relaxamento completo.

Tennessee Titans (5-1) 24 x 27 Pittsburgh Steelers (6-0)

por Bruno Bataglin

– Eis um jogo que tinha tudo para ser equilibrado. E foi. Os Steelers chegaram a abrir 27 a 7 no início do terceiro quarto, mas dois TDs e um FG dos Titans no restante da partida deixaram tudo mais complicado.

– A defesa dos Steelers foi ótima, cedendo apenas 292 jardas totais e somente 82 jardas terrestres a um ataque que possui Derrick Henry. Aliás, Henry só correu para 75 jardas e um TD.

– O linebacker Vince Williams foi o melhor defensor dos Steelers, ajudando um corpo de LBs que está sofrendo com a ausência de Devin Bush. Foram dez tackles (dois para perda de jardas), um sack e uma pancada no QB.

– O ataque dos Steelers viveu altos e baixos. O quarterback Ben Roethlisberger (32/49, 268 jardas, dois TDs e três INTs) teve sua partida mais irregular na temporada até agora. O wide receiver Diontae Johnson, aliás, foi o responsável por nove recepções para 80 jardas, incluindo as duas para TD.

– O quarterback Ryan Tannehill (18/30, 220 jardas e dois TDs) teve uma atuação segura mais uma vez, não comprometendo seu time. E ele teria conseguido a campanha do empate se o kicker Stephen Gostkowski não tivesse errado o field goal de 45 jardas que empataria a partida nos segundos finais.

– Foi por pouco, mas os Steelers de Mike Tomlin chegam a 6-0 e seguem absurdos em 2020.

Washington Football Team (2-5) 25 x 3 Dallas Cowboys (2-5)

por Bruno Bataglin

– A temporada do Dallas Cowboys está perdida. E não é apenas a lesão de Dak Prescott, mas sim a completa falta de sintonia que parece haver neste início de trabalho de Mike McCarthy como head coach. Perder um duelo de divisão para Washington até ok, mas perder de 22 pontos para uma equipe que tinha uma vitória apenas até agora? Isso não dá.

– Falando em Washington Football Team, essa vitória mostra como Ron Rivera é um baita técnico. Com um time passando por uma mega reformulação e com nome de time não-licenciado do videogame, ele consegue atropelar os Cowboys.

– O quarterback Kyle Allen (15/25, 194 jardas e dois touchdowns) fez partida segura. Ele ainda contou com 20 corridas para 128 jardas e um TD do running back Antonio Gibson e sete recepções para 90 jardas e um TD do excelente wide receiver Terry McLaurin.

– Do lado dos Cowboys, o time anda em uma maré horrível. O quarterback Andy Dalton (9/19, 75 jardas e uma interceptação) saiu no terceiro quarto, após uma pancada na cabeça, e não voltou mais a campo depois de entrar no protocolo de concussão. O linebacker Jon Bostic, de Washington, foi ejetado pela pancada.

– Então, o quarterback Ben DiNucci, selecionado na sétima rodada do Draft NFL 2020, entrou em campo com a camisa de Dallas. Foram dois passes certos de três para 39 jardas.

– Ezekiel Elliott jogou? O running back dos Cowboys correu 12 vezes para 45 jardas e fez uma recepção para seis jardas. Elliott precisa chamar a responsa nessas horas e não está conseguindo.

– A prova maior de que a defesa dos Cowboys é um nojo são as 397 jardas totais cedidas a Washington, incluindo 208 pelo chão. Jesus…

Outros resultados:

New Orleans Saints (4-2) 27 x 24 Carolina Panthers (3-4)

Atlanta Falcons (1-6) 22 x 23 Detroit Lions (3-3)

Cincinnati Bengals (1-5-1) 34 x 37 Cleveland Browns (5-2)

Thursday Night Football – Philadelphia Eagles (2-4-1) 22 x 21 New York Giants (1-6)

por Bruno Bataglin

– O Philadelphia Eagles é líder da divisão NFC East com uma campanha de duas vitórias, quatro derrotas e um empate. Boa noite…

– Brincadeira, não vou parar por aqui. Esse jogo foi a típica mostra do que é a divisão mais HORROROSA da National Football League. Parecia que nenhum dos dois times queria ganhar o jogo. Mas o New York Giants ainda conseguiu ser mais incompetente e deixou uma liderança de 21 a 10, construída já na metade final do último quarto, escapar.

– A primeira pontuação do jogo foi um touchdown corrido de Carson Wentz (25/43, 359 jardas, dois touchdowns e uma interceptação, além de 15 jardas corridas e esse TD terrestre). Mas os Giants empataram ainda no quarto inicial em bela conexão de 39 jardas de Daniel Jones com Golden Tate para TD.

– No começo do segundo quarto, Jake Elliott acertou um field goal de 31 jardas para deixar o placar em 10 a 7 para os Eagles. Mas esse mesmo kicker errou um de 29 jardas no finalzinho do segundo quarto que deixaria a vantagem em seis pontos.

– Talvez a primeira coisa bizarra do jogo tenha sido as duas campanhas seguidas, uma para cada lado, terminando em interceptações de Daniel Jones (20/30, 187 jardas, dois TDs e uma INT, além de quatro corridas para 92 jardas) e Wentz.

– Mas esse jogo tinha que ter coisa pior. Eu deixo vocês avaliarem essa corrida de 80 jardas de Jones logo abaixo…

– Então, no quarto final, após um turnover on downs dos Eagles, os Giants encaixaram uma campanha de 97 jardas que terminou em passe curto de Jones para Sterling Shepard para TD de duas jardas.

– Mas New York conseguiu A FAÇANHA de ceder dois TDs nos cinco minutos finais, em passes de Wentz para Greg Ward e Boston Scott. E a partida terminou melancolicamente para os Giants em um fumble de Daniel Jones. É MUITA RUINDADE EM UM TIME SÓ.

– Sério, que divisão BIZARRA, meu Deus. COMO ISSO É POSSÍVEL?

Para iniciar as atividades, o Quinto Quarto Expresso #213…

Comments
To Top