NFL

Scramble: o que rolou na rodada de divisão 2020 da NFL

tom brady buccaneers

Os playoffs da NFL seguem rolando! E, neste final de semana, teremos as partidas da rodada de divisão da pós-temporada da National Football League. Falta apenas uma fase antes das finais de conferência, que vão definir os dois classificados ao Super Bowl LV. E, como sempre, o Quinto Quarto traz tudo o que rolou no divisional round em um único lugar: o Scramble!

Se desejar ler nossas análises breves de cada uma das partidas decisivas, basta ficar de olho neste conteúdo. Serão quatro partidas na rodada de divisão e o QQ deixa tudo registrado.

Neste espaço, Bruno Bataglin, editor de NFL do QQ, Miguel Amado, apresentador do Quinto Quarto Expresso, e João Fraga, nosso produtor e faz tudo, fazem suas análises dos jogos decisivos. E sempre com uma dose de bom humor e descontração que está no DNA do Quinto Quarto.

Sem mais enrolação, vamos aos jogos do Divisional Round dos playoffs da temporada 2020…

 

Jogos do domingão – 17 de janeiro

Kansas City Chiefs (14-2) x Cleveland Browns (11-5)

por Bruno Bataglin

– O coração do torcedor do Kansas City Chiefs parou na metade final do terceiro quarto. O astro Patrick Mahomes tomou uma pancada e saiu para ser avaliado com suspeita de concussão. O placar estava em 19 a 10. O quarterback reserva Chad Henne entrou e conduziu uma campanha de field goal que ampliou a diferença para 22 a 10.

– Contudo, logo no começo do último quarto, o Cleveland Browns entrou na end zone em corrida de três jardas de Kareem Hunt e reduziu a desvantagem para 22 a 17. Pouco depois, Henne lançou um passe ridículo nas mãos de Karl Joseph, que interceptou facilmente. Era a chance dos Browns…

– … Mas o ataque de Cleveland não apareceu na sequência, chutou o punt e, na campanha final, o mesmo Henne foi ousado e, uma jogada depois de sofrer um sack de Myles Harrett, ele correu 13 jardas para quase ganhar um first down. Na sequência, um passe decisivo para Tyreek Hill selou a primeira descida e a vitória sofrida dos Chiefs.

– Antes de sair lesionado, Mahomes (21/30, 255 jardas e um TD) mostrou a forma de sempre e conduziu um ataque que tem um leque enorme de opções, também anotando um TD terrestre. É um verdadeiro monstro de um milhão de cabeças. E isso fez a diferença contra uma defesa dos Browns que segue tendo problemas.

– Aliás, foi a defesa dos Browns que pesou contra o time, cedendo first downs importantes, sobretudo na reta final. Essa secundária é complicada. E isso facilitou muito a vida de Tyreek Hill (oito recepções para 110 jardas), Travis Kelce (oito recepções para 109 jardas e um TD) e companhia.

– A defesa dos Chiefs, que é a unidade mais frágil do ainda atual campeão do Super Bowl, apareceu bem. Eles cederam apenas 308 jardas totais aos Browns e ainda forçaram dois turnovers: uma interceptação de Baker Mayfield (feita por Tyrann Mathieu, o Texugo do Mel) e um fumble de Rashard Higgins.

– Apesar da interceptação, Mayfield (23/37, 204 jardas, um TD e uma INT) mostrou personalidade na partida. Não foram números espetaculares, mas ele voltou a demonstrar qualidades de um grande líder de ataque. Temporada 2020 madura do franchise QB dos Browns.

– O ataque terrestre dos Browns, sempre tão elogiado, foi mais tímido, mas ainda assim somou 112 jardas totais. Foram 69 com Nick Chubb e 32 com Kareem Hunt, que foi poupado durante boa parte do jogo, mas entrou no quarto final para anotar um TD.

– Em uma das considerações finais, gostaria de notar que o desafio feito por Kevin Stefanski, no último quarto, na recepção de Tyreek Hill, com pouco mais de 11 minutos faltando, foi besta demais. O passe foi obviamente completo e aquele pedido de tempo perdido pode ter feito falta. Ainda assim, ele é o Coach of The Year, incontestavelmente.

– O kicker Harrison Butker errou um FG e um extra point para os Chiefs. Poderia ter feito falta em um jogo que acabou sendo apertado. Que pós-temporada para os kickers até agora, eles estão sofrendo…

– Agora, os Chiefs avançam para pegar o Buffalo Bills na final da Conferência Americana (AFC) e o assunto da vez da semana será o status de Mahomes. Vamos monitorar de perto.

– E, por fim: não, não foi o monólogo que vocês estavam imaginando por parte dos Chiefs.

PS: nossa aposta de Browns +10 entrou sem problemas. Eu avisei que achava essa linha exagerada. Vamos para o último jogo…

New Orleans Saints (12-4) 20 x 30 Tampa Bay Buccaneers (11-5)

Depois de levar duas sovas dos Saints, Tom Brady não quis saber de ser eliminado agora e ficar 0-3 contra o principal rival de divisão na temporada. O camisa 12 tem muito a agradecer sua defesa pela maior vitória dos Bucs em duas décadas.

Para começar pelo começo, como diria o filósofo, foi o New Orleans Saints começou o jogo bem defensivamente, forçando dois three and out de Brady. Mas o ataque de Drew Brees não entrou na end zone e foi caindo e caindo de rendimento até entregar o jogo para os rivais de divisão. Uma comparação diz tudo: os Bucs tiveram 0 turnovers, os Saints 4 e Brady tirou 21 pontos desses “presentes”.

Os Saints tiveram um retorno de punt para TD anulado de forma correta, mas conseguiram pontos em uma trick play sensacional que Jameis Winston entrou em campo e lançou para Tre’Quan Smith fazer um touchdown de 56 jardas.

O jogo estava pró-Saints até o momento divisor de águas: com 20 a 13 de vantagem, em uma terceira para dois no terceiro quarto, Brees acha Jared Cook facilmente e o veterano faz a recepção e corre como um fraldinha não o faria, segurando a bola de forma displicentemente ao cruzar o meio de campo. Antoine Winfield Jr. foi inteligente, forçou o fumble e virou a partida com aquele momento. Logo saiu um TD de empate dos Bucs, os turnovers dos Saints começaram a empilhar e Brees foi totalmente incapaz de abrir o campo com uma big play.

Os Bucs foram metódicos, mas longe de explosivos. Mike Evans teve apenas uma recepção para três jardas, mas foi logo um TD. Rob Gronkowski também só recebeu uma bola. Mas a defesa foi subindo o muro aos poucos, com Devin White sendo onipresente, com 11 tackles, uma interceptação e um fumble recuperado.

Brady não foi à final de conferência na temporada passada, depois de oito anos consecutivos marcando presença. Agora ele volta a esse estágio, mas na NFC. Os Bucs não chegavam em uma final de Conferência Nacional desde que foram campeões em 2002. Ah, ele ainda teve um QB sneak no último touchdown da partida.

Já os Saints são eliminados pela terceira vez seguida em casa e possivelmente tiveram a última atuação de Drew Brees, que deve se aposentar ao final desta temporada.

Jogos do sabadão – 16 de janeiro

Buffalo Bills (13-3) 17 x 3 Baltimore Ravens (11-5)

por João Fraga

– Búfalos de todo o mundo estão em festa. Após 27 anos, o Buffalo Bills está de volta à final da AFC! E que partida maluca diante do Baltimore Ravens. Primeiro que o vento foi o protagonista contra os field goals e o frio, variando em torno de zero graus Celsius, congelou o jogo no primeiro tempo, que terminou em 3 a 3. Até o ‘cavalo’ Justin Tucker errou dois chutes tamanha a dificuldade de lidar com a ventania.

– Na volta do intervalo, os Bills partiram para cima na combinação que trouxe o time até a pós-temporada e que segue fazendo estragos nos adversários: passe de Josh Allen e touchdown de Stefon Diggs. O QB terminou a partida com 206 jardas e um TD, sendo 23 passes precisos de 37 tentados. De longe não foi uma partida brilhante de Allen, mas ele não cometeu turnovers. Diggs acabou com um TD e 106 jardas em oito recepções.

– Já Lamar Jackson não pode falar a mesma coisa. Após uma campanha longa no terceiro quarto que cansou a defesa dos Bills e encheu o torcedor dos Ravens de esperança,  o QB lançou uma pick-six que foi o começo do fim. Taron Johnson interceptou de dentro da end-zone, correu como se não houvesse amanhã e anotou um TD de 101 jardas.

– Só que ainda tinha quarto todo pela frente, os Ravens perdiam por duas posses e nada estava definido. Contudo a pior coisa que pode acontecer com um jogador de futebol americano acertou em cheio Lamar Jackson. Após um snap horroroso (foram vários ao longo do jogo), o QB dos Ravens teve que recuar demais, foi sackado quase de dentro da end-zone, bateu a cabeça forte no gramado e entrou em protocolo de concussão.

– O inexperiente Tyler Huntley entrou em seu lugar e teve uma chance clara de anotar um TD, mas exagerou na dose e queimou o último cartucho do time dos Ravens.

PS: nossa aposta de Bills -2,5 entrou facilmente. Estamos 1-1 na semana. Vamos pra cima!

Green Bay Packers (13-3) x Los Angeles Rams (10-6)

por Bruno Bataglin

– Há equipes que sabem confirmar o favoritismo e esse foi o Green Bay Packers na rodada de divisão. Depois da campanha número 1 da NFC na temporada regular e do bye na primeira rodada, o time entrou em campo no seu Lambeau Field para enfrentar o Los Angeles Rams e avançou sem problemas à final da Conferência Nacional (NFC).

– Os Packers produziram quase 500 jardas totais contra a melhor defesa da National Football League e mostraram a que vieram. 32 pontos no placar que não deixam dúvidas sobre quem foi superior em campo.

– Aaron Rodgers (23/36, 296 jardas e dois TDs, com um passer rating de 108.1) mostrou novamente por que deverá ser eleito o MVP da temporada 2020 daqui a menos de um mês. O camisa 12 foi tranquilo do pocket, soube minimizar os momentos complicados da partida e até ‘guardou’ seu TD corrido. Partida muito consistente.

– E Rodgers contou com uma belíssima ajuda do running back Aaron Jones (14 corridas para 99 jardas e um TD) e dos wide receivers Allen Lazard (quatro recepções para 96 jardas e um TD) e Davante Adams (nove recepções para 66 jardas e um TD). Sem falar na linha ofensiva, que foi perfeita, aguentou a pressão e fez os torcedores ‘cabeças de queijo’ esquecerem da ausência de David Bakhtiari.

– A sólida defesa dos Rams, que liderou a NFL nas estatísticas mais importantes em 2020, perdeu muito com Aaron Donald limitado. O melhor jogador defensivo da NFL ficou mais fora de campo do que dentro, visivelmente limitado pelo problema nas costelas. Isso facilitou um bocado a vida de Green Bay (sem tirar o mérito da franquia de Wisconsin).

– Apesar da derrota, Jared Goff (21/27, 174 jardas e um TD) não fez uma partida ruim do lado dos Rams. Ainda mais se considerarmos que ele estava com nove dedos saudáveis. Foi um guerreiro. No mais, tivemos um pouco de Cam Akers (18 corridas para 90 jardas e um TD) e Van Jefferson (seis recepções para 46 jardas e um TD). Mas não teve nada mais ofensivamente pelos Rams.

– Curiosamente, foi uma partida sem turnovers dos dois lados. Os Packers quase perderam um fumble e Goff quase foi interceptado. Mas ficou no quase, com ambas as equipes sem forças um takeaway sequer.

– Agora, os Packers aguardam o vencedor de New Orleans Saints x Tampa Bay Buccaneers, neste domingo, para ver quem pegarão na final da NFC.

PS: nossa aposta de Rams +7 foi para o vinagre. Partida fraquíssima de Los Angeles. Sigamos…

 

Para iniciar as atividades, o Quinto Quarto Expresso #225…

Comments
To Top