NFL

Scramble: o que rolou na semana 1 da temporada 2020 da NFL

Stephen Gostkowski, kicker do Tennessee Titans

Estamos terminando a semana 1 da temporada 2020 da NFL. Neste Scramble você terá o registro de tudo o que aconteceu, com resumos, estatísticas, vídeos, podcasts, patifarias e muito mais.

Monday Night Football (rodada dupla) – Fechando a Semana 1 da NFL

Denver Broncos (0-1) 14 x 16 Tennessee Titans (1-0)

Por Bruno Bataglin

– QUE ESPORTE QUE É ESSE TAL DE FUTEBOL AMERICANO?!!

– Um jogo com poucos pontos (perto do que poderia haver, não fosse os muitos erros). Mas foi um Monday Night Football extremamente divertido de assistir. O nome da vez foi Stephen Gostkowski, que viveu dentro de 60 minutos de futebol americano um roteiro de filme de Sessão da Tarde.

O kicker dos Titans, aquele mesmo que fez história no New England Patriots, teve uma noite de segunda DESASTROSA. Ele errou seus três primeiros fiels goals (algo inédito até então em sua carreira) e um extra point. Só que… o camisa 3 acertou simplesmente o FG da vitória dos Titans por 16 a 14. Um chute fácil, de 25 jardas, mas que tirou um peso enorme das costas dele.

– Na partida, vimos dois quarterbacks consistentes, com Ryan Tannehill acertando 29 passes de 43 para 249 jardas e dois touchdowns do lado dos Titans. Pelos Broncos, o segundo anista Drew Lock deu mais mostras de seu brilhantismo e jogou bem, conectando 22 lançamentos de 33 para 216 jardas e um TD.

OLHO EM DREW LOCK (JÁ ESTOU FALANDO HÁ TEMPOS, FIQUEM ESPERTOS)!

– Não se engane com o placar: era para ter saído mais pontos. Mas, infelizmente, houve drops, campanhas desperdiçadas e muita inconsistência em determinados momentos da partida. O retrato da partida foi mesmo Gostkowski até acertar o último FG.

– Defensivamente, gostaria de destacar a atuação de Jurrell Casey do lado dos Broncos. O defensive tackle, ex-Titans, desviou dois passes, deu uma pancada em Tannehill e jogou com a força do ódio, também somando seis tackles totais.

– Uma última observação: PARABÉNS, VIC FANGIO! Trabalho de administração de relógio IMPECÁVEL (ironia). O senhor tinha TRÊS TEMPOS PARA PEDIR e nem para tentar congelar o kicker do seu oponente. Sem comentários.

New York Giants (0-1) 16 x 26 Pittsburgh Steelers (1-0)

Por Miguel Amado

Big Ben voltou com tudo. Depois de basicamente um ano jogado fora em 2019, o veterano QB teve excelente sintonia com JuJu Smith-Schuster, chegou a 229 jardas e teve três TDs.

Siga a gente no Instagram!

Em 2019 os Ravens não tiveram um rival de divisão imponente. Agora em 2020, com uma defesa segura e um ataque imponente, com Big Ben no comando, podemos voltar a ter aqueles duelos onde a cobra fuma, a onça bebe água e a vaca não vai pro brejo até o fim da partida.

O que fez o QQ sorrir

Por Bruno Bataglin

Aaron Rodgers e Cam Newton derrotando as dúvidas

O primeiro domingo de NFL foi excelente para dois quarterbacks em especial: Aaron Rodgers e Cam Newton.

Na vitória por 43 a 34 sobre o Minnesota Vikings, Rodgers guiou o ataque do Green Bay Packers com maestria. Depois de muitas dúvidas em relação ao corpo de wide receivers, já que a franquia de Wisconsin não selecionou um recebedor no Draft NFL 2020, o camisa 12 mostrou que vai “muito bem, obrigado”.

Rodgers acertou 32 passes de 44 para 364 jardas e quatro touchdowns, saindo de campo com um rating incrível de 127.5. E olha que houve algumas idas frustradas à red zone que terminaram sem TD. Mas Aaron mostrou (ao menos por enquanto) que vai conseguir jogar muito bem com esses recebedores. Davante Adams, Marquez Valdes-Scantling e Allen Lazard podem todos ser Hall of Famers trabalhando com Rodgers (é brincadeirinha, tá?).

Já em New England, a dúvida era até maior. O que seria dos Patriots neste início de era pós-Tom Brady? Cam Newton chutou tais dúvidas para escanteio (ou seria lançou a bola oval para fora para não tomar o sack?) durante a vitória por 21 a 11 sobre o Miami Dolphins.

Com sua habilidade como passador e corredor, Newton adicionou um elemento bem novo ao ataque dos Pats, acertando 15 passes de 19 para 155 jardas e correndo 15 vezes para 75 jardas e dois TDs. Com Brady, isso jamais existiria. Mas, com o novo camisa 1… yes, the Patriots cam (ok, essa foi péssima).

Lamar Jackson e Patrick Mahomes seguem com tudo

Lamar Jackson e Patrick Mahomes não podem pegar COVID-19. Afinal, eles sequer entraram em 2020. Os quarterbacks de Baltimore Ravens e Kansas City Chiefs estão jogando como se estivessem ainda em 2019, no melhor sentido que podemos falar isso.

No atropelo por 38 a 6 sobre o Cleveland Browns, Jackson chamou a responsabilidade no ataque dos Ravens. O atual MVP da NFL foi preciso em 20 de 25 lançamentos para 275 jardas e três TDs (passer rating quase perfeito de 152.1). Além disso, foram sete corridas para 45 jardas para o camisa 8. Isso que é colocar a bola debaixo do braço!

Já no kickoff da temporada 2020, na vitória por 34 a 20 sobre o Kansas City Chiefs, Mahomes não demonstrou uma queda de ritmo no primeiro Thursday Night Football do campeonato. Agora de contrato gigantesco, o MVP da NFL em 2018 acertou 24 passes de 32 para 211 jardas e três TDs. Agora, ele ainda tem um elemento novo no seu ataque que é o running back calouro Clyde Edwards-Helaire. Isso só deve elevar ainda mais o jogo de Mahomes.

Mais do que nunca, dá medo de pensar em enfrentar Jackson e Mahomes.

Rams com defesa imponente

O Los Angeles Rams, como eu mesmo disse em minhas observações sobre o Sunday Night Football, venceu mais não convenceu. Porém, se era a defesa a grande dúvida do time para 2020, a unidade fez questão de aparecer quando mais precisava.

Com destaques para o cornerback Jalen Ramsey e o safety calouro Jordan Fuller, a unidade defensiva cedeu apenas um field goal ao Dallas Cowboys no último quarto para assegurar a vitória por 20 a 17.

A defesa cedeu 380 jardas totais aos ‘vaqueiros’, mas conseguiu conter um pouco Dak Prescott, Ezekiel Elliott e companhia para ajudar os Rams a vencerem a primeira no novíssimo SoFi Stadium.

O que quebrou as nossas pernas

Por Miguel Amado

– Philadelphia Eagles e San Francisco 49ers levando viradas

No podcast do Quinto Quarto na quinta, eu e o Bruno fomos sem dó em Eagles e Niners para vencerem suas partidas. Especialmente Washington não era considerado uma grande ameaça. CLARO QUE NOS ENGANAMOS. Os Eagles abriram 17 a 0 e conseguiram ficar zerados até o fim. A linha ofensiva, com lesões e calouros, não impediu o atropelo de seu quarterback: Carson Wentz sofreu oito sacks. Ele também foi interceptado duas vezes. Dwayne Haskins foi seguro e confiante, algo que não apareceu na sua versão 2019.  Tá aí a zebra. Teve uma maior.

Já os Cardinals ficaram 10 a 0 atrás no placar mas começaram a virar com um punt bloqueado. Kyler Murray teve mais da metade de seus passes completos para DeAndre Hopkins (14 dos 26 que acertou), já mandando um chupa na direção de Houston. A sequência de quatro descidas na redzone, com quatro passes de Jimmy Garoppolo, no fim da partida, que não renderam um first down, já servem pra preocupar o torcedor. Mas calma, sempre calma após a semana 1.

– Gardner Minshew ‘LENDA’ sem nosso apoio

Nós idolatramos Gardner Minshew II. Ele é uma deidade, um dos poucos formados em comunicação que as pessoas gostam. Nós falamos tudo isso no podcast. Mas falamos que os Colts venceriam. Que absurdo. Retificamos agora: daqui até o próximo podcast não vamos duvidar de Minshew. 3 TDs e apenas um passe errado em 20 tentados. Gênio.

– Tom Brady com ritmo de Chevette 1975

É a semana 1, novamente. Então calma com tudo. Mas a primeira semana de Tompa Bay mostrou todas as dificuldades que são até normais. Novo treinador em 20 anos, novo coordenador defensivo em muito tempo, 43 anos nas costas, recebedores novos, sem offseason, sem pré-temporada, apenas com um treino aqui e acolá. Os Saints são melhores e tem continuidade, algo que vai importar muito nesta temporada, especialmente nas primeiras semanas. Mas as interceptações, especialmente a primeira, são um urghh. Brady não terminou bem a temporada passada e culpar só os recebedores fracos dos Patriots não conta a história completa. Vamos ver como será a evolução.

Sunday Night Football – Los Angeles Rams (1-0) 20 x 17 Dallas Cowboys (0-1)

Por Bruno Bataglin

– Para começar: o Los Angeles Rams de Sean McVay venceu, mas não convenceu. O time teve mais posse de bola (35min38s contra 24min22s dos Cowboys), teve mais jardas totais (422 contra 380), mas também cometeu o único turnover do jogo. E ele foi de… Jared Goff. Quem acompanha o QQ há algum tempo sabe do meu ranço por ele. Isso não é um QB titular na NFL nem aqui nem na China: 20/31, 275 jardas e uma interceptação, rating de 79.4. Um nojo.

Os destaques dos Rams foram Aaron Donald, que fez seu sack habitual, o running back Malcolm Brown (79 jardas terrestres e dois TDs corridos, além de três recepções para 31 jardas) e Robert Woods (seis recepções para 105 jardas). Só isso.

– Calma, gente, não é do dia para a noite que Mike McCarthy vai dar jeito nesse Dallas Cowboys. Mas as coisas seguem preocupantes por ora. Dak Prescott não foi tão mal (25/39, 266 jardas e um TD, além de três corridas para 30 jardas) e Ezekiel Elliott deu para o gasto, com 22 corridas para 96 jardas e um TD. Amari Cooper acrescentou dez recepções para 81 jardas.

– PS #1: McVay e McCarthy vão ter trabalho. Muito.

– PS #2: Goff não dá, pelo amor de Deus…

– E, para ‘ajudar’ ainda mais os Cowboys, lesões e mais lesões. O linebacker Leighton Vander Esch fraturou a clavícula e irá para a IR. Ele deve retornar mais adiante na temporada. O offensive lineman Cam Erving e o tight end Blake Jarwin lesionaram o joelho. Jarwin parece ter rompido o ligamento cruzado anterior e pode ficar fora do restante da temporada.

Domingo, jogos da faixa das 17h

New Orleans Saints (1-0) 34 x 23 Tampa Bay Buccaneers (0-1)

Por Bruno Bataglin

– O New Orleans Saints entrou na temporada como favorito para faturar o título da divisão NFC South e seguiu assim. Na disputa entre duas lendas do futebol americano como Drew Brees e Tom Brady, Brees levou a melhor. E Brady (23/36, 239 jardas, dois TDs e duas INTs, além de um TD corrido) teve uma estreia beeeeeeeeeeeem mais ou menos com a camisa dos Bucs.

Um recado para Brady: VAI GOSTAR DE QB SNEAK LÁ NOS INFERNOS! O primeiro touchdown do jogo, quando Tampa Bay abriu 7 a 0 sobre o rival, foi em um mergulho de duas jardas do camisa 12 até a end zone. Na comemoração, Brady imitou seu velho companheiro Gronk.

– A partir daí os Saints dominaram. Com uma sequência de 24 pontos sem resposta, em um intervalo com duas interceptações lançadas por Brady (uma delas retornada para TD por Janores Jenkins) e um FG bloqueado pelos special teams dos Saints, o time de Nova Orleans construiu o resultado. Brees fechou com 18/30, 160 jardas e dois TDs e Kamara fez boa parte do trampo, com um TD terrestre e cinco recepções para 51 jardas e UM TD.

Mais jogos das 17h

San Francisco 49ers (0-1) 20 x 24 Arizona Cardinals (1-0)

Cincinnati Bengals (0-1) 13 x 16 Los Angeles Chargers (1-0)

– Juntando esses dois jogos maravilhosos, dá para destacar algumas coisas. Kyler Murray conectou 14 passes com DeAndre Hopkins, para 151 jardas. Sabe quantos passes Murray acertou no jogo? 26. Ou seja, mais da metade foi para seu novo wide receiver, que o Houston Texans cedeu gentilmente. Vitória dos Cardinals em uma partida estranha de explicar, já que os 49ers abriram vantagem, não tiveram interceptações ou fumbles, mas um punt bloqueado quando venciam por 10 a 0 e logo estava 10 a 7 foi um divisor d’águas.

– Já no jogo dos Bengals, Joe Burrow teve uma estreia com momentos, com seu TD corrido sendo o positivo e sua interceptação em um shovel pass um dos negativos. Os Bengals podiam empatar a partida no fim, mas Randy Bullock fez o favor de errar um field goal de 31 jardas. Supostamente sua panturrilha teve cãibra. Ahhh os Bengals.

Domingo, jogos das 14h – Coisas que o Quinto Quarto quer desabafar (e resultados)

New England Patriots (1-0) 21 x 11 Miami Dolphins (0-1)

Por Miguel Amado

– 15 de 19, 155 jardas, 0 TD, 0 INT, 75 jardas corridas e 2 TDs. O torcedor do New England Patriots não vê esse box score de um QB seu há um bom tempo. Cam Newton pisou duas vezes na end zone com a bola e os Patriots tiveram 215 jardas corridas, sendo basicamente uma versão dos Ravens com seu novo ataque. O único que não é novo é o time aterrorizando a AFC Leste.

Ryan Fitzpatrick decepcionou depois de ter sido um dos algozes da última temporada de Tom Brady nos Pats. Ele lançou três interceptações, com o ataque dos Dolphins não saindo do ponto morto em boa parte do jogo. Continuando assim, Tua Tagovaoiloa logo entrará em ação.

Washington Football Team (1-0) 27 x 17 Philadelphia Eagles (0-1)

Por Miguel Amado

– O time de Washington chegou para a temporada com uma das menores linhas de vitórias para Las Vegas (projeção que as casas de apostas calculam e os apostadores podem palpitar que será mais ou menos). Por isso quando o Philadephia Eagles, campeão do Super Bowl há pouco tempo, elenco ainda profundo, bom treinador, abriu 17 a 0, quem assistia o jogo podia ir tirar uma soneca pós-frango com maionese e farofa de boa.

Pois bem, quem foi fazer isso e acordou pode ter engasgado com a farinha de mandioca. Foram 27 pontos seguidos da equipe da capital americana, com oito sacks em Carson Wentz, que foi interceptado duas vezes. Ron Rivera mais uma vez foi agressivo e em uma quarta descida para uma jarda, placar empatado, na linha de cinco, confiou no seu time no último quarto e preferiu tentar do que chutar o field goal. Resultado: touchdown na campanha, 24 a 17 no placar. Ainda teve um field goal no fim. Washington começou sua nova era com o pé direito. E os Eagles já deixam os torcedores putos.

Minnesota Vikings (0-1) 34 x 43 Green Bay Packers (1-0)

Por Bruno Bataglin

– Em Minnesota, vimos um Green Bay Packers muito consistente no ataque (apesar de visitar frustrantes à red zone no começo do jogo) e com momentos de brilhantismo defensivo. A franquia de Wisconsin mostrou a que veio e Aaron Rodgers pu** da vida não tem para ninguém: 32/44 para 364 jardas e quatro touchdowns (dois recebidos por Davante Adams, que somou 156 jardas recebidas, e um por Marquez Valdes-Scantling e outro por Allen Lazard).

Preocupa um pouco ver Rodgers lançando 44 bolas em uma partida, mas também não dá para dizer que o ataque terrestre foi ruim (158 jardas). Defensivamente, Jaire Alexander (um sack – que virou safety), um passe desviado e um tackle para perda de jardas) e Za’Darius Smith (um sack e um tackle para perda de jardas) foram os destaques.

– Do lado dos Vikings, um verdadeiro terror. Maior número de pontos cedidos pela defesa desde que Mike Zimmer assumiu o comando. E, no ataque, Kirk Cousins mais uma vez foi inconsistente, com 19/25 para 259 jardas, dois TDs e uma interceptação. Dalvin Cook (12 corridas para 50 jardas e dois TDs) e Adam Thielen (seis recepções para 110 jardas e dois TDs) foram os únicos pontos positivos basicamente.

Baltimore Ravens (1-0) 38 x 6 Cleveland Browns (0-1)

Por Bruno Bataglin

– Pouco a falar aqui. De um lado, um time absolutamente pronto e que só segue o bom trabalho de 2019. De outro, uma equipe crua e que precisa de MUITOS ajustes para chegar a algum lugar.

– Nos Ravens, Lamar Jackson é impressionante. Quando você tem um QB que acerta 20 passes de 25 para 275 jardas e três touchdowns e ainda corre para 45 jardas e lidera o time no quesito, alguma coisa está ótima. Mas o ataque terrestre, muito poderoso em 2019, iniciou a temporada produzindo apenas 107 jardas totais. Não foi preciso de nada mais. Vamos ver como serão os próximos jogos.

Nos Browns, segue sendo uma tristeza ver Baker Mayfield jogar: 21/39, 189 jardas, um TD e uma INT. Rating pífio de 65 (eu aqui sentado no sofá fiz mais). Odell Beckham (três recepções para 22 jardas) jogou? Eu não vi.

Outros resultados da primeira leva de jogos:

Atlanta Falcons (0-1) 25 x 38 Seattle Seahawks (1-0)

Buffalo Bills (1-0) 27 x 17 New York Jets (0-1)

Detroit Lions (0-1) 23 x 27 Chicago Bears (1-0)

Jacksonville Jaguars (1-0) 27 x 20 Indianapolis Colts (0-1)

Carolina Panthers (0-1) 30 x 34 Las Vegas Raiders (1-0)

Thursday Night Football – Kansas City Chiefs (1-0) 34 x 20 Houston Texans (0-1)

Por Bruno Bataglin

A temporada 2020 começou como a temporada 2019 terminou: com o Kansas City Chiefs vencendo e mostrando que está forte para iniciar o que deve ser a construção de uma nova dinastia na NFL.

Teve Patrick Mahomes impecável (24/32 para 211 jardas e três touchdowns) e teve TDs recebidos pelos wide receivers Sammy Watkins (82 jardas e um TD) e Tyreek Hill (46 jardas e um TD), e pelo tight end Travis Kelce (50 jardas e um TD). Até aí nenhuma novidade.

A novidade mesmo foi o running back calouro Clyde Edwards-Helaire. O jogador vindo de LSU e selecionado com a última escolha da primeira rodada do NFL Draft 2020 deu show. Quebrou tackles, mostrou sua velocidade/agilidade e fechou com 25 carregadas para 138 jardas e um TD terrestre.

Do lado dos Texans, Deshaun Watson ainda parece estar curtindo seus novos dólares (20/32, 253 jardas, um TD e uma INT, além de um TD corrido). E o running back David Johnson deu um minúsculo alento depois de ser adquirido na troca mais questionável da história, anotando um TD terrestre e correndo para 77 jardas.

PS: meu over 53,5 pontos do podcast bateu, então… CHUPA MIGUEL AMADO.

Bônus track

Andy Reid, o ‘Leôncio’, com o escudo protetor no rosto foi demais. Pena que ele viu a vitória do seu time em imagens embaçadas.

Os melhores momentos:

Comments
To Top