NFL

Scramble #1: Cowboys vencem NFC East, Eagles sobrevivem e mais

nelson-agholor-eagles

Philadelphia Eagles (8-7) 32 x 30 Houston Texans (10-5)

O cara do jogo: Nick Foles (35/49, 471 jardas, 4 TDs e uma INT)

Nick Foles é o milagreiro de Philadelphia, ultrapassando Rocky Balboa nesse quesito. Com quase 500 jardas aéreas, 4 passes para TD e o drive da vitória no fim, depois de levar uma pancada que o deixou no chão e o fez perder um snap, o camisa 9 deixou os Eagles vivos para disputar uma vaga de wild card na semana 17. O time vai precisar vencer os Redskins e torcer contra os Vikings especialmente ou dois tropeços de Seattle.

O torcedor dos Eagles quase infartou na arquibancada com Deshaun Watson, que além dos dois passes para TD e 339 jardas aéreas, ainda correu oito vezes e teve mais dois touchdowns pelo chão. O último TD foi um passe para Vyncint Smith de 35 jardas com dois minutos no relógio, que deixou os Texans à frente por um ponto.

Mas Foles tinha tempo, entrou em campo e em uma terceira para 10 na linha de 11, achou Alshon Jeffery, que teve uma recepção linda enquanto o QB levava uma pancada no peito (foi marcada falta de 15 jardas). Ele teve que sair, mas voltou um snap depois para acertar um passe para o livre Zach Ertz em partida fenomenal. Depois de uma boa corrida de Darren Sproles, ficou fácil para Jake Elliott entrar e acertar o field goal com o cronômetro zerado de 35 jardas.

Dallas Cowboys (9-6) 27 x 20 Tampa Bay Buccaneers (5-10)

O cara do jogo:  Jaylon Smith (10 tackles e um fumble retornado para TD)

A defesa dos Cowboys deu show mais uma vez, com um fumble retornado por Jaylon Smith por 69 jardas para touchdown, outro fumble com Randy Gregory ficando com a bola, um turnover on downs vital no último quarto e 15 tackles de Leighton Van Der Esch, que ainda pegou o onside kick de Cairo Santos no fim para os Cowboys conquistarem a NFC East pela terceira vez em cinco anos.

Os Buccaneers até conseguiram as jardas, chegando a 383 na partida, mas essas jogadas decisivas de Dallas e faltas e mais faltas prejudicaram a equipe da Flórida. Enquanto isso Dak Prescott, Ezekiel Elliott e especialmente Amari Cooper não brilharam, mas o ataque foi competente para conseguir pontos. Prescott lançou um belo passe para Michael Gallup em um touchdown que abriu 27 a 13 no terceiro quarto. Os Bucs até chegaram perto da end zone, mas foram parados em uma quarta descida e quando conseguiram os sete pontos, o onside kick depois não entrou. Comemoração em Dallas.

Indianapolis Colts (9-6) 28 x 27 New York Giants (5-10)

Cara do jogo: Andrew Luck (31/47, 357 jardas, dois TDs e uma interceptação)

Por André Garda

Com uma grande vitória de virada nos últimos minutos, o Indianapolis Colts manteve-se vivo na busca por uma vaga no wild card. Essa foi a oitava vitória em nove jogos e o sexto triunfo consecutivo em casa, enquanto o Big Blue chega a cinco reveses seguidos. T.Y. Hilton teve 138 jardas recebidas em jogo que Andrew Luck foi o grande nome. Eli Manning, que aproveitou os erros dos adversários no começo da partida, completou 25 de 33 passes para 309 jardas, um TD e uma interceptação. Saquon Barkley teve 43 jardas terrestres e 34 recebidas.

Depois de abrir 14 a 0 no primeiro quarto, o New York Giants cedeu um TD, mas conseguiu ir para o intervalo vencendo por 17 a 7. Com um terceiro quarto com três touchdowns (dois para os mandantes), o Indianapolis Colts reduziu a diferença de pontos para três e chegou aos últimos quatro minutos de partida perdendo por seis pontos. Com uma campanha de 53 jardas, Chester Rogers fez o touchdown da vitória com 55 segundos no relógio e Malik Hooker fez a interceptação que evitou uma reação do Big Blue.

New York Jets (4-11) 38 x 44 Green Bay Packers (6-8-1) – prorrogação

O cara do jogo: Aaron Rodgers (37 de 55 para 442 jardas e 2 TDs mais 5 corridas para 32 jardas e 2 TDs)

Um dos jogos que não importavam nada foi dos mais emocionantes. Packers e Jets foram para a prorrogação e Rodgers quase conseguiu três corridas para touchdown, mas a terceira na prorrogação foi anulada por um holding. Sem problemas: o camisa 12 achou Davante Adams para o TD da vitória na jogada seguinte em um jogo maluco.

Sam Darnold teve 341 jardas e 3 passes para touchdown, Robby Anderson conseguiu o que quis (140 jardas em 9 recepções, 1 TD), mas no fim Rodgers decidiu, com uma corrida de 23 jardas, entrando na end zone correndo pela primeira vez desde 2016 e ainda conseguindo mais um, além de 442 jardas. O jogo não valeu nada, mas o ingresso valeu a pena para quem foi ao MetLife Stadium.

Detroit Lions (5-10) 9 x 27 Minnesota Vikings (8-6-1)

O cara do jogo:  Kyle Rudolph (9 recepções, 122 jardas e 2 TDs)

O Minnesota Vikings fez o dever de casa fora de casa. O time precisava vencer em Detroit para continuar precisando só de suas forças para ir aos playoffs e fez isso com uma vitória tranquila contra os Lions, com uma partida incrível de Kyle Rudolph e a defesa zerado os mandantes no segundo tempo. O time vai receber o Chicago Bears na última semana, enquanto Philadelphia viaja para pegar os Redskins.

Os Lions abriram 9 a 0 no segundo quarto, com o ataque dos Vikings não fazendo nada , com patéticos 4 three and outs seguidos. Mas o time acordou e conseguiu um touchdown em campanha de 2:33 e outro em campanha de míseros 36 segundos, finalizada com TD de 44 jardas de Rudolph, para já abrir 14 a 9 e punir os mandantes pelos seguidos field goals.

Carolina Panthers (6-9) 10 x 24 Atlanta Falcons (6-9)

O cara do jogo: Matt Ryan (15 de 26 para 239 jardas e 3 TDs)

Taylor Heinicke teve a chance de começar o jogo para os Panthers depois de Cam Newton ser tirado da temporada por lesão. E não foi nada bem: três interceptações, apenas 5,2 jardas por tentativa (51 passes, 274 jardas) e uma derrota para os Falcons em casa para deixar tudo mais deprimente para Carolina, que perdeu a sétima seguida.

Matt Ryan teve três passes para touchdown, um deles de 75 jardas para Calvin Ridley no começo do segundo tempo e outros para Mohamed Sanu e Julio Jones. O jogo foi para o intervalo empatado, mas Heinicke cometeu turnovers e levou pancada a tarde inteira, tendo até que sair e dando snaps para Kyle Allen (4 de 4 para 38 jardas) . O destaque dos Panthers foi Christian McCaffrey, que com 12 recepções chegou a 106 na temporada, recorde da história da NFL para um running back.

 

New England Patriots (10-5) 24 x 12 Buffalo Bills (5-10)

Cara do jogo: Sony Michel (116 jardas terrestres e um TD corrido)

Por André Garda

Após ter a festa adiada duas vezes, o New England Patriots se sagrou campeão da AFC East pela décima vez consecutiva neste domingo. Sony Michel liderou as 273 jardas terrestres e Julian Edelman foi o principal alvo de Tom Brady (13/24, 126 jardas, um TD e uma interceptação) e somou 70 jardas recebidas. Josh Allen completou 20 de 41 passes para 217 jardas, um touchdown e duas interceptações. Zay Jones, que teve 67 jardas recebidas, foi o responsável por anotar o único TD dos Bills.

Com um Buffalo Bills ineficiente, que esbarrou em campanhas curtas e turnovers, o New England Patriots fez um touchdown em cada um dos três primeiros quartos e só cedeu dois field goals e um TD no final da partida para garantir sua décima vitória no ano e mais importante, uma folga na primeira rodada dos playoffs. Os Pats ainda conseguiram mais um feito, sendo a única equipe a conquistar uma vaga nos playoffs por 10 anos seguidos.

Miami Dolphins (7-8) 7 x 17 Jacksonville Jaguars (5-10)

Cara do jogo: Telvin Smith (seis tackles e uma pick six)

Por André Garda

Acredite ou não, Blake Bortles (5/6, 39 jardas e 25 jardas terrestres) saiu do banco no terceiro quarto para ajudar o Jacksonville Jaguars a vencer e eliminar o Miami Dolphins. Telvin Smith foi o responsável por garantir o triunfo com uma pick six e Leonard Fournette foi quem anotou o outro TD dos visitantes após correr 43 jardas. Esta será a 15ª vez em 17 anos que a franquia da Flórida ficará fora da pós-temporada e o nono ano em dez que fica com campanha de 50% de aproveitamento ou pior. A torcida, apesar de pequena, vaiou a equipe durante as campanhas ofensivas e criticou as jogadas chamadas.

Os dois primeiros quartos foram marcados por um futebol americano muito ruim. Após as duas equipes anotarem um touchdown em sua primeira campanha, cada time perdeu um field goal e não produziu mais nada. Os Jags garantiram o triunfo com um field goal e uma pick six na posse seguinte dos Fins.

Cleveland Browns (7-7-1) 26 x 18 Cincinnati Bengals (6-9)

Cara do jogo: Baker Mayfield (27/37, 284 jardas e três touchdowns)

Por André Garda

Baker Mayfield liderou a varrida dos Browns sobre os Bengals pela primeira vez desde 2002. Com a quinta vitória em seis jogos, o desempenho do head coach interino Gregg Williams vai para 5-2. Esta é a segunda vez desde 2007 que os Browns têm, pelo menos, sete triunfos em uma temporada. Por outro lado, a equipe de Marvin Lewis chega a seis derrotas em sete jogos e termina em último da AFC North pela primeira vez desde 2011.

Nick Chubb somou 112 jardas terrestres, Breshad Perriman e David Njoku tiveram, respectivamente, 76 e 73 jardas e até Jarvis Landry fez um passe para 63 jardas. Jeff Driskel foi o QB do time visitante e completou 13 de 19 passes para 133 jardas e dois TDs.

Os comandados de Hue Jackson dominaram a primeira metade do jogo, limitando os Bengals a campanhas curtas (dois three and out, uma de cinco jogadas e outra de oito) e conseguiu somar 16 pontos, sendo que errou um extra point. Um touchdown no terceiro quarto deixou o confronto em 23 a 0 e o Cincinnati Bengals só pontuou nos últimos 15 minutos, inclusive chegando a um TD após punt bloqueado que lhe deixou em boa posição em campo.

Comments
NFL, NBA e MLB. Notícias, relatos e colunas. E uma pitada de humor de tiozão. Contato: [email protected]
Copyright © 2021 - https://www.quintoquartobr.com/

+18


Jogue com responsabilidade


To Top