NFL

Roger Goodell: “estou aberto a mudar o meu papel” na punição dos jogadores

Roger Goodell, comissário da NFL

Roger Goodell, comissário da NFL, disse que ele está aberto para mudar o seu papel no sistema disciplinar da NFL depois do longo processo de apelação relativo à Tom Brady e o New England Patriots.

“Queremos chegar a um melhor sistema de punição. Estamos abertos a isso. Tivemos várias discussões sobre como fazer isso”, disse Goodell à ESPN.

“Sim, estou aberto a mudar o meu papel nisso”, falou o comissário ao ser perguntado se estaria aberto a mudar o seu papel no sistema. “Isso se tornou extremamente demorado, eu tenho que me focar em outras questões e é isso que eu discuti com vários proprietários ao longo dos últimos dois anos. Nós acreditamos que um oficial de disciplina ou um painel que pelo menos tome a decisão inicial e, em seguida, designar algum tipo de apelação seria um sistema melhor”.

Essa foi a primeira declaração pública de Goodell após o juiz Richard Berman anular a suspensão de quatro jogos de Tom Brady. O comissário também falou de seu relacionamento com os Patriots e Robert Kraft e também sobre uma possível ligação do “Deflategate” com o “Spygate”.

O comissário insistiu que a relação com o proprietário da franquia de New England é a mesma de sempre e ele disse que não estava ciente de qualquer conexão entre o “Spygate”, caso de 2007 que os Patriots estavam gravando os sinais do coordenado defensivo dos Jets, e o “Deflategate”.

A falta de padrão entre as punições foi  um ponto de discussão chave para a equipe de advogados do QB e da NFLPA.

“Eu acredito que nós podemos fazer isso, onde nós chegamos com as mudanças sejam elas um oficial designado ou a existência dos painéis”, disse Goodell. “Essas coisas podem nos ajudar a chegar em um lugar melhor e, consequentemente, melhores decisões. Tribunais não é o lugar onde deveriam estar sendo feitas essas discussões”.

“Eu certamente entendo a fadiga”, disse o comissário que está apelando da decisão de Berman. “Em grande medida, temos fadiga. Nós passamos por um processo muito grande, como você sabe.  Nós conversamos sobre isso no draft sobre a variante de duração. A investigação independente de Ted Wells, o relatório que foi lançado publicamente à todos e, em seguida, outro processo, que é a parte normal do nosso acordo coletivo de trabalho, que inclui a audiência, um registro da audição e uma decisão que eu fiz naquele ponto e momento”.

“Agora nós temos o processo do juiz Berman, que foi projetado para  se concentrar se eram compatíveis com o acordo coletivo de trabalho. Acreditamos que eram consistentes com o acordo. Isso é simplesmente uma ação legal. Eu não vou estar focado nisso. Nossa equipe jurídica vai simplesmente vai passar pelo estágio de apelação. Eu quero voltar ao futebol americano, focar no futebol americano e é isso que eu vou fazer nos próximos meses”.

Relação entre “Spygate” e o “Deflategate”:

Com base em relatos da ESPN sobre o “Spygate”, alguns proprietários da NFL chamaram a punição de quatro jogos do Tom Brady como uma “maquiagem” do caso de 2007.

“Eu só posso dizer que eu não estou ciente de qualquer conexão entre procedimentos do Spygate e os procedimentos que passamos aqui. Nós, obviamente, aprendemos a cada vez que passamos por qualquer tipo de processo, tentá-lo melhorá-lo, ficar melhor, mas não há nenhuma conexão, em minha mente, entre os dois incidentes”, falou Goodell.

Os Patriots soltaram um comunicado em reposta ao artigo:

“O New England Patriots nunca filmou ou gravou os treinos de outra equipe ou as explicações”, disse o comunicado. “A primeira vez que ouvi falar de tal acusação foi em 2008, um dia depois do Super Bowl XLII, quando o Boston Herald relatou uma alegação de um ex-funcionário descontente.Este relatório criou uma tempestade na mídia, que se estendeu globalmente e foi discutido incessantemente durante meses. Levou quatro meses até o jornal se retratar e oferecer à equipe como pedido de desculpas pelo dano”.

“Claramente o dano é irreparável. Recentemente, no último mês, ao longo de sete anos depois da retratação e da desculpa, a ESPN emitiu o seguinte pedido de desculpas aos Patriots para perpetuar o mito ‘Em duas ocasiões as últimas semanas, o SportCenter citou incorretamente um relatório de 2002 sobre o Super Bowl XXXVI. Essa história é falsa e não deveria ser parte do nosso relato. Pedimos desculpas à organização dos Patriots”.

Ainda haverá muitas perguntas e discussões depois desses relatos. Se os outros proprietários ficaram felizes com o Goodell e sua manipulação no caso Brady, em grande parte eles sentem que os Patriots mereciam punições por infrações anteriores.

Comments
To Top