NFL

Ryan Tannehill apenas sofreu entorses nos ligamentos do joelho esquerdo

Ryan Tannehill, quarterback do Miami Dolphins

(Crédito: Twitter/reprodução)

O Miami Dolphins recebeu uma boa notícia nesta segunda-feira (12) e, após os temores de que Ryan Tannehill tivesse sofrido ruptura do ligamento cruzado anterior, o quarterback da franquia de Flórida foi apenas diagnosticado com entorses no ligamento cruzado anterior e no ligamento colateral medial do joelho esquerdo.

Adam Gase, técnico da franquia da Flórida, disse que o atleta não precisará passar por cirurgia, mas o time ainda não tem um cronograma definido para a volta do camisa 17. Apesar disso, o signal caller deve perder alguns jogos.

“Isso não vai levar apenas um jogo. Vai ser mais longo do que isso”, observou o treinador.

De acordo com Courtney Fallon, da ‘NFL Network’, o QB será avaliado semana a semana, mas um retorno na semana 17 ou nos playoffs, caso o time se classifique, é uma possibilidade.

O Miami Dolphins já estava se preparando para o pior, depois que Tannehill tomou uma pancada na parte baixa da perna feita pelo defensive lineman Calais Campbell, do Arizona Cardinals, durante o terceiro quarto. Tannehill foi visto chorando na lateral do gramado e, posteriormente, saiu do vestiário usando muletas.

“É melhor (notícia) do que achávamos ontem (domingo)”, disse Gase.

A pancada dada por Campbell gerou críticas contundentes nas redes sociais, mas o técnico Bruce Arians, dos Cardinals, defendeu seu defensor nesta segunda e observou que o defensive lineman foi empurrado na direção do quarterback adversário. Para o head coach dos Cards, “foi apenas uma jogada de futebol americano”.

Calais Campbell revelou que entrou em contato com Ryan Tannehill nesta segunda para pedir desculpas pelo incidente.

Sem Tannehill por alguns jogos, o experiente reserva Matt Moore vai comandar o ataque do time, a começar pelo confronto desta semana contra o New York Jets.

Atualmente com 28 anos, Tannehill tem sido um dos quarterbacks mais resistentes da liga desde que entrou na NFL, quando foi selecionado com a oitava escolha geral em 2012, e jamais perdeu um jogo como titular em quase cinco temporadas. Infelizmente para ele, essa sequência chegará ao fim, mas a sorte é que ele poderá voltar ao time ainda neste ano.

Nesta temporada, a primeira de Gase como técnico dos Dolphins, Ryan Tannehill cresceu de rendimento e, em 13 jogos como titular neste ano, o signal caller acertou 67,1% de seus passes para 2.995 jardas, 19 touchdowns e 12 interceptações.

Comments
To Top