NFL

Promotor retira uma das acusações contra Adam Jones: ele foi “um idiota”

Adam Jones, cornerback do Cincinnati Bengals

(Crédito: Instagram/reprodução)

Joe Deters, promotor de Cincinnati, decidiu não prosseguir com a acusação de assédio com substâncias corporal contra Adam Jones. O cornerback dos Bengals foi preso no dia 3 de janeiro por, supostamente, empurrar um segurança e enfiar o dedo no olho dele e depois se recusar a cooperar com os policiais. Além disso, ele cuspiu na mão da enfermeira enquanto estava sendo fichado.

Timothy Schneider, advogado de Jones, disse que o jogador de 33 anos planeja se declarar inocente das acusações remanescentes de agressão, conduta desordeira e obstrução de negócios policiais.

“Foi uma acusação de baixa qualidade”, disse Deters. “Jones estava com um chiclete, ele cuspiu e isso atingiu a mão da enfermeira e ele foi acusado por isso”.

Deters disse que a enfermeira envolvida no caso parecia estar buscando um acordo civil com Adam Jones, o que foi um dos fatores na sua decisão de abandonar essa acusação. Segundo o promotor, outro fator que colaborou com sua decisão foi a vontade de Jones de entrar em um tratamento relacionado ao álcool e controle da raiva.

“Ele está ativamente em tratamento agora e o médico indicou que Adam Jones estendeu o seu programa para além do que ele deveria fazer porque ele quer se consertar para o bem de sua família”, disse Deters.

O promotor ainda declarou que isso foi apenas uma “tolice de bêbado”, negou que a acusação foi retirada porque ele é um jogador dos Bengals e afirmou que esse caso “não é uma prioridade”, pois “Jones não foi violento e, na verdade, estava desorientado”. Joe Deters ainda acrescentou que o cornerback “estava apenas sendo um idiota”.

Comments
To Top