NFL

Rob Gronkowski crê que ‘causaria danos’ retornando punts; veja manchetes desta sexta (13)

No Huddle – O boletim de notícias de NFL do Quinto Quarto

– Rob Gronkowski, tight end estrela do New England Patriots, acredita que poderia ter sucesso retornando punts: “Eu sempre quis. Acho que se eu tivesse algum espaço e agarrasse a bola em movimento, acho que eu poderia causar algum dano. Só não me deixe agarrar quando já tiver 100 caras na minha frente. Eu preciso já estar em velocidade”, disse o camisa 87, ao ser questionado se já pensou em fazer as vezes de retornador.

– Blake Bortles, quarterback titular do Jacksonville Jaguars, ressalta confiança da equipe no técnico Gus Bradley: “eu não posso falar em nome dos torcedores ou o que a cidade de Jacksonville quer. Obviamente eles querem sucesso, é o que todos querem. Mas eu sei que dentro deste prédio todo mundo tem 100% de fé em Gus. Todo mundo abraçou esta cultura e quem estamos tentando nos tornar. E eu acho que vai ser algo especial, algo único, algo que ninguém mais na NFL está fazendo. Sei que todo mundo aqui está empolgado”, declarou o QB ao ‘CBS Sports’.

– Gregg Williams, coordenador defensivo do St. Louis Rams, prefere não rebater críticas de Mike Zimmer, técnico do Minnesota Vikings, ao seu sistema de trabalho, que foram feitas depois da pancada do safety Lamarcus Joyner, dos Rams, em Teddy Bridgewater: “estamos de olho em Chicago agora e não estou preocupado com isso. As coisas que acontecem em nosso esporte… não importa onde estou, vamos jogar mais rapidamente, mais fortemente, mais duramente e por mais tempo que qualquer oponente. É isso que vou dizer”, falou Williams, se esquivando sobre a polêmica que movimentou essa semana.

– Rex Ryan, técnico do Buffalo Bills, volta a reclamar de problemas com headsets que, na noite da última quinta, contra o New York Jets, ocorreram pela segunda vez nos últimos três jogos: “Bastante frustrante. Se soubéssemos a resposta, não teríamos esses problemas. É inacreditável porque deixamos o relógio passar algumas vezes. Tivemos que pedir vários tempos por causa disso. É apenas complicado, não temos ideia do que é. Em algumas vezes dá problema, em outras não. Acho que é nossa responsabilidade como um time”, afirmou.

– Marvin Lewis, técnico do Cincinnati Bengals, rasga elogios a DeAndre Hopkins, wide receiver do Houston Texans: “ele é um jovem rapaz impressionante. Ele tem grande controle do corpo, ele é forte nas recepções. Será bem divertido assisti-lo na semana que vem, quando vamos enfrentá-lo”, falou o treinador dos Bengals, na última quinta (12), ao site oficial da franquia.

– Markus Wheaton, wide receiver do Pittsburgh Steelers, tenta explicar dificuldades vivivas na temporada 2015 até agora: “o meio do campo é uma coisa de química. Quando Ben (Roethlisberger) voltou, ele e Heath (Miller) estiveram fazendo isso por anos, então a química entre eles não foi a lugar algum. Precisou apenas ajustar novamente. Eu estava recebendo três, quatro, cinco passes por jogo ano passado e a química estava lá. É mais fácil quando Ben está lá em todos os 16 jogos e eu estou lá em todos os 16”, falou.

– Rex Ryan defende decisão de ter colocado IK Enemkpali como capitão do Buffalo Bills na partida contra o New York Jets, ex-time do jogador: “a coisa do Enemkpali, vocês me conhecem melhor do que isso. Eu sempre fiz isso. Seria uma história se eu não o tivesse colocado de capitão. E sabem de uma coisa? Ele não é um cara mau. Vocês acham que essa é a primeira briga que ocorreu em um vestiário da NFL? Todo time tem brigas no vestiário, ok? Vocês não acham que ele pensa nisso todo dia? Mas ele está em nosso time e tenho orgulho dele”, afirmou Rex Ryan, relembrando a agressão de Enemkpali ao quarterback Geno Smith, quando ambos estavam nos Jets.

Comments
To Top