NFL

Scramble: o que rolou na semana 5 da temporada 2020 da NFL

Cá estamos nós na semana 5 da temporada 2020 da NFL. Assim, o Quinto Quarto já está acompanhando (como sempre) tudo que está rolando na National Football League e o Scramble está na área! Neste post, você fica sabendo tudo o que aconteceu/está acontecendo na semana, em um só lugar.

Neste espaço, Bruno Bataglin, editor de NFL do QQ, e Miguel Amado, apresentador do Quinto Quarto Expresso, fazem suas análises das partidas. Sempre com muita irreverência, mas com a informação em primeiro lugar.

Então, não perca tempo e veja o que rolou na quinta semana de bola oval…

Tuesday Night Football – Tennessee Titans (4-0) 42 x 16 Buffalo Bills (4-1)

por Bruno Bataglin

– Eu nem sabia que um dia teríamos Tuesday Night Football de novo algum dia. Coisas desse ano maluco de 2020…

– E a noite desta terça (13) de NFL teve um dono claro e foi o Tennessee Titans. O time de Mike Vrabel dominou nos dois lados da bola e não deu nenhuma chance ao Buffalo Bills. Apesar de a equipe retornar com menos ritmo após um surto de COVID-19 no elenco, quem pareceu que ficou um tempo extra sem jogar foi o Buffalo Bills.

– O que encheu os olhos ao ver os Titans foram duas coisas básicas: o ataque jogando com Ryan Tannehill e Derrick Henry bem afiados e a defesa cedendo apenas 370 jardas totais ao adversário e forçando três turnovers. Tannehill teve atuação sensacional, acertando 21 passes de 28 para 195 jardas e três touchdowns, além de correr para 42 jardas e um TD. Henry, por sua vez, correu para 57 jardas e dois TDs.

– Apesar de não ter aplicado tantos sacks (um apenas), a defesa dos Titans conseguiu conter bem Josh Allen pelo ar e também cederam apenas 95 jardas terrestres no total.

– Os Bills foram irreconhecíveis ofensiva e defensivamente. Sean McDermott terá que fazer muitos ajustes após essa atuação desastrosa. Allen acertou apenas 26 passes de 41 para 263 jardas, dois TDs e duas interceptações, sua pior partida na temporada até agora. O wide receiver Stefon Diggs foi o único grande nome do ataque, com 10 recepções para 106 jardas.

– Engraçado que, apesar da derrota por muitos pontos, vários números dos Bills no ataque não foram ruins. Foram 13 de 17 nas conversões de terceiras descidas, mais de 32 minutos de posse de bola e 23 first downs. O que pesou foram os turnovers e as faltas cometidas (dez para uma perda total de 56 jardas).

– Calma, torcedores dos Bills. Foi apenas a primeira derrota e esse time deve voltar aos trilhos. Já aos torcedores dos Titans, podem celebrar porque o time segue com 100% de aproveitamento e foi uma vitória gigante aqui devido às circunstâncias.

Monday Night Football – New Orleans Saints (3-2) 30 x 27 Los Angeles Chargers (1-4) – OT

por Bruno Bataglin

– Foi um Monday Night Football de tirar o fôlego, com direito a prorrogação. Tivemos um calouro destruindo, mas mesmo assim não conseguindo dar a vitória ao seu time.

– Justin Herbert pode até ter saído de campo derrotado, mas impossível colocar na conta dele. O QB calouro dos Chargers foi o melhor em campo, acertando 20 passes de 34 para 264 jardas e quatro touchdowns. Ele se tornou o primeiro calouro na história da NFL a ter quatro passes para TD em um Monday Night Football. O camisa 10 mostrou equilíbrio e jogou muito bem sob pressão. Partidaça! E isso sem Keenan Allen durante boa parte do confronto devido a uma lesão.

– Apesar da vitória, o New Orleans Saints esteve longe de mostrar seu melhor futebol americano. O ataque, sempre poderoso, demorou para engrenar. Apesar das 408 jardas totais, o time converteu apenas cinco de 15 situações de terceiras descidas. Uma ligeira luz amarela.

– Luz amarela também para o desempenho de Drew Brees. Ele acabou resolvendo, mas sofreu na noite com a defesa dos Chargers, que teve grande desempenho. Assim, o camisa 9 saiu de campo com 33 passes certos de 47 para 325 jardas, um touchdown e uma interceptação. Um passer rating de 87.6 que não é normal. Brees também anotou um TD terrestre em um QB sneak.

– Emmanuel Sanders foi o alvo favorito de Brees na noite. Foram 12 recepções para 122 jardas em 14 bolas lançadas na direção do camisa 17.

– Alvin Kamara também fez oito recepções para 74 jardas (incluindo essa absurda aí embaixo) e correu 11 vezes para 45 jardas.

– Só posso elogiar a postura de Sean Payton. O head coach dos Saints deu mostras de sua agressividade e, perdendo por 27 a 20 no último quarto, mandou Taysom Hill a campo com menos de um minuto e fez o QB reserva/faz-tudo CORRER para o touchdown em uma situação de terceira para quatro jardas da linha de nove. Só tirar o chapéu.

– Do lado dos Chargers, chega a impressionar a incapacidade do time de fechar jogos apertados e sair com a vitória. O time chegou a abrir 20 a 3 no segundo quarto, mas a partir daí parou e tomou o empate de 20 a 20 no início do último quarto. Então, ainda conseguiu fazer 27 a 20, tomou o empate com a corrida de Hill, mas teve a chance de vencer nos segundos finais. O kicker Michael Badgley acertou a tentativa de field goal na trave.

– Na prorrogação, Brees comandou os Saints em uma campanha que terminou em FG de 36 jardas de Wil Lutz. E os Chargers sofreram um turnover on downs que selou a derrota de L.A.

PS: a última aposta da semana, de over 50,5 pontos (mais de 50 pontos na partida) bateu. Então, 100% de aproveitamento nas apostas do post e 75% na semana (errei a dos Buccaneers -3 contra os Bears que passei no QQ Expresso).

Sunday Night Football – Seattle Seahawks (5-0) 27 x 26 Minnesota Vikings (1-4)

por Bruno Bataglin

– Foi um Sunday Night Football ESPETACULAR. Sem palavras. Surreal. E que teve emoção, literalmente, até o segundo final. E deu Seahawks no apagar das luzes, após quatro trocas de liderança no placar.

– A jogada que os torcedores dos Vikings vão lamentar por um tempo foi a quarta descida para menos de uma jarda da linha de seis do campo dos Seahawks. A conversão mataria o jogo com a vitória por 26 a 21. Mas a defesa de Seattle, que foi bem BLÉEEH na maior parte do jogo, subiu o muro para conter Alexander Mattison de maneira brilhante.

– Então, com as bolas nas mãos, Russell Wilson (20/32, 217 jardas, três touchdowns e uma interceptação) mostrou por que é o principal candidato a MVP até agora. Liderou um drive de 1min42s, 94 jardas e 13 jogadas que terminou com o TD da vitória dos Seahawks.

– E olha que ainda teve uma posse de bola para os Vikings, mas terminou com um fumble de Kirk Cousins que foi revisado pela arbitragem.

– Por falar em Cousins, o camisa 8 dos Vikings jogou bem em determinados trechos da partida. Seus números (27/39, 249 jardas, dois TDs e uma INT) não enchem os olhos, mas ele realmente se portou bem em alguns momentos. Foi, é claro, salvo por Adam Thielen (nove recepções para 80 jardas e dois TDs).

– D.K. Metcalf é um verdadeiro monstro. Foram seis recepções para 93 jardas e dois TDs para o wide receiver espetacular dos Seahawks. Dominou.

– Do lado dos Vikings, méritos em grande parte para Alexander Mattison, que correu 20 vezes para 112 jardas e liderou o backfield após Dalvin Cook (17 corridas para 65 jardas e um TD) sentir uma lesão.

– Impressionante a posse de bola dos Vikings na partida (39min28s contra apenas 20min32s dos Seahawks). Isso mostra o quanto o ataque conseguiu controlar a bola, afinal foram 201 jardas corridas.

– Mas, quando tem Wilson do outro lado, é preciso ser basicamente perfeito. Os Vikings não foram. Então, 5-0 para os Seahawks pela primeira vez na história da franquia. E um 1-4 bem amargo para os Vikings.

Domingo, jogos da faixa das 17h

Dallas Cowboys (2-3) 37 x 34 New York Giants (0-5)

por Bruno Bataglin

– Veio a segunda vitória do Dallas Cowboys na temporada, mas ela teve um sabor nada agradável. O time texano perdeu o quarterback titular Dak Prescott para uma fratura no tornozelo. O camisa 4 deixou o gramado no carrinho-maca, chorando, e foi levado diretamente para o hospital para passar por cirurgia. Fora da temporada, basicamente. Uma tristeza.

– No mais, foi um jogo digno de rivalidade de divisão NFC East. Houve trocas de liderança no placar, mas prevaleceu o melhor (ou seria menos pior?) time. Os Cowboys viraram o jogo nos dois minutos finais do jogo, com dois field goals de Greg Zuerlein.

– Antes de sair de campo, Dak Prescott teve atuação mediana, com 14 passes certos de 21 para 166 jardas e uma interceptação. Só não foi tão ruim porque ele recebeu um passe para touchdown lançado pelo wide receiver Cedrick Wilson em uma trick play.

– O destaque dos Cowboys foi mesmo Ezekiel Elliott. O running back correu 19 vezes para 91 jardas e dois TDs, além de fazer uma recepção para 14 jardas.

– Do lado do NY Giants, Daniel Jones continua sendo Daniel Jones. Foram 20 passes certos de 33 para 222 jardas, sem TDs e nem INTs. Picolé de chuchu.

– Foram oito faltas para perda total de 81 jardas dos Giants. E, isso fez a diferença, apesar de o time ter vencido a batalha dos turnovers (apenas um contra dois dos Cowboys).

San Francisco 49ers (2-3) 17 x 43 Miami Dolphins (2-3)

por Bruno Bataglin

– Não, eu não bebi antes de escrever esse aqui. O Miami Dolphins ‘LANSOU A BRABA’ e derrotou o San Francisco 49ers com toda a facilidade neste domingo. E graças a um barbudo sobretudo…

– QUE PARTIDA DE RYAN FITZPATRICK! O quarterback dos Dolphins acertou 22 passes de 28 para 350 jardas e três touchdowns. Um passer rating de 154.5 não deixa ninguém mentir. Fitz ainda ganhou 16 jardas com as pernas.

– Do lado dos 49ers, Jimmy Garoppolo não voltou bem depois de lesão. Em um quarto de ação, antes de Kyle Shanahan decidir manda-lo para o banco e ceder o posto a C.J. Beathard, Garoppolo acertou apenas sete passes de 17 para 77 jardas e duas interceptações.

– Beathard entrou melhor, acertando nove passes de 18 para 94 jardas e um touchdown.

– Assusta ver que os Dolphins foram para o vestiário ganhando de 30 a 7 e, depois, só controlaram o jogo. Foram dez pontos cedidos no terceiro quarto e nada mais no restante da partida. Palmas para uma defesa que cedeu apenas 259 jardas totais aos Niners e forçou três turnovers.

Cleveland Browns (4-1) 32 x 23 Indianapolis Colts (3-2)

por Bruno Bataglin

– Passou, passou, passou um avião e na asa estava escrito: “Cleveland Browns é campeão”. Tá, não é para tanto, mas estou começando a me empolgar com esse time. Primeiro início de temporada 4-1 para a franquia de Ohio desde 1994. Sabe quem era o técnico na ocasião? Um tal de Bill Belichick…

– Na coluna da semana passada, eu cheguei a dizer que Baker Mayfield não é mais o Dado Dolabella da NFL. Ele não é mais mesmo, na minha visão. Mas hoje, apesar da vitória, houve os altos e baixos bem à lá Mayfield: 21 passes certos de 37 para 247 jardas e dois touchdowns, mas duas interceptações.

– O ataque dos Browns contou bem com Jarvis Landry (quatro recepções para 88 jardas) e Odell Beckham Jr. (cinco recepções para 58 jardas). Mas novamente foram os running backs as estrelas do show. O ataque terrestre produziu 124 jardas totais, com Kareem Hunt (20 corridas para 72 jardas e três recepções para 21 jardas e um TD) sendo o principal destaque.

– As duas equipes tiveram números equilibrados, com 385 jardas para os Browns e 308 para os Colts, além de dois turnovers para cada lado. O problema de Indianapolis é quando Philip Rivers precisa aparecer. O camisa 17 acertou apenas 21 passes de 33 para 243 jardas e duas interceptações.

– Ainda acho estranho ver os Browns 4-1. Mas é uma surpresa bem agradável…

Domingão de NFL – Os jogos das 14h

Pittsburgh Steelers (4-0) 38 x 29 Philadelphia Eagles (1-3-1)

por Miguel Amado

– Para os Steelers foi uma partida perfeita, apesar de Carson Wentz ter tido 258 jardas. A equipe de Pittsburgh forçou duas interceptações, teve uma big play pelo chão com Ray-Ray McCloud e Ben Roethlisberger foi eficiente, com apenas sete passes errados em 34 e três passes para TD.

– Em uma divisão com o Baltimore Ravens forte e o Cleveland Browns ascendente, os Steelers estão fazendo sua parte. Chase Claypool, com três TDs recebidos, 110 jardas e um TD corrido ainda, foi o grande destaque do jogo. Quem tem ele no fantasy pode comemorar mais que o Pelé na Copa de 70.

Atlanta Falcons (0-5) 16 x 23 Carolina Panthers (3-2)

por Miguel Amado

– Os Falcons até tiveram um TD empolgante com Todd Gurley, que ultrapassou as 100 jardas pela primeira vez desde 2018. Mas isso não foi suficiente para vencer a primeira partida na temporada, caindo em um desesperador 0-5 que pode custar o trabalho de Dan Quinn.

– Teddy Bridgewater teve 315 jardas, com 2 passes para TD e Mike Davis continuou com boa produção, somando 89 jardas em apenas 16 carregadas. Quando o jogo estava 20 a 15 para os Panthers, no começo do último quarto, a defesa interceptou Matt Ryan na end zone para jogar um balde de água fria na equipe da Georgia. Que fase.

PS: na mosca, o Bruno acertou na dica do Carolina Panthers +1 nas apostas da semana.

Kansas City Chiefs (4-1) 32 x 40 Las Vegas Raiders (3-2)

por Miguel Amado

– A era Jon Gruden nos Raiders com contratinho de 100 milhões de dólares teve seu melhor momento neste domingo. A equipe foi até Kansas City e segurou Patrick Mahomes e companhia. Derek Carr falou que estava cansado de perder jogos e mostrou isso em uma performance incrível, com 347 jardas, 3 passes para TD, uma interceptação e 22 de 31 de aproveitamento. Henry Ruggs III mostrou a velocidade prometida com um TD de 72 jardas.

– Mahomes não teve números ruins – 22 de 43, 340 jardas, 2 TDs e uma INT – mas eles podem enganar um pouco: depois de abrir 21 a 10 e parecer que mais uma vez ia atropelar um rival de divisão, o ataque parou e só teve um TD novamente no fim da partida, quando os Raiders já tinham 16 pontos de vantagem faltando menos de 5 minutos para o fim.

Washington Football Team (1-4) 10 x 30 Los Angeles Rams (4-1)

por Miguel Amado

– A princípio não parece ser um resultado destacável e não é nada surpreendente. Kyle Allen começou como titular mas tentou apenas 13 passes antes de ir para o banco e Alex Smith entrar. O quarterback não jogava desde novembro de 2018 e passou por 17 cirurgias na perna direita para voltar a atuar.

– Seus números não foram bons – 9 de 17, 37 jardas, seis sacks sofridos – mas isso é mais um indicativo sobre como o time da capital americana é fraco. Os Rams não tiveram dificuldades para chegar nos QBs rivais – Aaron Donald teve 4 sacks – e Jared Goff passou das 300 jardas (309) na quarta vitória da equipe de Los Angeles.

Outros resultados

New York Jets (0-5) 10 x 30 Arizona Cardinals (3-2)

Houston Texans (1-4) 30 x 14 Jacksonville Jaguars (1-4)

Baltimore Ravens (4-1) 27 x 3 Cincinnati Bengals (1-3-1)

Thursday Night Football – Chicago Bears (4-1) 20 x 19 Tampa Bay Buccaneers (3-2)

por Bruno Bataglin

– Começo esta análise com uma declaração polêmica: Tom Brady definitivamente está gagá…

– Não, o camisa 12 não é caso totalmente perdido, ainda é um baita QB, mas A GAFE no drive que poderia ser o da virada foi impressionante para um quarterback que entrou na liga quando Lamar Hunt fazia aniversário de 15 anos. Achar que é terceira descida quando, na verdade, é uma quarta? Sério, Brady Boy?

– Pane mental do camisa 12 à parte, os Bucs fizeram tanta questão de perder esse jogo que conseguiram. O time chegou a abrir 13 a 0 com pouco mais de sete minutos restantes no segundo quarto. Mas, então, houve um apagão e os Bears viraram para 14 a 13 antes do intervalo.

– A linha ofensiva de Tampa Bay começou bem na partida, mas foi piorando vertiginosamente no decorrer da partida. O sr. Ryan Jenkins, center dos Bucs, está particularmente DE PARABÉNS pela atuação incrível (/ironia). Cometeu uma falta pessoal ridícula e deixou Brady FULL PISTOLA.

– Cairo Santos, nosso kicker brasileiro dos Bears, acertou dois field goals (47 e 38 jardas) importantíssimos no último quarto e garantiu a vitória do Chicago. É do Brasil, sil, sil!

– Os Bears tiveram sim seus méritos, sobretudo defensivos, cedendo apenas quatro conversões em 14 tentativas de terceiras descidas. Mas foram auxiliados pelos tiros nos pés que os Bucs deram em si próprios (foram 11 faltas no total para uma perda de 109 jardas) e por uma chamada bizarra da arbitragem de roughing the passer.

– Nick Foles (30/42, 243 jardas, um TD e uma interceptação) não foi um dos méritos dos Bears. OK, foi lindo o passe para TD de 12 jardas recebido por Jimmy Graham no segundo quarto. Mas Foles lançou passes horríveis, mostrou que ainda falta muito para se entrosar e até poderia ter sofrido mais turnovers.

– Já Brady (25/41, 253 jardas e um TD) teve uma atuação regular no máximo. Não chegou nem perto de sua apresentação contra o Los Angeles Chargers na semana 4.

– Fecho esse texto com um aviso: a polícia está procurando quem roubou o ataque terrestre dos Bears. Sério que foram apenas 35 jardas correndo com a bola? Ao menos David Montgomery, responsável por 29 deles, anotou um TD terrestre.

PS: a primeira aposta da semana, Buccaneers -3, não entrou porque os Bucs não foram sombra do que podem ser. Vamos para o restante dos jogos…

Para iniciar as atividades, o Quinto Quarto Expresso #211…

Comments
To Top