NFL

Proprietário dos Dolphins se pronuncia sobre o resultado da investigação do caso Martin-Incognito

(Crédito: Facebook/Reprodução)

Neste sábado (15), Stephen Ross, proprietário do Miami Dolphins, se pronunciou em relação ao relatório divulgado na última sexta-feira (14) pelo cônsul da NFL Ted Wells, sobre o caso polêmico de bullying dentro da franquia. Para quem não se lembra muito bem, o offensive tackle Jonathan Martin teve uma crise emocional que, depois de investigações, foi descoberto que causa seria o bullying praticado pelo colega de time Richie Incognito. Richie, por sua vez, quando o caso estourou na mídia, foi suspenso do time por tempo indeterminado sem terminar os ataques a Jonathan pelo twitter, utilizando termos altamente ofensivos para o jogador, como “nigger” (considerado racista nos Estados Unidos).

No relatório, o cônsul, contratado para uma investigação imparcial acerca da polêmica, conclui que, sim, estava acontecendo bullying no Miami Dolphins, mas não “apenas” com Jonathan Martin, mas também com outro jogador ofensivo na época novato e um assistente de treinamento. Além disso, Incgonito não era a única incógnita do lado ofensivo do bullying, ele tinha a companhia dos offensive lines John Jerry e Mike Pouncey. Segundo o relatório, as agressões eram predominantemente com termos racistas, homofóbicos e com contato físico inapropriado. Além disso, constava que Martin já havia sofrido bullying na escola, o que lhe rendeu vários problemas de insegurança e autoestima e que, por mais que, por mais que fizessem brincadeiras, o trio Incognito-Jerry-Pouncey nunca teve a intenção de onfender ou causar quaisquer danos emocionais.

Stephen Ross viu o relatório do cônsul da NFL como, em suas próprias palavras, perturbador. “Eu tive a chance de ler o relatório e, obviamente, tanto a linguagem utilizada como comportamento descrito são perturbadores. Apesar de o relatório ter elogiado o comprometimento de Joe Philbin em promover a integridade e responsabilidade pela organização Dolphins, eu disse pessoalmente a Ted Wells durante minha visita que nós estamos comprometidos em abordar as questões descritas no relatório. Nós devemos trabalhar juntos por uma cultura de civilidade e respeito mútuo uns pelos outros. É importante para mim, para o técnico Philbin e para toda a organização Dolphins”.

Na sua declaração oficial à imprensa norteamericana, Ross disse que estão comprometidos em criar um ambiente de trabalho positivo e com respeito. “Nós revisamos o Código de Conduta e pretendemos implementar melhorias nas áreas da psicologia esportiva, recursos humanos e engajamento dos jogadores para que haja nos Dolphins um porto seguro tanto para os atletas quanto para outros funcionários. Agora que o relatório da investigação nos foi disponibilizado, podemos estudá-lo e tomar providências”.

Para finalizar, Ross declarou que pretende fazer do Dolphins uma referência na conduta esportiva a partir de agora: “Eu deixei muito bem claro para todas que isso nunca mais deve acontecer. Estamos empenhados em resolver essa questão e assumir um papel de liderança para nos tornarmos uma referência para todos os esportes”.

 

Comments
To Top