NFL

Prévia Seattle Seahawks: linha ofensiva e Richard Sherman levantam questões, mas Seahawks seguem fortes

Prévia Seattle Seahawks

O Seattle Seahawks teve 11, 13, 12, 10 e 10 vitórias nas últimas cinco temporadas, sendo uma das potências da NFL na história recente, com um anel de campeão para chamar de seu. Mas isso não quer dizer que o time evitou polêmicas e rusgas abertas no vestiário. Para 2017 não será diferente.

Categoria: Sonhando com o Super Bowl

Desempenho em 2016: 10-6, perdeu para o Atlanta Falcons no Divisional Round

Previsão nada científica para 2017: 9-7

Linha de Las Vegas (você pode apostar em mais ou menos vitórias que o número a seguir): 10,5

Jogadores de Pro Bowl em 2017: Doug Baldwin, Jimmy Graham, Cliff Avril, Michael Bennett, K.J. Wright, Bobby Wagner e Richard Sherman

Quem pode se juntar a essa lista: Russell Wilson (ah vá) e Earl Thomas (ah vá (2))

A temporada passada dos Seahawks terminou com a defesa cedendo 19 pontos em um quarto (o segundo) para o ataque frenético do Atlanta Falcons. Logo depois surgiu que Richard Sherman, que deu um show de chiliques e desrespeito com a comissão técnica, poderia ser trocado e teria uma rusga com Russell Wilson.

Muito bem, Sherman não foi trocado e o clima no vestiário em Seattle deve estar tão gostoso quanto o clima da cidade no meio do inverno. Isso importa? Na hora de fazer o churrasco sim. Mas esse é um time em que dois recebedores se socaram e no dia seguinte venceram o Super Bowl contra o melhor ataque da história da NFL.

Começando pela defesa, Earl Thomas volta após uma fratura na tíbia que fez ele até considerar terminar sua carreira. Kam Chancellor, K.J. Wright, Bobby Wagner, Michael Bennett, Cliff Avril são todos jogadores espetaculares. O Pro Football Focus colocou o front seven de Seattle como o segundo melhor da NFL, atrás apenas das aberrações de Houston. A secundária é a terceira atrás de Giants e Patriots, segundo o PFF também. Ajuda também o núcleo permanecer por todo esse período dourado sob o comando de Pete Carroll e ainda ter substitutos bons. O cornerback calouro Shaquill Griffin está se destacando nos treinos e pode ganhar muitos snaps já em seu primeiro ano. Em um esquema ótimo e com veteranos ao lado, fica mais fácil estrear.

#Brotherhood

Uma publicação compartilhada por Seattle Seahawks (@seahawks) em

Prévia Seattle Seahawks: aberta a caça a Russell Wilson

Russell Wilson lançou para 4.219 jardas na temporada 2016, recorde em sua carreira. Seu rating em passes no play action é de 121,3, número absurdo e que ainda teve melhores – Dak Prescott e Tom Brady – mostrando que os números de quarterbacks nem deviam mais valer para recordes porque o futebol americano de 2017 é outro esporte se comparado ao dos anos 80.

Ele tem um wide receiver versátil em Doug Baldwin – 94 recepções, 1128 jardas – e Jimmy Graham – 65 recepções, 923 jardas e 6 TDs – finalmente pousou seu avião em Seattle.

Tudo lindo e maravilhoso, só tem um problema: se o time rival fizer uma blitz, Wilson vai levar no lombo. Nem precisa levar muita gente para a perseguição ao camisa 3, porque a linha ofensiva dos Seahawks tem tudo para ser a pior da NFL. A pior em 2016 e a pior projetada pelo PFF para 2017, a OL não ganhou nenhum reforço sério, a menos que você queira considerar Luke Joeckel, 2ª escolha do Draft de 2013 e um bust enorme no Jacksonville Jaguars.

Você sabe o quinteto que vai estrear no dia 10 de setembro protegendo Wilson? Eu não sei e pelo visto Carroll também não.

Veja nosso esquenta, com prévias entrando todos os dias

Um site de torcedores dos Seahawks até fez uma enquete auto-irônica perguntando quem devia estar na linha. Se você responder, quem sabe ajude Carroll a decidir. O único mais ou menos certo é German Ifedi de right tackle e Justin Britt voltando como center. Joeckel talvez seja left guard. Sim, só no campo da especulação.

Com isso, a maior benção que Deus pode dar aos torcedores dos Seahawks é o fato que Russell Wilson é rápido, ágil e sabe improvisar. Ele vai precisar de todas essas qualidades para chegar no Natal com vida.

O pós-Lynch continua complicado

Thomas Rawls foi o escolhido para suceder Marshawn Lynch, que aposentou e desaposentou já. O problema é que Rawls tem um problema com as lesões. C.J. Prosise surgiu bem, mas é mais um jogador de alguns downs. Para cavalo de carga, o time foi até Green Bay, chacoalhou um donut no ar e trouxe Eddie Lacy.

O running back mostrou sua qualidade nos Packers, mas o problema é a comida. Ele tem metas relacionadas a seu peso  e cumpriu a deste mês, mas uma recaída nunca pode ser tirada da balança (ahn? ahn?). O Lacy de suas duas primeiras temporadas, com o peso mais ou menos em dia e difícil de derrubar pode fazer o torcedor mais desatento pensar que Lynch desaposentou para voltar a Seattle. A chance de isso acontecer? Vamos dizer que Las Vegas nem se preocupou com isso.

Só que independentemente do running back que jogar, ele terá o mesmo problema que Russell Wilson: a falta de ajuda dos grandões à frente. Vai ser uma corrida pela vida contra defesas adversárias.

Uma coisa curiosa

Steven Hauschka foi o kicker dos Seahawks de 2011 a 2016, com excelentes momentos mas uma queda de produção em sua reta final na equipe. Pois bem, ele saiu e foi para o Buffalo Bills. Quem veio para o lugar dele? Blair Walsh.

Você não lembra de Blair Walsh? Lembra do jogo dos Seahawks contra o Minnesota Vikings no frio polar de Minneapolis, que o kicker errou um field goal que até eu de letra acertaria?

 

Prévia Seattle Seahawks: tabela

Seattle Seahawks tabela

A tabela já começa com o Green Bay Packers no Lambeau Field e terá mais três jogos muito complicados fora de casa: New York Giants na semana 7 e Dallas Cowboys na semana 16. Na NFC West, o Arizona Cardinals é o óbvio adversário mais difícil, mas o time se complicou contra os Rams nos últimos anos, versões Los Angeles e St. Louis.

Mais uma vez batendo na tecla da linha ofensiva, o time vai pegar duas pedreiras imensas, além de Aaron Donald dos Rams, nas semanas 8 – J.J. Watt e Jadeveon Clowney dos Texans – e Philadelphia Eagles na 13 com um front seven que tem tudo para ser hiperagressivo. E mais o Atlanta Falcons, algoz em 2016, na semana 11.

Ou seja, é uma tabela bastante difícil. Os Seahawks têm inegavelmente um bom time e mais uma vez terão uma defesa top 5 no campeonato. Mas a falta de proteção a Russell Wilson fará ele apanhar, cometer erros e, na pior das hipóteses, se machucar. E isso custará alguns jogos.

Popular

Copyright © 2015-2021 - https://www.quintoquartobr.com/

+18 Jogue com responsabilidade


Copyright QuintoQuartoBR

To Top