NFL

Redzone dos Playoffs: Steelers x Dolphins, Texans x Raiders, Seahawks x Lions e Packers x Giants

Playoffs NFL

Crédito: Instagram/reprodução

Fui seco no título, admito. Ainda mais porque a Redzone sempre tem títulos “molhados”. Mas agora estou all business porque os playoffs da NFL chegaram e essa é uma época feliz para todos que acompanham a liga.

E mais ainda para quem está na equipe do Quinto Quarto: eu não preciso mais fazer o Scramble. Caso você não saiba o que é essa forma dramática de relatos esportivos, eu e André Garda observamos os 8 jogos das 16h e os 4 das 19h30 e fazemos resumos, colocamos vídeos e postamos o mais rápido possível. É a versão jornalística de uma colonoscopia de 15 segundos.

Mas vamos deixar de papo e falar sobre os sensacionais playoffs.

Jogo 1 dos playoffs: Houston Texans (12-4) x Oakland Raiders (9-7) – 19h35 do sábado

J.J. Watt não jogará pelos Texans e os Raiders vão com seu terceiro quarterback. O que poderia ser um jogo animalesco, com uma das melhores e a mais bem paga linha ofensiva encarando Jadeveon Clowney e Watt, só para citar um dos confrontos sensacionais, vai ser uma completa decepção sem os dois times nem terem entrado em campo.

Já falei isso várias vezes e falo de novo: é muito legal falar de OL, de DL, da secundária ou do time de especialistas. Mas o quarterback é a estrela óbvia por um motivo. E nós veremos isso no sábado: os Raiders têm uma linha ofensiva brutal com Kelechi Osemele, Rodney Hudson e Donald Penn de destaques. Uma dupla de recebedores sensacional com Amari Cooper e Michael Crabtree. E um bom running back em Latavius Murray. Mas muitas vezes não veremos isso decolar por causa de Connor Cook.

E do outro lado temos exatamente o mesmo com Brock Osweiler. Para mim, o mais absurdo de Brock não é fato dele ter sido mais interceptado que parte integrante de um passe para TD (15 a 16). Ou o fato de seu número de jardas por tentativa ser um ridículo 5,8.

É o fato de DeAndre Hopkins ter passado de 111 recepções, 11 TDs e 1.521 jardas com Brian Hoyer, Brandon Weeden, Ryan Mallett e T.J. Yates para 78 recepções, 954 jardas e 4 TDs com Osweiler na maior parte do tempo. O crime não foi ter provado que era ruim, mas destruído o ano do terceiro melhor recebedor da temporada 2015/16.

Então para resumir: Cook não deve ser muito pressionado (a OL dos Raiders permitiu um sack em apenas 2,9% dos dropbacks). Só que a defesa dos Texans é uma das melhores contra o jogo aéreo e a razão exclusiva para esse time estar na pós-temporada. Ou seja, devemos ver um show de passes curtos e corridas de Murray. E do outro lado, Osweiler vai encarar uma defesa que permite mais, só que Brock tem um sério problema com a pontaria.

Palpite: vitória dos Raiders

Jogo 2 dos playoffs: Seattle Seahawks (10-5-1) x Detroit Lions (9-7) – 23h15 do sábado

Os Seahawks podem até ser o Jason da NFL, mas eles entram para os playoffs deste ano metendo menos medo. O jogo corrido ainda não se recuperou do fim de Beast Mode e a defesa perdeu seu melhor jogador: Earl Thomas (desculpa Richard Sherman).

E o problema dos Seahawks nem é esses dois pontos e sim a linha ofensiva, que é atroz. Se eu falei acima que os Raiders tem a OL mais cara, os Seahawks têm a mais barata, custando 5x menos no teto salarial. E Russell Wilson percebe isso cada vez que tem que correr pela sua vida, mesmo baleado.

Só que do outro lado, os Lions terminaram como a pior defesa em DVOA. Para quem não sabe, DVOA é uma estatística que ajusta os números frios (número de jardas por exemplo) para algo mais quente. Exemplificando: uma defesa que cede 5 jardas em uma terceira para 10 foi melhor que uma defesa que cedeu cinco jardas em uma terceira para 2, apesar de as 5 jardas serem as mesmas.

A razão principal para os Lions terem chegado aos playoffs foi a magia de Matthew Stafford, especialmente no começo da temporada. Ele terminou o ano com oito viradas de placar, recorde da história da liga. Só que sua produção diminuiu chegando no fim da temporada e a defesa foi tirando as chances dele de virar, como vimos na semana 17 contra os Packers. Darius “Big Play” Slay pode até se encarregar de Doug Baldwin, mas Wilson tem outros recebedores. E 130 decibéis a favor em Seattle.

Palpite: Seahawks vencem com certa folga.

Jogo 3 dos playoffs: Pittsburgh Steelers (11-5) x Miami Dolphins (10-6) – 16h05 do domingo

Não tenha vergonha de dizer que você não sabia que os Dolphins terminaram 10-6. Eu fiquei surpreso mesmo trabalhando com isso. O time de Miami é o que menos tem chances de ganhar o Super Bowl segundo várias casas de apostas. Caso você seja o torcedor dos Dolphins mais roxo da história, entre em uma delas e encontre até uma odd 101 para 1. Cem reais podem se tornar 10 mil.

A melhor chance de fazer você ficar moderadamente rico com essa aposta é Jay Ajayi. Por causa das temporadas espetaculares de Ezekiel Eliott, Le'Veon Bell e David Johnson, Ajayi ficou em segundo plano. Aliás ele era segundo plano até dos Dolphins. Mas três jogos de mais de 200 jardas é algo animalesco.

E que mais Miguel? É difícil falar. Nos últimos 11 jogos, o time ganhou 9. O mais importante deles foi a vitória contra os próprios Steelers, com Ajayi correndo para 204 jardas. Mas apesar dessa boa sequência, a tabela foi uma mãe: Bills, Chargers e Jets duas vezes, todos eles times com bons jogadores mas caindo aos pedaços por diferentes razões (falta de confiança no treinador, realocação, química ruim) Rams, 49ers… e uma surra levada pelos Ravens.

Do outro lado, os Steelers têm uma defesa que tem seus momentos e como Bill Barnwell, da ‘ESPN' norte-americana destacou, é muito boa na Redzone. Mas é obviamente o ataque com Ben Roethlisberger, Le'Veon Bell e Antonio Brown o que mais é evidente, apesar deles, sem muita gente falar, não serem tão espetaculares como pensado (10º ataque apenas em jardas).

Aqui não tem muito o que falar: os Steelers são claramente favoritos, ainda mais jogando em casa. Os Dolphins têm Jay Ajayi como arma, só que os Steelers podem tirar minutos do ataque dos Dolphins com Bell entrando em cena. Ryan Tannehill não é aquela Brastemp, mas com um  Jarvis Landry explosivo, a secundária dos mandantes poderia sofrer com big plays. Com Matt Moore, que não é ruim, mas não é o melhor Matt quarterback da NFL hoje, é mais improvável.

Mas uma diquinha para os apostadores: 10 pontos de vantagem para os Steelers é demais.

Palpite: Steelers ganham, mas não por um placar tão alto quanto Vegas acha.

Jogo 4 dos playoffs: Green Bay Packers (10-6) x New York Giants (11-5) – 19h40 do domingo

Lembro como se fosse cinco anos atrás quando os Giants visitaram os Packers, que tiveram 15 vitórias e uma derrota na temporada regular e simplesmente assaltaram Aaron Rodgers e companhia da possibilidade de disputar a final da Conferência Nacional.

No domingo, esse será o jogo mais interessante dessa primeira rodada dos playoffs, com certeza. Nenhum dos times é tão bom como em 2012, mas mesmo assim.

Vamos lá então: os Packers são o time que mais chega todo todo nos playoffs. Isso se deve porque eles literalmente tiveram que fechar o olho e ganhar tudo desde o fim de novembro. Ajuda ter o melhor quarterback da liga e um wide receiver fenomenal em Jordy Nelson, mas um belo diferencial foi descobrir que Ty Montgomery, um recebedor, poderia ser running back.

O problema para os Packers é que os Giants têm um trio de cornerbacks muito acima da média em Janoris Jenkins (admito que tinha receio), Eli Apple e Dominique Rodgers-Cromartie. O gasto ridiculamente alto na offseason na defesa também se pagou com Damon Harrison e Olivier Vernon.

Isso deixou o ataque capenga? Não. Mas é duro achar que Eli Manning vai sempre virar um ciborgue nos playoffs. Odell Beckham Jr sempre está a uma rota slant de um TD de 50+ jardas. Ainda mais que os Packers estão com gigantescos problemas com lesões na secundária. Mas o ataque terrestre inexiste. Ahmad Bradshaw versão 2012 faz falta para Eli e os torcedores dos Giants.

Então, para fechar, os Packers podem ver Nelson ser um pouco anulado pela marcação, enquanto Odell tem tudo para aparecer mais. Mas Montgomery e Jared Cook, cuja volta e aumento de produção coincidiu com o auge dos Packers, podem machucar e muito os Giants. E evitar um 2012 (e 2008) novamente.

Palpite: Packers vencem

Popular

Copyright © 2015-2021 - https://www.quintoquartobr.com/

+18 Jogue com responsabilidade


Copyright QuintoQuartoBR

To Top