NFL

Scramble: o que rolou na semana 17 da temporada 2020 da NFL

A última semana da temporada regular de 2020 da NFL está rolando neste domingo (3). E, aqui no Quinto Quarto, você lê nossas análises do que rolou nas partidas da semana 17. Tudo em um só lugar: o Scramble.

Para conferir as nossas análises rápidas dos jogos e os resultados das partidas da National Football League, basta conferir este texto.

Aqui, Bruno Bataglin, editor de NFL do QQ, e Miguel Amado, apresentador do Quinto Quarto Expresso, trazem suas análises dos jogos e os resultados. E isso com uma boa pitada de bom humor que faz parte do DNA do Quinto Quarto.

Então, vamos analisar toda a ação da semana 17 da temporada 2020 da NFL…

Sunday Night Football – Philadelphia Eagles (4-11-1) 20 x 14 Washington Football Team (7-9)

por Bruno Bataglin

– O resumo do último Sunday Night Football da temporada 2020 da NFL: ninguém queria ganhar. Mas deu Washington Football Team, que fica com o título da nojenta NFC East e, consequentemente, a última vaga para os playoffs da Conferência Nacional.

– Turnovers, turnovers e mais um pouco de turnovers. Esse foi o resumo de uma partida cheia de trapalhadas. Aliás, nada conseguiu condensar mais a NFC East em 60 minutos do que esse jogo que fechou a temporada regular. Foram três turnovers dos Eagles (um fumble perdido e duas INTs) e dois de Washington (duas interceptações).

– Não, o WFT não foi brilhante na temporada, longe disso. Mas foi, sim, a equipe que jogou o melhor futebol americano em uma divisão horrorosa, vencendo cinco dos últimos sete jogos e conseguindo sua vaguinha para os playoffs. Agora, é partida em casa contra o Tampa Bay Buccaneers, na rodada de wild card.

– Já o Philadelphia Eagles terminou de maneira melancólica uma temporada triste para a franquia. E o head coach Doug Pederson contribuiu e muito. Ele tirou Jalen Hurts no meio do último jogo da temporada para lançar Nate Sudfeld em campo. Isso é, no mínimo, incoerente e sem sentido.

– Washington fez o que precisava nos dois primeiros quartos, com dois TDs e um FG. E isso que o time chegou a se complicar no segundo quarto, quando Hurts anotou dois TDs corridos, ambos de seis jardas, para virar a partida para 14 a 10.

– Hurts não fez uma grande partida como passador, completando apenas sete passes de 20 para 72 jardas e uma interceptação. Mas ele correu para 34 jardas totais, dois TDs e manteve a equipe bem mais competitiva do que Sudfeld (5/12, 32 jardas e uma interceptação).

– Do lado do WFT, Alex Smith (22/32, 162 jardas, dois TDs e duas INTs) teve uma apresentação de altos e baixos. Mas, considerando sua volta de lesão na panturrilha e estando claramente limitado, é absolutamente compreensível.

– Washington novamente se apoiou em sua forte defesa, como tem sido marca desde que Ron Rivera assumiu como head coach. Foram apenas 216 jardas totais cedidas e três sacks, além dos três turnovers citados. Chase Young e Montez Sweat foram dois dos destaques, esmigalhando no pass rush.

– Independentemente do que aconteça com Washington nos playoffs, essa temporada foi histórica. Mesmo em meio à polêmica da mudança de nome e as coisas extracampo envolvendo o proprietário Dan Snyder, o time teve Alex Smith voltando bem de uma lesão gravíssima (e se preparando para ganhar o prêmio de Comeback Player of the Year) e Ron Rivera batalhando contra um câncer enquanto liderava o time ao lado do campo. Impressionante. Digno de nota.

Domingo (louco) de NFL – Jogos das 18h com algumas surpresas

Los Angeles Rams (10-6) 18 x 7 Arizona Cardinals (8-8)

por Miguel Amado

– Depois que os Rams perderam para os Jets, foram derrotados pelos Seahawks e ainda perderam Jared Goff com uma lesão na mão, parecia que a equipe de Los Angeles estava amaldiçoada, ainda mais porque na semana final enfrentaria o Arizona Cardinals, que com uma vitória iria para a pós-temporada. Pois bem, aqui estamos agora: John Wolford venceu sua primeira partida na NFL e Kyler Murray está fora dos playoffs.

– Murray, que era dúvida por uma lesão no tornozelo, teve que sair da partida, com Chris Streveler assumindo a posição até o QB titular voltar no último período para tentar uma reação. O jogo estava 15 a 7 para os Rams. Como você pode ver pelo placar acima, de nada adiantou.

– Wolford viveu fortes emoções. Não só ele foi jogado em uma gelada como ainda foi interceptado em seu primeiro lançamento na NFL. Chris Streveler, do outro lado, aproveitou o presente e finalizou um drive com um passe para TD. Só que Wolford conseguiu chacoalhar esse momento, passou para 231 jardas, correu para mais 56 e teve a ajuda da defesa, que conseguiu uma pick six de 84 jardas e forçou um safety. No fim os Rams classificariam para os playoffs de qualquer forma porque os Bears perderam para os Packers.

Mas a vitória serviu para tirar os rivais de divisão da pós-temporada. E, claro, ganhar confiança.

Chicago Bears (8-8) 16 x 35 Green Bay Packers (13-3)

Os Bears conseguiram se recuperar depois de uma sequência horrível, e mesmo com o bicho-papão aparecendo, o time está nos playoffs. Aaron Rodgers tem 21 vitórias e apenas 5 derrotas contra Chicago e somou 4 TDs (completou a temporada com 48) em apenas 24 passes (19 certos) na vitória de Green Bay, que até estava apertada até um quarto período dominante.

Mas apesar de encarar mais um dia de fúria de Rodgers, os Bears viram os Cardinals perderem para os Rams e com isso chegam aos playoffs com oito vitórias e Mitch Trubisky de quarterback.

O camisa 10 acertou 33 de 42 passes, mas Chicago não conseguiu converter suas idas à end zone em touchdowns de forma constante. Uma quarta para um não convertida e uma interceptação no fim decidiram o jogo. Ponto positivo (para nós brasileiros): Cairo Santos agora tem 27 field goals certos seguidos, maior marca da história de uma das franquias mais tradicionais da NFL. Ter Cairo e não Cody Parkey já é uma boa notícia, torcedores dos Bears!

Houston Texans (4-12) 38 x 41 Tennessee Titans (11-5)

Os Titans tiveram que suar para bater os Texans, com Derrick Henry somando absurdas 250 jardas e 2 TDs – e chegando a 2 mil jardas na temporada – e assim vencer a AFC South. Entretanto uma preocupação se mantém: a defesa continua um queijo suíço. No fim da partida, com o placar empatado em 38, o ataque avançou rápido e um field goal com o relógio zerando fez os Titans venceram.

Deshaun Watson teve 365 jardas, o QB com mais jardas na temporada 2020, algo que ele com certeza não irá comemorar muito porque seu time venceu apenas quatro vezes. Na semana 17 os Titans, com Henry e A.J. Brown com 151 jardas em 10 recepções e um TD, tiveram mais poder de fogo. Mas nos playoffs a equipe vai precisar ter defesa porque Henry e Brown não são ETs. Mas chegam perto.

Indianapolis Colts (11-5) 28 x 14 Jacksonville Jaguars (1-15)

Os Colts precisavam vencer para chegar aos playoffs, já que o Miami Dolphins abriu a porteira com a horrível derrota para os Bills. Já os Jaguars, com uma mísera vitória no ano, tinham motivação 0 já que a primeira posição no Draft estava garantida. Mas o jogo até foi divertido.

Mike Glennon teve 261 jardas e 2 TDs, Philip Rivers foi interceptado, mas Jonathan Taylor compensou com absurdas 253 jardas, recorde da história da franquia, e 2 TDs. Os Colts estão nos playoffs como a sétima seed e pegam o Buffalo Bills fora de casa no wild card round.

 


Outros resultados

Carolina Panthers (5-11) 7 x 33 New Orleans Saints (12-4)

San Francisco 49ers (6-10) 23 x 26 Seattle Seahawks (12-4)

Kansas City Chiefs (14-2) 21 x 38 Los Angeles Chargers (7-9)

Denver Broncos (5-11) 31 x 32 Las Vegas Raiders (8-8)

Domingão (louco) de NFL – Jogos das 15h

Buffalo Bills (13-3) 56 x 26 Miami Dolphins (10-6)

por Bruno Bataglin

– O Buffalo Bills entrou em campo jogando apenas para tentar garantir a segunda melhor campanha da Conferência Americana (AFC). Já o Miami Dolphins jogava basicamente a sua chance de playoffs. Deu Bills (e com muita facilidade).

– Josh Allen nem precisou jogar a partida inteira e causou impacto: 18/25, 224 jardas, três touchdowns e uma interceptação. No restante do jogo, Matt Barkley (6/13, 164 jardas, um TD e uma INT) comandou o ataque.

– Muitos dos números da partida foram parecidos, com 455 jardas totais para os Bills e 454 para os Dolphins. O que pesou foram os turnovers: quatro dos Dolphins contra dois dos Bills. E muitos deles foram culpa de…

– … Tua Tagovailoa. O quarterback calouro de Miami não vem jogando nada bem e seus números mostram bem isso: 35/58, 361 jardas, um TD e três INTs. Tagovailoa ainda está se mostrando muito cru. Mas em 2021, com uma offseason decente, ele deve evoluir bem.

– Teve ainda dois TDs corridos para cada lado, sendo dois de Antonio Williams (12 corridas para 63 jardas) do lado dos Bills, e um de Salvon Ahmed (seis corridas para 29 jardas) e um de Myles Gaskin (sete corridas para 20 jardas) do lado dos Dolphins.

– Agora, resta pouca esperança para Miami ir aos playoffs: leia-se uma vitória do Jacksonville Jaguars sobre o Indianapolis Colts.

PS: nossa aposta de vitória simples do Buffalo Bills entrou fácil. Sigamos…

Cleveland Browns (11-5) 24 x 22 Pittsburgh Steelers (12-4)

por Bruno Bataglin

– O Cleveland Browns está de volta aos playoffs pela primeira vez desde 2002. Foi uma vitória totalmente na ‘sofrência’ mesmo com o Pittsburgh Steelers basicamente composto por reservas. Mas a franquia de Ohio carimbou seu passaporte para a pós-temporada no primeiro ano de Kevin Stefanski como head coach. Nada mal esse início de trabalho, hein?

– E o melhor de tudo é que os dois times se enfrentam na rodada de wild card dos playoffs da AFC logo na semana que vem. Os Steelers com a campanha 3 e os Browns com a campanha 6. E a partida será no Heinz Field, o grande pote de mostarda. Ah, que sensacional!

– Do lado dos Browns, Baker Mayfield fez uma partida regular, com 17 passes certos de 27 para 196 jardas e um touchdown. Mas o time se apoiou mesmo em seu ataque terrestre, com Nick Chubb (14 corridas para 108 jardas e um TD) liderando as ações. Quem também anotou um TD corrido foi o wide receiver Jarvin Landry, em carregada de três jardas.

– Pelos Steelers, o quarterback reserva Mason Rudolph (22/39, 315 jardas, dois TDs e uma INT) manteve o time competitivo, por incrível que pareça. E o wide receiver Chase Claypool (cinco recepções para 101 jardas e um TD) foi o melhor amigo de Rudolph. JuJu Smith-Schuster (seis recepções para 65 jardas e um TD) também foi bem.

Cincinnati Bengals (4-11-1) 3 x 38 Baltimore Ravens (11-5)

por Bruno Bataglin

– Nessa partida nem preciso falar muito. ATROPELO do Baltimore Ravens, que se garantiu nos playoffs pelo terceiro ano consecutivo. E o triunfo veio com um PASSEIO do ataque terrestre da franquia de Maryland.

– Foram QUATROCENTAS E QUATRO jardas terrestres para os Ravens. Isso mesmo, 404 jardas pelo chão. E os líderes correndo com a bola foram o running back J.K. Dobbins (13 corridas para 160 jardas e dois TDs) e o quarterback Lamar Jackson (11 corridas para 97 jardas). Com isso, Jackson ultrapassou as 1.000 jardas terrestres em temporadas consecutivas, juntando-se a Michael Vick como únicos QBs na história da NFL a conseguirem tal feito.

– Pelo ar, Jackson não foi mal, acertando 10 passes de 18 para 113 jardas, três TDs e uma INT. E a defesa dos Ravens ainda forçou duas interceptações, com Marcus Peters e Chuck Clark.

– Do lado dos Bengals, Brandon Allen completou apenas seis passes de 21 para 48 jardas e as duas INTs.

Tampa Bay Buccaneers (11-5) 44 x 27 Atlanta Falcons (4-12)

por Bruno Bataglin

– Essa partida ainda valia um chaveamento melhor para o Tampa Bay Buccaneers, que já tinha garantido vaga nos playoffs. Para o Atlanta Falcons, só valia cumprir tabela e tentar atrapalhar um pouquinho um rival de divisão. No final, o placar refletiu a diferença de comprometimento entre as duas equipes.

– Os Bucs abriram 20 a 3 na metade do segundo quarto, ainda viram os Falcons encostarem no final do terceiro quarto (23 a 20) e no meio do último quarto (30 a 27), mas dois TDs lançados por Tom Brady nos quatro minutos finais selaram o placar.

– Brady, aliás, fez uma BAITA de uma partida, conectando 26 passes de 41 para 399 jardas, quatro TDs e uma interceptação. Passer rating de 117.8 e 40 TDs na temporada, um recorde da história dos Bucs.

– A notícia ruim da partida foi a lesão no joelho do wide receiver Mike Evans, que saiu no primeiro quarto e não voltou. Sem seu principal WR, Brady explorou Antonio Brown (11 recepções para 138 jardas e dois TDs) e Chris Godwin (cinco recepções para 133 jardas e dois TDs). Pelo chão, foram 94 jardas corridas, sendo Ronald Jones (12 corridas para 78 jardas e um TD) o melhor.

– Do lado dos Falcons, Matt Ryan (29/44, 265 jardas e dois TDs) teve uma atuação interessante. O running back Brian Hill, com nove corridas para 94 jardas, foi destaque pelo chão. E, pelo ar, Russell Cage somou nove recepções para 91 jardas e um TD.

– Os Falcons sofreram quatro fumbles e perderam dois deles. E a derrota na batalha dos turnovers mudou a vida…

PS: nossa segunda aposta da semana, de Buccaneers -5,5, também entrou sem problemas. Estamos com dois acertos em duas apostas nas duas primeiras da semana. Vamos em frente.

E mais resultados…

New York Giants (6-10) 23 x 19 Dallas Cowboys (6-10)

New England Patriots (7-9) 28 x 14 New York Jets (2-14)

Detroit Lions (5-11) 35 x 37 Minnesota Vikings (7-9)

Para iniciar as atividades, o Quinto Quarto Expresso #223…

Comments
To Top