NFL

Quatro meses depois, Seahawks e Packers se reencontram e disputam vaga no Super Bowl XLIX

(Crédito: montagem sobre fotos de Instagram)

(Crédito: montagem sobre fotos de Instagram)

Os dois melhores times da Conferência Nacional durante a temporada regular confirmaram seus favoritismos durante a rodada de divisão dos playoffs da National Football League e agora ficarão frente a frente neste domingo (18), às 18h05 (de Brasília), para a decisão da NFC, que vai definir o representante da conferência no Super Bowl XLIX. De um lado, atuando em casa, no CenturyLink Field, privilégio conquistado por ter a melhor campanha na fase inicial, estará o Seattle Seahawks. Do outro, jogando fora de casa e, mesmo com uma forte equipe, chegando como ‘azarão’ está o Green Bay Packers.

Na temporada regular, os Seahawks somaram 12 vitórias e quatro derrotas, assim como os Packers, mas os representantes do estado de Washington acabaram ficado com a melhor campanha devido aos critérios de desempate. E, jogando diante de sua torcida, o time de Seattle tem tudo para confirmar sua ida para o Arizona e, assim, tornar-se o primeiro time nos últimos dez anos a disputar o Super Bowl em temporadas consecutivas. A última equipe a conseguir o feito foi o New England Patriots das temporadas 2003 e 2004.

Para fazerem valer o favoritismo, os atuais campeões da NFL contam com sua fortíssima defesa, que cedeu apenas 267,1 jardas de média na temporada regular, sendo a única equipe de toda a liga que teve menos de 300 jardas cedidas de média. Além disso, os Seahawks também cederam apenas 15,9 pontos por partida aos adversários, disparado a melhor marca da liga.

O sistema defensivo do Seattle Seahawks conta, na linha defensiva, com peças como Michael Bennett e Cliff Avril, com Bobby Wagner, Bruce Irvin e K.J. Wright entre os linebackers, mas é a secundária talvez o grande ponto forte do time. Nomes como os cornerbacks Richard Sherman e Byron Maxwell e os safeties Kam Chancellor e Earl Thomas são capazes de tornar a vida dos quarterbacks adversários um verdadeiro inferno.

Para chegar à final da Conferência Nacional, o Seattle Seahawks, que vem de sete vitórias consecutivas e ganhou dez dos últimos 11 jogos, bateu o Carolina Panthers por 31 a 17, em jogo com excelente atuação da defesa, que forçou três turnovers, sendo duas interceptações lançadas por Cam Newton, uma delas retornada para touchdown por Chancellor, e um fumble recuperado.

Além de terem um time fortíssimo, os Seahawks não têm grandes problemas de lesões. As únicas pequenas dores de cabeça dizem respeito ao running back Marshawn Lynch e ao tight end Tony Moeaki, mas ambos foram listados como prováveis e devem estar em campo neste final de semana.

O Seattle Seahawks aposta bastante em sua defesa e, claro, no jogo corrido de Lynch, que somou 1.306 jardas e 13 touchdowns na temporada regular, sendo um dos running backs mais produtivos de toda a NFL. Também não podemos nos esquecer de Russell Wilson, já que o quarterback vem de uma temporada regular na qual acertou 63,1% de seus passes para 3.475 jardas e 20 touchdowns, tendo lançado apenas sete interceptações. Na semana passada, contra os Panthers, foram 15 passes certos de 22 para 268 jardas e três touchdowns, um desempenho praticamente impecável.

Enquanto que os Seahawks apostam no ‘fator casa’ e em um forte jogo terrestre combinado com uma defesa desvastadora, o Green Bay Packers joga boa parte de suas esperanças em cima de Aaron Rodgers. O quarterback vive outra excelente temporada. Nos 16 jogos da fase inicial do campeonato, o camisa 12 completou 65,6% de seus passes para 4.381 jardas e 38 touchdowns, tendo sofrido apenas cinco interceptações, sua melhor marca desde que é titular absoluto do ataque da franquia de Wisconsin.

Apesar de ser um dos melhores quarterbacks da NFL na atualidade, senão o melhor nos dias de hoje, Aaron Rodgers vem lidando com uma lesão na panturrilha que o vem incomodando desde a semana 16, quando a equipe enfrentou o Tampa Bay Buccaneers. Desde então, mesmo com o problema, Rodgers liderou sua equipe a vitórias sobre o Detroit Lions (30 a 20), na semana 17, e sobre o Dallas Cowboys (26 a 21), na rodada de divisão, jogo que assegurou a classificação dos Packers à decisão da NFC.

No jogo contra os Cowboys, aliás, Aaron Rodgers acertou 24 passes de 35 para 316 jardas e lançou três touchdowns, desempenho impressionante, ainda mais para um atleta que está jogando sem estar 100% fisicamente.

Outro problema para o Green Bay Packers é o running back Eddie Lacy, um dos motores do ataque. O corredor está com dores no joelho, mas deve entrar em campo para pegar o Seattle Seahawks. Para o ataque da equipe de Wisconsin funcionar bem, é necessário o camisa 27 jogar bem. Na temporada regular, ele carregou a bola 246 vezes e somou 1.139 jardas e nove touchdowns. Caso ele sinta a lesão durante o confronto, os Packers terão que se concentrar ainda mais no jogo aéreo e, desta forma, com Rodgers ‘baleado’ e uma defesa excelente contra o passe, a situação pode ficar bem complicada para os ‘cabeças de queijo’. Lacy, entretanto, não mostrou estar preocupado com a lesão e garantiu que “está relaxando”.

O Green Bay Packers, contudo, tem o melhor ataque em termos de pontos na NFL, com média de 30,4 pontos durante a temporada regular, e a equipe conseguiu pontos em 46,7% das campanhas ofensivas que teve na temporada, melhor marca de toda a liga. O time é o oitavo melhor em jardas aéreas (média de 266,3 por jogo) e o 11º da NFL em jardas terrestres (119,8 por jogo).

A defesa dos Packers contra o jogo aéreo é bem consistente, sendo a décima melhor da National Football League, com média de 226,4 jardas de passe cedidas aos adversários por duelo, mas o que preocupa é a defesa contra o jogo terrestre, que é a décima pior da liga (119,9 jardas cedidas por jogo) e vai enfrentar um dos melhores running backs do futebol americano.

Nos últimos nove encontros entre as duas equipes, desde 2001, o Green Bay Packers leva vantagem, tendo somado seis vitórias e três derrotas, mas nos dois jogos mais recentes, a equipe de Wisconsin perdeu e o último desde foi na abertura desta temporada, quando o Seattle Seahawks, atuando em casa, no dia 4 de setembro de 2014, massacrou o rival de NFC e venceu pelo placar de 36 a 16.

Na ocasião, Aaron Rodgers não fez boa partida e conectou 23 passes de 33 para apenas 189 jardas e um touchdown, tendo lançado uma interceptação. Já o Seattle Seahawks deu show e o quarterback Russell Wilson saiu de campo com 19 passes precisos de 28 para 191 jardas e dois touchdowns. Quem também brilhou foi o running back Marshawn Lynch, que somou 110 jardas e dois touchdowns corridos em 20 carregadas.

Comments
NFL, NBA e MLB. Notícias, relatos e colunas. E uma pitada de humor de tiozão. Contato: [email protected]
Copyright © 2021 - https://www.quintoquartobr.com/

+18


Jogue com responsabilidade


Copyright © 2015 The Mag Theme. Theme by MVP Themes, powered by Wordpress.

To Top