NFL

Redzone: meu primo Miguel não trata mais apostas como investimentos

josh allen buffalo bills

Crédito: Instagram/reprodução

Já falei algumas vezes do meu primo aqui. Ele gosta de se aventurar pelo mundo das apostas esportivas atrás de algum complemento na renda. Antes deste fim de semana, ele me passou uma mensagem falando que tinha o “investimento” perfeito. Falar pitaco, palpite ou aposta não é tão científico. Investimento é ideal.

A ideia seria apostar na vitória do Minnesota Vikings contra o Buffalo Bills.

Tudo bem que eu disse para vocês na coluna passada para descredenciar minhas opiniões até o fim da semana 3. Mas eu me orgulho de saber um pouco sobre a NFL e futebol americano. Para mim era óbvio que apostar nos Vikings contra os Bills era algo certeiro. E por isso as casas de apostas pagariam pouquíssimo por essa hipótese.

Para quem não sabe absolutamente nada de apostas, um breve tutorial: as casas de apostas pagam pouco lucro por uma hipótese que tem grandes chances de acontecer e muito lucro para quem se aventurar em uma hipótese que tem pouca chance.

O pagamento para a vitória dos Vikings estava por volta de 1,10 para 1. Isso é próximo de Barcelona x Santos no Camp Nou, com Aranha no gol.

Óbvio que falei tudo isso para meu primo Miguel, coincidentemente meu xará.

“Mas, cara, lembra o que nossa prima em comum disse, sobre investimentos não pagarem nem metade do que essas apostas pagam?”

A conversa faz referência a uma aposta que meu primo fez na Copa do Mundo, que o encheu de orgulho. O Brasil, favorito para a conquista da Copa, pagava 6 para 1. A Alemanha, 6,50 para 1. A Espanha, 7 para 1. E a França, 8 para 1. Ele apostou em todos. No fim deu França, 8 para 1, e ele teve um bom lucro.

Sua prima, ao ouvir esse feito, exclamou: “isso é superior a qualquer investimento, seja tesouro direto, poupança”. Dizer isso para um degenerado em apostas é como dizer para um viciado em cocaína que o pó branco faz bem para a saúde.

Recentemente, para ajudar, ele ainda leu um texto dizendo que o PSG, pagando 1,1 para 1 para ser campeão francês, era um investimento superior a qualquer título de dívida do governo. O retorno de 10% em oito meses realmente é suculento.

Então foi isso que empurrou ele para os Vikings, pagando 1,12 para 1 na vitória.

Os Bills venceram, em Minnesota, por 27 a 6.

Recapitulando para antes do jogo.

– O Minnesota Vikings é uma das forças da NFC. A dúvida antes da temporada era saber como Kirk Cousins atuaria como QB de um time claramente titular. Ele teve 415 jardas na semana passada contra os Packers no Lambeau Field. A resposta para a dúvida era: “bem para caral**”. Até ontem.

– O Buffalo Bills era uma das forças da NFL. Quando digo força, digo, na verdade, um dos times mais lixos que eu tive o desprazer de ver nesses anos acompanhando a NFL. O time levou 40 pontos do cadáver de Joe Flacco e mais uma pedrada de Philip Rivers na semana seguinte. Isso gerou um dos momentos mais incríveis que já acompanhei….

– Vontae Davis, um veterano, que deveria ter a cuca fresca, já que viu de tudo nessa nave louca chamada National Football League, simplesmente se aposentou no intervalo, vestiu roupas de passeio e se mandou do estádio.

– O quarterback do Buffalo Bills é Josh Allen, um cara tão verde que até no meio da torcida do Palmeiras ele se destacaria. E ele jogaria contra uma das defesas mais vorazes da NFL. Na casa dessa defesa.

Quando o primeiro quarto acabou, o placar mostrava 17 a 0 para os Bills.

Cousins, que foi monstruoso contra os Packers na semana anterior, foi um monstro no pior sentido possível contra Buffalo, com dois fumbles, uma interceptação e várias risadas ouvidas no camarote da diretoria do Washington Redskins.

Eu ainda não consegui me comunicar com meu primo Miguel desde as 14h15, horário de Brasília.

ps 1: meu primo não mora no Brasil, portanto suas apostas não são ilegais, não são uma contravenção e ele não merece ser preso pela Polícia Federal.

ps 2: eu não tenho nenhum primo chamado Miguel.

PS 3: nunca tive, pulei do 2 para o 4.

Na semana que vem eu volto para cumprir minha promessa na semana 2, sobre não fazer grandes análises antes de setembro ter passado. Como estou provocando mais que uma stripper em um bordel mórmon, vou dedicar palavras (três linhas máx.) para os 32 times.

Um aperitivo: eu começaria a me preocupar se fosse torcedor dos Patriots.

Parece que a conquista da AFC East neste ano será só na semana 17 mesmo.

Comments
To Top