NFL

Ray Lewis alega Ravens teriam trazido Kaepernick se não fosse tweet da namorada

Ray Lewis, ex-linebacker da NFL

(Crédito: Twitter/reprodução)

O ex-linebacker Ray Lewis afirmou que o Baltimore Ravens optou por não contratar Colin Kaepernick depois que a namorada do quarterback publicou um tweet “racista” em que Lewis e Steve Bisciotti, proprietário dos Ravens, apareciam.

“Nós íamos fechar o acordo para contratá-lo. Steve Bisciotti disse: ‘eu quero ouvir Colin Kaepernick falar para mim que ele quer jogar futebol americano’”, declarou Lewis no programa Inside the NFL, do canal americano ‘Showtime’, na noite desta terça-feira (5).

“E isso nunca aconteceu porque aquela imagem aparece no dia seguinte”, prosseguiu.

A imagem à qual Lewis se refere é de um tweet de Nessa Diab, namorada de Kaepernick, postado no dia 2 de agosto. Na publicação, ela comparou uma foto de Lewis abraçando Bisciotti com uma cena do filme Django Livre, que o fazendeiro cruel interpretado por Leonardo DiCaprio estava segurando o fiel escravo da casa, interpretado por Samuel L. Jackson.

(Crédito: reprodução)

“A garota dele (namorada de Kaepernick) vai lá, coloca esse gesto racista e não sabe que estamos no escritório tentando fazer com que esse cara seja contratado. Steve Bisciotti disse ele mesmo: ‘como você pode crucificar Ray Lewis quando Ray Lewis é o que está pedindo por Colin Kaepernick?’”, falou o ex-linebacker dos Ravens.

Lewis então foi questionado se o Baltimore Ravens teria contratado Kaepernick caso o tweet não tivesse sido publicado pela namorada do atleta.

“Então ele estaria voando para Baltimore. Eu estaria sentado com todos os três e todos estaríamos tendo uma conversa sobre trazer Kaepernick”, observou.

Logo após as declarações de Lewis, Nessa Diab interagiu com internautas que desconfiaram da postura de Lewis e ela deu retweet em um texto opinativo do site ‘Deadspin’ cujo título é: “Ravens enviam Ray Lewis para fazer a namorada de Kaepernick de bode expiatório por ele não ter emprego na NFL”.

Na abertura do training camp do time, no final de julho, John Harbaugh, técnico dos Ravens, falou publicamente sobre a possibilidade de ir atrás de Kaepernick. Na ocasião, o quarterback titular Joe Flacco havia acabado de informar a equipe que estava sofrendo com uma lesão nas costas.

Dick Cass, presidente da franquia de Maryland, indicou que os Ravens tiveram contato direto com o quarterback e que Kap informou a Baltimore que ainda desejava jogar profissionalmente.

Membros dos Ravens reconheceram que consultaram torcedores, além de ex e atuais jogadores dos Ravens, bem como patrocinadores, sobre Colin Kaepernick.

“Ore por nós”, Bisciotti disse sobre o time ao pesar sua decisão.

Três dias depois, a namorada de Kaepernick publicou o tweet.

Popular

Copyright © 2015-2021 - https://www.quintoquartobr.com/

+18 Jogue com responsabilidade


Copyright QuintoQuartoBR

To Top