NFL

Roger Goodell: “seria uma honra” entregar o troféu a Tom Brady

Tom Brady e Roger Goodell

(Crédito: Twitter/reprodução)

Roger Goodell, comissário da National Football League, assegurou nesta quarta-feira (25) que não ficaria desconfortável em entregar o troféu Vince Lombardi ao quarterback Tom Brady, do New England Patriots, caso o time de Foxborough vença o Super Bowl LI, no dia 5 de fevereiro. Esse cenário seria interessante, vale lembrar, depois de uma longa batalha judicial entre o jogador e a liga devido ao seu suposto envolvimento no caso Deflategate.

“Nem por um segundo (…)”, falou Goodell, em entrevista ao programa The Herd, da ‘Fox Sports Radio’. “Tom Brady é um dos grandes da história. Tem sido por vários anos. Ele está prestes de, pelo menos, conquistar o seu quinto anel de Super Bowl. Ele é um jogador extraordinário, grande performer, e um nome que com certeza vai para o Hall da Fama. Então seria uma honra”, prosseguiu.

O mandatário da NFL também foi questionado sobre seu relacionamento com Robert Kraft, proprietário dos Patriots, que criticou duramente a liga pela condução do caso Deflategate.

“Eu não estaria fazendo o meu trabalho se alguém não ficasse insatisfeito com uma decisão que você toma ou está tomando. Robert e eu podemos discordar sobre as coisas. Temos um respeito saudável um com o outro, mas isso é verdade com qualquer proprietário. Isso não afeta o meu relacionamento ou o fato de trabalharmos juntos para tentar deixar a NFL melhor, em última instância. Essa é a coisa mais importante para nós”, frisou. “Eu não posso concordar com todos em todos os momentos e eu não deveria (…) Não é pessoal. É profissional e é para garantir que estamos fazendo tudo para proteger o grande esporte que temos e promovê-lo”, pontuou Goodell.

Em uma reportagem publicada no dia 19 de janeiro no jornal ‘New York Times’, Kraft disse: “algumas vezes a liga realmente estraga as coisas e eu acho que eles estragaram tudo isso”.

No último final de semana, Goodell tomou a decisão de comparecer à final da Conferência Nacional (NFC), quando o Atlanta Falcons acabou derrotando o Green Bay Packers, e foi a segunda semana consecutiva do executivo em Atlanta. O fato gerou repercussão em New England, já que o comissário não comparece a um jogo dos Patriots desde antes do Deflategate. Mas Roger Goodell minimizou isso e garantiu que a decisão de ir ao Georgia Dome não foi motivada por preocupações em relação à sua segurança ou algo do tipo.

“Nós tivemos dois grandes jogos. Eu estava em Boston há dois anos para os jogos de divisão e de final de conferência. Tento ir ao máximo de estádios quanto possível. Temos dois grandes jogos e você tem que escolher. E, francamente, o foco deve estar nos jogadores, treinadores e no grande jogo. Essa é a forma que foi neste final de semana e a maneira que deve ser”, finalizou Goodell.

Comments
To Top