NFL

Scramble: o que rolou na semana 2 da temporada 2020 da NFL

Cá estamos na semana 2 da temporada 2020 da NFL (como passa rápido) e, mais uma vez, o Quinto Quarto traz o especial Scramble. Aqui, você confere tudo o que de importante rolou nos jogos desta semana. E o melhor: em um só lugar.

Resumos, nossas opiniões (quase sempre nada a ver) e muito mais. Não deixe de conferir abaixo…

Monday Night Football – Oakland Raiders (2-0) 34 x 24 New Orleans Saints (1-1)

por Bruno Bataglin

– O Oakland Las Vegas Raiders iniciou sua caminhada em sua nova casa, o Allegiant Stadium, da melhor maneira que poderia: com uma vitória. De virada. Em cima de um dos melhores elencos da National Football League. Melhor início de vida na capital mundial do entretenimento, impossível.

– O New Orleans Saints começou arrasador, abriu 10 a 0 já no primeiro quarto. A defesa iniciou o jogo bem, aplicou sacks e pressionou Derek Carr. Mas o rendimento defensivo a partir daí só caiu. Depois de os Saints abrirem 17 a 7 no segundo quarto, os Raiders buscaram o empate ainda antes do intervalo. A partir daí, só deu Las Vegas.

– No terceiro quarto, veio a virada com passe de uma jarda de Carr para Darren Waller. No último período, TD corrido de 20 jardas de Jalen Richard. Kamara (13 corridas para 79 jardas e nove recepções para 95 jardas) ainda anotou seu segundo TD na noite para reduzir a desvantagem para 31 a 24, mas os Raiders acertaram um field goal ousado de 54 jardas com Daniel Carlson para acabar com qualquer chance de reação.

– O maior culpado pela derrota dos Saints foram os próprios Saints. MUITAS faltas. No total, foram 10 para uma perda de 129 jardas. Um absurdo de indisciplina que custou um 2-0 e a liderança isolada da NFC South. Já os Raiders iniciam a temporada com 2-0 apenas pela quarta vez nas últimas 25 temporadas.

– Carr foi fantástico, acertando 28 passes de 38 para 282 jardas e três touchdowns. O principal alvo dele foi o tight end Darren Waller, que fez 12 recepções para 103 jardas e um TD.

– Já Drew Brees teve uma atuação bem apagada com a camisa dos Saints, acertando 26 passes de 38 para 312 jardas, um TD e uma INT.

PS: para variar, a defesa dos Saints foi o calcanhar de Aquiles do time. “Ô, SENHOR DENNIS ALLEN, VAMOS TRABALHAR!”.

O QUE FEZ O QUINTO QUARTO SORRIR

por Bruno Bataglin

– Dak Prescott e Russell Wilson são os MVPs morais do Quinto Quarto

JÁ TEMOS NOSSOS CANDIDATOS A MVP! Nem precisa mais ter o restante da temporada, podemos decidir já! OK, às vezes nós nos empolgamos demais. Mas fato é que, nesta semana 2, dois quarterbacks neste domingo DESTRUÍRAM (SIM, EU SÓ SEI ESCREVER em caps lock).

Vamos começar por Dak Prescott (que por sinal é meu QB no fantasy). Ele viu o Atlanta Falcons abrir 20 a 0 no primeiro quarto, pegou seu celular azulzinho da Nokia e localizou JJ na agenda (não é Juvenal Juvêncio, é Jerry Jones). Depois que o dono dos Cowboys atendeu, o QB só disse: “vai separando meus US$ 45 milhões por ano”.

Prescott então enfiou a bola debaixo do braço, acertou 34 passes de 47 para 450 jardas e um TD, correndo para 18 jardas e outros três TDs. Assim, o camisa 4 se tornou o primeiro QB na história da NFL a lançar para mais de 400 jardas e correr para três TDs no mesmo jogo. Gênio.

Então, no SNF, Russell Wilson resolveu dar seu show particular. Na vitória por 35 a 30 sobre os Patriots, o camisa 3 acertou 21 passes de 28 para 288 jardas e cinco TDs (para cinco recebedores diferentes). Ainda teve uma interceptação que não foi culpa dele.

Wilson ainda deu umas entortadas nos defensores com suas corridas malucas e brilhou.

– Leonard Fournette ainda existe na NFL

Na época de Jacksonville Jaguars, ele era um patinho feio. Mas, em seu segundo jogo com a camisa do Tampa Bay Buccaneers, Leonard Fournette foi o maior destaque do ataque liderado por Tom Brady.

Na vitória por 31 a 17 sobre o Carolina Panthers, o running back correu 12 vezes para 103 jardas e dois TDs e até mesmo fez quatro recepções para 13 jardas.

Muitos nem esperavam mais nada de Fournette. Mas, se ele continuar comprometido assim, tem chances de ser uma peça importante nesse ataque do time de Bruce Arians.

– Harrison Butker é o Justin Tucker branco

Brincadeiras à parte, o kicker Harrison Butker tem sido para o Kansas City Chiefs o que Justin Tucker tem sido há anos para o Baltimore Ravens em termos de consistência. E quem vê a NFL com assiduidade sabe como é difícil encontrar kickers seguros.

Butker até teve um extra point bloqueado no segundo quarto da apertada vitória sobre o Los Angeles Chargers, na prorrogação, por 23 a 20. Mas o camisa 7 dos Chiefs então resolveu decidir. Ele acertou um chute de 30 jardas no final do último quarto para forçar a prorrogação.

No tempo extra, ele foi ainda melhor. Primeiro, ele acertou um chute de 53 jardas, mas ele foi anulado por uma falta de saída falsa da linha. Então, Butker foi preciso no FG de 58 jardas. Mas os Chargers pediram tempo naquela famosa artimanha para ‘congelar’ o kicker. Na terceira tentativa (agora vai), bola novamente no meio do Y e vitória épica de KC.

O QUE QUEBROU AS NOSSAS PERNAS

por Miguel Amado

– Ah, as lesões…

Foram muitas as lesões neste domingo, o que é sempre uma pena, mas também uma constante nas temporadas da NFL. O problema é quando uma equipe parece ter toda a má sorte do mundo. Os Niners perderam Raheem Mostert, Jimmy Garoppolo, Solomon Thomas e Nick Bosa, estes dois últimos com a possibilidade do ligamento ter ido pro vinagre. A perda de Bosa seria gigante e a equipe já tem outras lesões para lidar: George Kittle não jogou hoje e Richard Sherman está na IR. Uma pena.

– Kirk Cousins teve um rating de 15.9 HAHAHAHAHA

O contrato de Kirk Cousins em 2018, de três anos, 100% garantido, não foi dos melhores da história da NFL. Em março ele foi estendido e retrabalhado. Quando você tem um hit na folha salarial de 21 milhões você não espera um rating de 15,9, três interceptações e 113 jardas em uma partida. Os Vikings começaram uma reformulação nesta offseason, marcada especialmente pela troca de Stefon Diggs. Se continuar assim, a limpeza vai continuar nesta offeason. Só que por causa da extensão, um divórcio com Cousins vai custar caro. Que situação….

– Matt Patricia (o Felippe Rodrigues americano) está pedindo para sair mais cedo

Matt Patricia Rodrigues ou Felippe Patricia?

Os Lions são a primeira equipe na história a perder quatro jogos seguidos – contando os dois finais da temporada passada – depois de estarem vencendo por 10 ou mais pontos. A franquia perdeu sua 11ª partida seguida, contando também o final da temporada 2019. Matt Patricia vai ligar para Bill Belichick nos próximos dois meses, pode ter certeza.

– A vida de Deshaun Watson sem DeAndre Hopkins será um inferno (e eu avisei)

Os Texans estão 0-2, mas para sermos justos, pegar Chiefs e Ravens na sequência é maldade da liga. O problema aqui é que enquanto os Ravens tiveram 230 jardas corridas no jogo, os Texans tiveram 51. E David Johnson, a peça principal na troca de DeAndre Hopkins – escolhas também foram envolvidas -, teve 34 jardas em 3,1 jardas por carregada em média. Os Texans ficaram apenas 25 minutos em campo. Johnson pode mudar um jogo, mas Hopkins muda temporadas. Ele já tem 229 jardas, 22 recepções e 1 TD em dois jogos. Pode esperar uma temporada de 1.200 jardas, 100 e poucas recepções e sete TDs se ele não se machucar.

Sunday Night Football – Seattle Seahawks (2-0) 35 x 30 New England Patriots (1-1)

por Bruno Bataglin

– QUE SUNDAY NIGHT FOOTBALL FOI ESSE? Eu, que não torço para nenhum dos dois, tava com o coração palpitando na reta final. A NFL é simplesmente fantástica e, quando esses dois times jogam, é sempre sensacional…

– Bem, indo ao jogo, os Seahawks foram absolutamente dominantes no ataque. Russell Wilson fez tudo, acertou 21 passes de 28 para 288 jardas e cinco touchdowns (e sofreu uma única interceptação que foi retornada para TD por Devin McCourty, mas que pode ser colocada na conta de Greg Olsen). O camisa 3 ainda correu para 39 jardas e mostrou a mobilidade de sempre.

– Cinco recebedores diferentes em cada um dos TDs? Sério, Wilson? Você não cansa de nos deixar de queixo caído. Domínio ofensivo completo e conexões até a end zone com DK Metcalf (92 jardas), Tyler Lockett (67 jardas), David Moore (48 jardas), Chris Carson (36 jardas) e Freddie Swain (21 jardas).

– A defesa de Seattle apareceu na goal line nos segundos finais e conseguiu conter Cam Newton. Mas, em termos gerais, deixou a desejar mais uma vez. Cedeu 464 jardas totais, sendo 397 aéreas. E ainda tomou dois TDs terrestres de Newton, que correu para 47 jardas. No passe, o camisa 1 completou 30 de 44 para 397 jardas, um TD e uma INT.

– O alvo confiável de Newton foi Julian Edelman, com oito recepções para 179. Aliás, tal quantia de jardas recebidas é a maior da carreira de Edelman.

– Bill Belichick definitivamente não sabe usar máscara de proteção. OLHA O COVID-19, TIO BILL!

Lesões e mais lesões (a bruxa tava solta)

Olha, que domingo DESASTROSO na NFL. Teve lesões por atacado (e mais um pouco ainda). Para não te deixar extremamente melancólico listando todas, vamos às principais do dia.

– Pesadelo para o San Francisco 49ers. O defensive end Nick Bosa parece ter sofrido uma ruptura no ligamento cruzado anterior do joelho e deve perder o restante da temporada, segundo o técnico Kyle Shanahan. O quarterback Jimmy Garoppolo (tornozelo) também saiu lesionado, mas parece ser de menor gravidade. E os running back Raheem Mostert e Tevin Coleman, e o defensive lineman Solomon Thomas lesionaram o joelho. Exames vão determinar as gravidades.

– No New York Giants, o running back titular Saquon Barkley parece ter rompido o ligamento cruzado anterior do joelho contra o Chicago Bears. Caso as suspeitas se confirmem, fim de temporada para o astro.

– No Denver Broncos, o quarterback Drew Lock sofreu uma lesão no ombro contra o Pittsburgh Steelers e não voltou. Vamos aguardar para mais detalhes.

– No Indianapolis Colts, o safety Malik Hooker parece ter rompido o tendão de Aquiles. Uma ressonância magnética na segunda vai confirmar (ou não) a gravidade.

Se quiser conferir TODAS as lesões notáveis do dia, confira o tweet abaixo:

Jogos das 17h – ainda temos coisas para desabafar

Los Angeles Chargers (1-1) 20 x 23 Kansas City Chiefs (2-0) – OT

por Bruno Bataglin

– Foi uma partida muito mais difícil para o Kansas City Chiefs do que muitos imaginavam (inclusive eu). O Los Angeles Chargers chegou a abrir 17 a 6 no terceiro quarto, mas quem tem Patrick Mahomes nunca está desamparado. Os Chiefs conseguiram empatar no estouro do cronômetro, com field goal de 30 jardas de Harrison Butker para deixar 20 a 20. E o mesmo Butker…

… acertou TRÊS field goals na prorrogação para garantir a vitória da franquia do Missouri. Mas como, Brunão? Você bebeu? Não dá para fazer três FGs na prorrogação. Calma. O primeiro de 53 jardas foi anulado por false start da linha dos Chiefs. O segundo de 58 jardas foi anulado pelo tempo pedido pelos Chargers (para tentar desestabilizar Butker). Mas o kicker dos Chiefs frustrou os planos de Anthony Lynn e mandou de novo de 58 jardas para ganhar o jogo!

– Aliás, por falar em Anthony Lynn, uma lesão pode ter dado uma mãozinha para ele. Sim, eu sei que é triste dizer isso em um domingo cheio de contusões na NFL. Mas uma contusão no peito do quarterback Tyrod Taylor, pouco antes do jogo, obrigou o head coach de Los Angeles a mandar o calouro Justin Herbert a campo. E Herbert mandou bem. Logo no primeiro quarto, ele correu para um TD de quatro jardas. E, no segundo quarto ele conectou um passe de 14 jardas com Jalen Guyton para TD. Números dele: 22/33 para 311 jardas, um TD e uma INT (totalmente burra, típica de calouro, no terceiro quarto). E o TD corrido. Nada mal para uma estreia.

– Se os Chiefs sofreram mais do que o esperado, há dois culpados: a defesa e os jogadores indisciplinados (sobretudo os de linha ofensiva). A defesa porque cedeu 479 jardas totais, sendo 183 terrestres (Austin Ekeler correu para 93 jardas em 16 carregadas e Joshua Kelly correu para 64 em 23 corridas). E as penalidades foram muitas, sobretudo holdings broxantes. Ao todo foram 11 faltas dos Chiefs para uma perda total de 90 jardas.

– Patrick Mahomes mais uma vez foi monstro (dentro do que ele conseguiu ficar em campo) e acertou 27 passes de 47 para 302 jardas e dois TDs. O quarterback ainda liderou os Chiefs em jardas corridas, com 54, e ganhou first downs importantes com sua mobilidade. É ET.

PS: minha dica de aposta de Chiefs -8 não chegou nem perto de bater nessa. Dia ruim.

Houston Texans (0-2) 16 x 33 Baltimore Ravens (2-0)

por Miguel Amado

Não deixe a derrota dos Ravens logo no seu primeiro jogo nos playoffs te dar a impressão errada: a equipe está triturando adversários e venceu sua 14ª partida seguida na temporada regular. O recorde é de 18 do Carolina Panthers entre 2014 e 2015.

Apesar dos dois quarterbacks móveis – Lamar Jackson e Deshaun Watson – terem sofrido o mesmo número de sacks, Watson teve uma tarde mais sob pressão, com 13 hits sofridos e sem um ataque terrestre para ajudar: foram 213 jardas dos Ravens, com Mark Ingram conseguindo um TD de 30 jardas em um snap direto em uma quarta para uma.

Os Texans só conseguiram 51 jardas pelo chão e ainda tiveram o único retorno da partida, retornado para TD. Ou seja, está explicada a derrota. Um está 2-0, o outro 0-2.

E um resultado do segundo horário…

Arizona Cardinals (2-0) 30 x 15 Washington Football Team (1-1)

Domingo, jogos das 14h – coisas que o Quinto Quarto quer desabafar (e resultados)

Tampa Bay Buccaneers (1-1) 31 x 17 Carolina Panthers (0-2)

por Bruno Bataglin

– Tom Brady conseguiu sua primeira vitória com a camisa com a camisa do novo time, mas não jogou muito bem não. Foram 23 passes de 35 para 217 jardas, um touchdown e uma interceptação, além de um fumble perdido. TUDO BEM QUE HOUVE MUITOS DROPS (só de cabeça, lembro de LeSean McCoy – que deveria ter sido TD – e Cyril Grayson), mas isso não invalida mais uma partida modesta do camisa 12.

– O grande destaque dos Bucs foi o front seven. Foram cinco sacks no total, sendo dois de Ndamukong Suh, e muita pressão para cima de Bridgewater. Ajudou bastante a secundária, que não é nenhuma beleza. A defesa também conseguiu conter (dentro do possível) um pouco o running back Christian McCaffrey, que correu 18 vezes para 59 jardas e dois TDs.

– Do lado dos Panthers, Teddy Bridgewater fez alguns bons lançamentos, mas também não brilhou. O quarterback acertou 33 passes de 42 para 367 jardas e duas INTs, além de perder um fumble.

– Matt Rhule vai ter trabalho nos Panthers, isso é certo. A defesa não conseguiu parar Leonard Fournette (12 corridas para 103 jardas e dois TDs), inclusive na reta final do jogo, quando tomou um TD absolutamente ridículo em uma situação óbvia de corrida.

PS: esse TD ridículo sofrido pelos Panthers no final acabou com nossa aposta de Panthers +9 do post. Paciência.

Green Bay Packers (2-0) 42 x 21 Detroit Lions (0-2)

por Bruno Bataglin

– O Detroit Lions abriu 14 a 3 no final do primeiro quarto. A partir daí o time parou. A batata de Matt Patricia está assando bonito e duvido que ele dure até a metade da temporada se continuar assim. Tá feio…

– Matthew Stafford completou 20 passes de 33 para 244 jardas, dois TDs e uma INT pelos Lions, o ataque terrestre de Detroit foi inexistente (89 jardas e um TD com Kerryon Johnson) e a defesa cedeu ‘só’ 488 jardas totais. Pífio.

– Do lado dos Packers, primeiro destaco as impressionantes 259 jardas terrestres. Aaron Jones foi impossível, com 18 corridas para 168 jardas e dois TDs, além de quatro recepções para 68 jardas e um TD. AI COMO EU QUERIA TER ELE NO FANTASY!

– O ataque de Matt LaFleur no Green Bay vem funcionando. Segundo jogo seguindo ultrapassando os 40 pontos. E maximizando Aaron Rodgers, que teve mais uma ótima atuação (18/30, 240 jardas e dois TDs). Nada de turnovers para a franquia de Wisconsin.

PS: Nessa, a aposta do post (Packers -6,5) bateu facílimo. Vamos que vamos!

Philadelphia Eagles (0-2) 19 x 37 Los Angeles Rams (2-0)

por Miguel Amado

– Os Rams estão de volta? Jared Goff teve três passes para TD, o jogo corrido somou 191 jardas e a equipe atropelou os Eagles na Filadélfia. O placar não indica isso, mas os Rams, que tiveram três TDs nas primeiras três posses e abriram 21 a 3, suaram frio com os Eagles reagindo no segundo quarto.

Mas a virada do jogo aconteceu no terceiro quarto, quando Carson Wentz foi interceptado na end zone e os Rams começaram a correr mais com a bola. Apesar da linha ofensiva não ter sido o ponto negativo dessa vez – 0 sacks sofridos, contra 8 da semana 1 – os Eagles ainda têm muito trabalho.

Dallas Cowboys (1-1) 40 x 39 Atlanta Falcons (0-1)

Por Miguel Amado

– Placar no fim do primeiro tempo: Cowboys 0 x 20 Falcons. Placar faltando 8 minutos para o fim: Cowboys 24 x 39 Falcons. Mas Atlanta novamente borrou as calças e qualquer sucesso na era Dan Quinn está mais do que confirmado que já era. Greg Zuerlein chutou o onside kick e os Falcons pareciam que não sabiam a regra: eles podem ir atrás da bola antes das 10 jardas, são os Cowboys que não podiam.

Ridículo. Os Cowboys mostraram fibra em uma partida que o ataque até funcionou, mas a defesa foi péssima. Mas os Falcons entregaram a primeira vitória para Mike McCarthy.

Tennessee Titans (2-0) 33 x 30 Jacksonville Jaguars (1-1) 

por Miguel Amado

– Por pouco os Jaguars não me deram a satisfação de acertar a cota zebra no podcast. Gardner Minshew teve 339 jardas, James Robinson teve 102 jardas corridas em apenas 16 carregadas, com um TD, e o time empatou a partida depois de estar perdendo por 14. Mas os Titans são realmente a melhor equipe da AFC South.

– Ryan Tannehill teve quatro passes para TD e Derrick Henry nem precisou fazer tanto, somando 84 jardas. Depois de um jogo tenebroso na segunda, Stephen Gostkowski acertou um field goal de 49 jardas para desempatar a partida faltando 1:49. Ele só errou um extra point, então foi uma clara evolução.

Outros resultados da primeira leva de jogos:

Pittsburgh Steelers (2-0) 26 x 21 Denver Broncos (0-2)

Indianapolis Colts (1-1) 28 x 11 Minnesota Vikings (0-2)

Chicago Bears (2-0) 17 x 13 New York Giants (0-2)

New York Jets (0-2) 13 x 31 San Francisco 49ers (1-1)

Miami Dolphins (0-2) 28 x 31 Buffalo Bills (2-0)

Thursday Night Football – Cleveland Browns (1-1) 35 x 30 Cincinnati Bengals (0-2)

por Bruno Bataglin

– Abrindo a semana 2, o Cleveland Browns venceu a primeira na temporada 2020 e foi com um ataque terrestre imponente (bota imponente nisso). Foram 215 jardas pelo chão e Nick Chubb estava IMPOSSÍVEL. Ele correu 22 vezes para 124 jardas e dois touchdowns, carregou defensores constantemente e foi o ponto central desse ataque. Impossível também não mencionar a atuação ótima de Kareem Hunt, com 10 corridas para 86 jardas e um TD, além de duas recepções para 15 jardas e outro TD.

– Se o ataque terrestre dos Browns foi bem, o ataque aéreo também deixou pouquíssimo a desejar. Baker Mayfield fez uma partida segura na maior parte, acertando 16 passes de 23 para 219 jardas e dois TDs, mas novamente cometeu uma interceptação ridícula de lapso mental, totalmente desnecessária. O franchise QB dos Browns parece realmente mais maduro, mas precisa evoluir muito nisso.

– Destaque também para Odell Beckham Jr., que voltou a fazer parte desse ataque e fez quatro recepções para 74 jardas e um TD.

– Pelos Bengals, IMPOSSÍVEL não mencionar a atuação de gente grande de Joe Burrow. O quarterback calouro, selecionado com a primeira escolha do Draft NFL 2020, está dando indícios de que será GRANDE na NFL. Foram 37 passes certos em 61 para 316 jardas e três TDs. O camisa 9 também demonstrou inteligência para ganhar 19 jardas com as pernas e salvar seu ataque de algumas enrascadas. Ponto negativo dele foi o lance do fumble forçado por Myles Garrett, a 6min02s do final do terceiro quarto. Ele deveria ter sido mais inteligente lá.

– Ataque terrestre dos Bengals foi NULO, com apenas 46 jardas em 16 carregadas de Joe Mixon. NÃO À TOA, Burrow teve que lançar 61 bolas. HAJA BRAÇO! E ele foi o primeiro calouro desde 1950 a lançar 60 ou mais passes e não ser interceptado.

– Eu gostaria de mencionar também a eficiência dos Bengals em quartas descidas e muito por causa de Burrow. Foram cinco conversões em cinco situações dessas. Digno de nota.

PS: POR UM PONTO não rolou a aposta do Browns -6 que passamos no podcast. Assim é a vida de apostador e agora aguente Miguel Amado. Mas voltaremos com tudo.

Para começar, o Quinto Quarto Expresso #208

Comments
To Top