NFL

Redskins exercem opção em contrato de Adrian Peterson; veja boletim de transações

Adrian Peterson, running back do Washington Redskins

O running back Adrian Peterson foi um dos melhores jogadores do Washington Redskins nas últimas duas temporadas da National Football League. E, nesta quarta-feira (19), ele foi recompensado e o time exerceu a opção em seu contrato para 2020.

Esta decisão era bastante aguardada e se concretizou.

Peterson assinou um contrato de dois anos com a equipe na offseason passada, acordo contendo uma opção para o time para o segundo ano. Ele vai receber um salário-base de US$ 2,25 milhões, com um bônus de elenco no valor de pouco mais de US$ 109 mil.

O impacto do camisa 26 no teto salarial seria de US$ 3,1 milhões.

Os Redskins comunicaram a Peterson que eles planejavam exercer a opção, segundo uma fonte, mas eles não tinham que oficializar a decisão até 22 dias antes do início do novo ano da liga, no dia 18 de março.

“Entrando nesta temporada, há muito mais que posso fazer e como posso ajudar esse time. Minha mentalidade é mostrar Adrian Peterson de antigamente e não apenas flashes; realmente mostrar: ‘Uau, esse gato está em um nível totalmente diferente’”, falou Peterson ao jornalista John Keim, da ‘ESPN’ norte-americana, por telefone, nesta quarta.

Ron Rivera, novo técnico dos Redskins, emitiu um comunicado falando sobre a decisão de manter o atleta.

“Adrian Peterson é o epítome do que significa ser profissional nesta liga. A liderança e paixão de Adrian em relação ao jogo de futebol americano serão um exemplo do que se espera dos jogadores deste programa daqui em diante”, pontuou o head coach.

Peterson atuou em 31 de 32 jogos desde que chegou aos Redskins. Ele ficou apenas fora da estreia da temporada 2019 contra o Philadelphia Eagles. Contudo, apesar de perder aquela partida e de jogar por uma equipe que teve campanha pífia de 3-13, ele ainda conseguiu correr para 898 jardas e cinco touchdowns.

Em 2018, AP correu para 1.042 jardas e sete touchdowns.

Peterson é o quinto da história da NFL em jardas corridas na carreira, com 14.216 até agora, e o quarto de todos os tempos em touchdowns corridos, com 111. Ele precisa de 1.054 jardas para ultrapassar Barry Sanders e subir à quarta colocação da história da liga. Já em termos de TDs corridos, ele está a 12 de assumir a terceira posição.

Jordan Reed será dispensado em breve – O tight end Jordan Reed foi finalmente liberado do protocolo de concussão e será dispensado pelos Redskins em um futuro próximo, segundo John Keim, da ‘ESPN’.

Reed sofreu a concussão em uma pancada de capacete contra capacete em agosto, durante o terceiro jogo de pré-temporada. O novo técnico Ron Rivera tinha dito no último sábado que o TE ainda estava no protocolo.

Fontes disseram à ‘ESPN’ que Reed será liberado em breve. E, assim que ele for, os Redskins vão liberar US$ 8,5 milhões no salary cap, carregando US$ 1,8 milhão de ‘dinheiro morto’. Reed tem dois anos remanescentes em seu atual contrato.

Atualmente com 29 anos de idade, Reed perdeu toda a temporada passada devido à concussão, sua sétima documentada desde que ele iniciou sua carreira no futebol americano universitário.

Confira mais movimentações importantes na NFL nesta quarta (19):

– O Houston Texans fechou uma extensão de contrato com o nose tackle Brandon Dunn, como anunciou o time nesta quarta.

Os detalhes financeiros não foram anunciados oficialmente, mas segundo Sarah Barshop, da ‘ESPN’ norte-americana, a extensão é de três anos e tem valor de US$ 12 milhões.

Dunn atuou de maneira significativa com a camisa dos Texans desde 2017, mas quando a linha defensiva dos Texans está saudável, ele tem atuado como reserva do nose tackle D.J. Reader.

Reader, que foi selecionado na quinta rodada do draft de 2016, agora é um free agent. Ele teve um papel importante na defesa dos Texans contra o jogo terrestre, sobretudo quando o defensive end J.J. Watt estava lesionado.

A decisão de renovar com Dunn não significa que Reader não irá retornar aos Texans, mas sim que o time de Houston está se precavendo para o caso de perdê-lo na free agency.

Em 59 jogos com os Texans, Dunn soma 85 tackles, um sack, um fumble forçado e um fumble recuperado.

– Ainda que o futuro do quarterback Joe Flacco siga incerto, ao menos ele recebeu boas notícias nesta semana. O signal caller, cuja única temporada até agora no Denver Broncos terminou na injured reserve devido a uma lesão no pescoço, passou por uma ressonância magnética na semana passada e os resultados foram positivos.

A informação foi apurada pelo jornalista Mike Klis, do ‘9News.com’. Segundo Klis, Joe Linta, agente de Flacco, disse que uma segunda opinião de um especialista em coluna será buscada.

“Joe tem toda a intenção de jogar, mas não quer correr risco com sua saúde a longo prazo”, disse Linta a Klis.

Klis também noticiou que John Elway, general manager dos Broncos, estava encorajado com a saúde de Flacco e com suas futuras opções em Denver.

– O Chicago Bears fechou um contrato de um ano com o tight end Demetrius Harris, segundo noticiou o jornalista Ian Rapoport, da ‘NFL Network’. O jogador ficou apenas uma temporada no Cleveland Browns.

Harris está voltando a trabalhar com Matt Nagy, atual head coach dos Bears. Nagy trabalhou com o TE no Kansas City Chiefs antes de deixar a franquia do Missouri para assumir o cargo de técnico principal de Chicago.

Harris é um tight end de bom porte físico e capacidade atlética, com boa habilidade para ajudar no jogo aéreo e terrestre. Em sua única temporada nos Browns, ele fez três recepções para touchdown, mas ele sofreu com uma concussão e com uma lesão no ombro.

– O Miami Dolphins está trazendo o tight end Michael Roberts, ex-Detroit Lions, como apurou o jornalista Mike Garafolo, da ‘NFL Network’.

Roberts fez testes em vários times na semana passada antes de se decidir por Miami. Ele vai resumir sua carreira na Flórida após perder toda a temporada 2019 por causa de uma contusão no ombro.

Comments
To Top