NFL

Ryan Shazier é levado ao hospital após lesão assustadora no Monday Night Football

Ryan Shazier, linebacker do Pittsburgh Steelers

(Crédito: Instagram/reprodução)

O linebacker Ryan Shazier, do Pittsburgh Steelers, foi imobilizado em uma maca e retirado de campo após sofrer uma lesão na coluna vertebral no começo do Monday Night Football contra o Cincinnati Bengals.

“Nossos pensamentos e orações vão para ele. Eu não tenho atualização sobre o status dele. Ele está recebendo bom tratamento médico. Vamos divulgar uma atualização no momento apropriado”, declarou o técnico Mike Tomlin, dos Steelers, após a partida.

Tomlin e Kevin Colbert, general manager da franquia da Pensilvânia, foram vistos entrando no hospital minutos depois da coletiva de imprensa pós-jogo do treinador.

“Agora, estamos simplesmente felizes pelo fato de que ele está recebendo a atenção médica necessária que ele merece. Nós temos muitos irmãos lá que estão pensativos em relação a ele, e queremos dedicar esse desempenho a ele”, ressaltou Tomlin.

Na madrugada desta terça (5), Colbert divulgou um comunicado dando alguma atualização sobre a situação de Shazier.

“Ryan Shazier sofreu uma lesão nas costas e foi levado para o University of Cincinnati Medical Center onde passou por uma tomografia computadorizada e uma ressonância magnética para avaliar a condição de suas costas”, escreveu o GM. “A lesão de Ryan não vai exigir cirurgia neste momento e ele continua a evoluir. Ele vai permanecer internado à noite para avaliações com a esperança de voltar a Pittsburgh na terça. Vamos dar mais atualizações no momento apropriado”, completou o executivo.

Conversando com a imprensa na tarde desta terça, Tomlin não trouxe nenhuma atualização médica envolvendo Shazier, limitando-se a elogiar o defensor.

“Eu imagino que, no momento apropriado, aqueles que são responsáveis pelo tratamento vão dar a vocês uma avaliação razoável de onde ele está. Imagino que isso pode acontecer até o final do dia de hoje. Mas, da minha perspectiva, obviamente, foi uma noite difícil. Ryan é um soldado. Tive a oportunidade de passar algum tempo com ele e ele está realmente de bom humor. Cara durão”, disse o head coach dos Steelers. “Ryan é um líder legítimo. Ele estava perguntando sobre os caras, Vince (Williams) em particular. Eu falei a ele sobre os caras, conversamos sobre como o jogo se desenrolou e algumas dessas coisas – conversas normais. Não apenas é um cara mentalmente forte, mas ele é um cara que está espiritualmente em um ótimo estágio e sei que isso é um trunfo para ele e sua família”, completou.

Ian Rapoport, da ‘NFL Network’, apurou nesta terça que Shazier demonstrou sinais promissores e tem algum movimento nas pernas, como confirmou uma fonte com conhecimento da condição do LB.

Como os médicos informaram a Rapoport e Kinkhabwala, o movimento não retorna de uma vez só. As próximas 24 a 48 horas são determinantes na evolução.

Os pais de Shazier estão em Cincinnati ao lado do filho.

O linebacker Vince Williams, dos Steelers, disse à ‘ESPN’ que Shazier falou a ele, enquanto estava sendo removido de campo, que estava sentindo todas as extremidades e que ficaria bem.

O defensive end Cam Heyward adicionou que Art Rooney II, proprietário dos Steelers, e os treinadores planejavam visitar Shazier no hospital enquanto os jogadores voltaram para casa. Heyward afirmou que estava segurando a mão de Shazier para “mantê-lo calmo”.

“Eu acho que todo mundo estava quieto – o lado deles, o nosso lado”, observou Heyward, que adicionou que os jogadores disseram uns aos outros no intervalo que “temos que conseguir esse W (vitória) para o 50”.

O camisa 50 colidiu com o capacete diretamente com a coxa do wide receiver Josh Malone, dos Bengals, sofrendo um grande impacto na região do pescoço no lance. O defensor dos Steelers imediatamente levou a mão às costas e balançou os dois braços no ar enquanto suas pernas ficaram imóveis.

Os companheiros de equipe imediatamente se ajoelharam em meio ao momento tenso enquanto a equipe médica atendia Shazier. O linebacker foi levado ao vestiário para ter a contusão nas costas examinada.

Minutos após a lesão, a jornalista Aditi Kinkhabwala, da ‘NFL Network’, noticiou que Shazier foi transportado de ambulância ao UC Trauma Center, em Cincinnati.

Os médicos vão saber mais sobre a contusão assim que um pouco do inchaço causado pela lesão diminuir, de acordo com a jornalista.

Ainda segundo Kinkhabwala, Tomlin admitiu após o jogo que foi difícil se concentrar no jogo depois que o linebacker foi levado ao hospital.

“Nós nos importamos com aquele cara… é um elemento duro do nosso esporte”, frisou o head coach, que preferiu não especular de maneira nenhuma sobre a contusão.

O quarterback Ben Roethlisberger revelou após o término do MNF que o grupo teve que tentar se reagrupar após a lesão do companheiro.

“É duro, assustador, triste. Emoções chegam como loucas. Um dos nossos líderes defensivos. Situação assustadora. Pensamentos e orações vão para a família dele e para Burfict e sua família (linebacker dos Bengals que também se machucou). Oremos por todos os envolvidos”, falou o camisa 7.

Selecionado para o Pro Bowl em 2016, Shazier vinha tendo mais uma grande temporada como defensor de Pittsburgh e, nos primeiros 11 jogos da temporada, ele somou 87 tackles combinados, três interceptações, 11 passes desviados e dois fumbles forçados.

Tyler Matakevich, selecionado na sétima rodada do draft de 2016, entrou no jogo para substituir Shazier na posição de linebacker ao lado de Vince Williams.

O impacto de Shazier na defesa dos Steelers é imenso desde que ele foi selecionado pela equipe na primeira rodada do draft de 2014, com a 15ª escolha geral. Pittsburgh cede 5,17 jardas por jogada com o linebacker de 25 anos de idade em campo e 6,02 jardas por jogada sem ele.

Isso faz o time pular da quarta melhor marca da liga para a segunda pior neste quesito, segundo o ESPN Stats & Information.

O jogo terminou com vitória dos Steelers pelo placar de 23 a 20.

Comments
To Top